Receba mensagens em seu Email

domingo, 20 de agosto de 2017

Jeremias 26 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 26
Comentário Pr Heber Toth Armí


Tanto no Antigo como no Novo Testamento a oposição à verdade e a perseguição aos proclamadores dela eram evidentes e intensas. Profetas e apóstolos sofreram para deixar um legado espiritual fidedigno para o mundo.

1. A fiel pregação da Palavra de Deus fere o inchado coração dos orgulhados, tornando-os orgulhosos inflamados de ódio. O pregador verdadeiramente bíblico muitas vezes não vê resultados positivos em sua pregação, na maioria das vezes tais resultados são negativos: Jeremias foi cruelmente ameaçado de morte (vs. 1-6).

2. A fiel pregação da revelação de Deus desperta todo tipo de oposição, inclusive religiosa. A pregação de Jeremias suscitou perseguição da parte de sacerdotes e profetas dentre o próprio povo de Deus (vs. 7-11).

3. O fiel pregador é regido por Deus, não moldado pelas circunstâncias. Mesmo diante daqueles que não querem ouvir a verdade, essa verdade é proclamada pelo fiel mensageiro, para que, no juízo, ninguém diga que não sabia. Apesar da ferrenha perseguição, Jeremias expõe a revelação que recebera de Deus (vs. 12-15).

4. O fiel pregador da revelação de Deus pode enfrentar o martírio, outros apenas a perseguição; contudo, Deus sempre está no controle. O profeta Urias, contemporâneo de Jeremias, foi martirizado pelo rei Jeoaquim; paralelamente, Jeremias foi protegido e liberto por príncipes e anciãos (vs. 19-24).

A história de Jeremias é uma miniatura da história dos Apóstolos de Cristo. O único dos apóstolos que morreu naturalmente foi João, os outros foram matados, tornando-se mártires pela verdade.

O avivamento verdadeiro não é natural, fácil e aceitável; é sobrenatural, difícil e objetável – inclusive por líderes religiosos.

Infelizmente, Jeremias não o conseguiu, mesmo sendo ousado profeta da Palavra de Deus.

Verdadeiro reavivamento...

• ...não é emocionalismo promovido com um evangelismo momentâneo que gera compromisso instantâneo, e insustentável assim que termina o projeto num determinado local.
• ...não é grande ajuntamento de pessoas para um show gospel com festas e comilanças, empolgação e gritarias estridentes.
• ...é um sincero arrependimento individual que atrai outras pessoas a uma entrega radical a Deus, por aceitar plenamente Sua Palavra no coração e na alma.

Jeremias era um profeta promissor e tinha condições para promover reavivamento em seus dias; contudo, não teve êxito – e não foi por negligência sua. E, nós, seremos reavivados com Suas mensagens? – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

sábado, 19 de agosto de 2017

Jeremias 25 Comentário Pr Heber Toth

Jeremias 25
Comentário Pr Heber Toth


É inacreditável como falsas doutrinas e falsos pregadores, mesmo gerando confusão na cabeça da multidão, atraem multidões aparentemente sinceras de coração.

Também é inacreditável como Deus, mesmo usando profetas e recursos variados para apresentar a verdade, não obtém o mesmo êxito que os charlatães que pisam à verdade para exaltar a mentira.

Ainda cabe mais uma observação para compor esta introdução: A vida do povo de Deus refletia a cultura pagã da época, embora a revelação de Deus sempre confrontou essa cultura. Paul R. House concluiu:

“Como Israel, os gentios também não foram criados para adorar deuses falsos e um poder sem limites. Jeremias cumpre seu papel de profeta aos gentios ao tornar conhecido esses fatos”.

