Receba mensagens em seu Email

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Gálatas 1 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Lições de Vida  
Leitura Bíblica- Gálatas 1
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Começamos a ler Gálatas. Em menos de uma semana terminaremos. Não perca! Mergulharemos em águas profundas da teologia; e, voaremos nas alturas da graça divina. Esta missiva paulina já foi identificada como “A carta magna da liberdade cristã”.

“O pequeno livro de Gálatas é minha carta” – declarou Martinho Lutero – “dediquei minha vida a ela; este livro é minha esposa”. Curtin Vaughan observou: “Poucos livros tem sido de grande influência à mente humana, este modificou significativamente o curso da história da humanidade, ou permaneceu com grande relevância para as necessidades mais profundas da vida moderna”. E, Charles R. Erdman confirma que Gálatas é “a ‘Carta Magna’ da liberdade espiritual para todo o mundo e todas as épocas”.

Nesta carta, observa-se:
• Remetente, nome, cargo, diferença de Cristo e os seres humanos, a unidade do Filho e o Pai (vs. 1-2).
• Destinatário: “às igrejas” (v. 2).
• Saudação evangélica (vs. 3-5).

A seguir, o apóstolo da parte da divindade, apresenta o conteúdo de sua carta, onde revela o motivo dela ser escrita:
1. Crise teológica nas igrejas – atualmente não é diferente (vs. 6-7);
2. Contrabando de evangelhos falsificados: Uma maldição (vs. 8-9);
3. Razões para o ministério (v. 10);
4. O chamado de Paulo para o ministério: Veio de cima, mudou sua vida, houve conversão e então passou a testemunhar de Cristo aos que antes perseguia (vs. 11-24).

O primeiro capítulo apresenta, resumidamente, uma autobiografia do apóstolo para, com ousadia, expor uma mensagem impactante: A verdade nua e crua do evangelho.

Curiosidade: Os “NÃOS” presentes no texto são enfáticos, portanto, importantes:

• O primeiro NÃO (v. 1): Paulo nega que fora feito apóstolos pela autoridade de algum homem.
• O segundo NÃO (v. 12): Paulo nega ter aprendido o Evangelho por meio de homens, alega ter sido ensinado pelo próprio Cristo.
• O terceiro NÃO (v. 16): Paulo não buscou fontes e interpretações maculadas pela mente humana ao conhecer o Evangelho.
• O quarto NÃO (v. 20): Paulo declara somente a verdade que recebeu de Deus.
• O quinto NÃO (v. 22): Paulo não ficou entre os crentes para ser influenciado; tudo o que aprendeu foi através de Cristo.

Nesta revelação direta do Céu consiste a autoridade de Paulo para revelar o evangelho verdadeiro aos enganados com falsos evangelhos. Atenderemos?

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
Curta e compartilhe:

 “Antes de buscar a ajuda dos homens busque a ajuda de Deus.”

Comentários bíblicos dos livros de Genesis a Malaquias  você encontra em:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...