Baseando-me no esboço do Comentário Bíblico Adventista apresento estes pontos:

1. Jeremias reprova a desobediência dos judeus aos profetas verdadeiros (vs. 1-7);
2. Jeremias prevê setenta anos de cativeiro para seu povo (vs. 8-11);
3. Jeremias profetiza a destruição de Babilônia que foi instrumento para disciplinar os judeus (vs. 12-14);
4. Tomando como símbolo um cálice de vinho, Jeremias prediz destruição de todas as nações (vs. 15-33);
5. O uivo dos pastores e profetas falsos profetizados por Jeremias, o profeta verdadeiro (vs. 34-38).

Agora, observe atentamente. Reflita:

• São assustadoras as consequências da idolatria, rebeldia e rejeição às profecias dadas por Deus: Os judeus perderiam sua pátria, ficariam exilados em Babilônia.

• Por outro lado, a graça, misericórdia e bondade de Deus nos são imensuráveis: Deus põe limite ao cativeiro: 70 anos.

• Não é o pecador, nem o pecado, nem o instrumento da disciplina divina (neste caso, Babilônia) nem o diabo, nem o cativeiro; nada, nem ninguém têm a última palavra, a não ser Deus!

• É exatamente por isso que todas as nações também serão julgadas. Na história mundial Deus teve, tem e terá a última palavra. Portanto, os falsos pregadores e seus seguidores devem ficar atentos; do contrário, serão expostos como mentirosos e condenados.

O julgamento divino é descrito com diversas figuras:

• Cálice com bebida;
• Tempestade ensurdecedora;
• Matança de ovelhas;
• Leão feroz.

Como Juiz, Deus terá a última palavra – como se vê detalhado e ampliado o julgamento em Apocalipse, o último livro bíblico. Apocalipse 17-18 também mostra juízo aos reinos do mundo, culminando com Babilônia!

Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Jeremias 24 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 24
Comentário Pr Heber Toth Armí


Parece que ouvidos são inúteis aos que escolhem não ouvir a verdade. Parece que olhos também são inúteis para quem não quer ver que Deus tem razão em Suas revelações. Como bem colocou Stephen Charnock:

“Um homem pode ser teologicamente instruído e espiritualmente ignorante”.

Portanto, não é o contato com a verdade que liberta-nos do pecado e das armadilhas do diabo, mas o compromisso com Deus e a aceitação absoluta de Sua revelação. Jeremias pregou, profetizou e alertou inspirado por Deus, mas seus ouvintes não lhe deram ouvidos.

• O texto mostra que falsos profetas tem mais influência que os verdadeiros.

Por isso, “no final do capítulo anterior, tivemos a predição da destruição total de Jerusalém, e que ela seria abandonada e esquecida, e, qualquer que tenha sido o efeito que possa ter tido sobre outros, temos razões para pensar que deixou o profeta muito melancólico. Agora, neste capítulo, Deus o encoraja, mostrando-lhe que, embora a desolação parecesse geral, ainda assim não estariam todos igualmente envolvidos nela, mas Deus saberia como distinguir, como apartar, o precioso do vil”.

Depois de fazer esta observação, Matthew Henry esboça a visão que Deus dá a Jeremias a fim de influenciar o indignado coração do profeta por causa da dureza do coração do povo:

1. A visão de dois cestos de figos, um deles com figos bons, e o outro com figos muito maus (vs. 1-3);
2. A explicação dessa visão, aplicando a visão dos...
• ...bons figos àqueles que já tinham sido enviados em cativeiro, para seu bem (vs. 4-7);
• ...maus figos àqueles que seriam posteriormente enviados em cativeiro, para seu castigo (vs. 8-10).

“Muitos dos judeus, que permaneceram na Judeia após a terceira deportação para Babilônia, em 586 a.C., voluntariamente fugiram para o Egito após o assassinato de Gedalias poucos meses mais tarde. Agiram assim a despeito da advertência de Jeremias de que tal plano de ação anularia o objetivo que os conduziu para lá: medo de mais sofrimento nas mãos de Nabucodonosor (ver Jr 42). Não admira que Deus represente essas pessoas obstinadas como ‘figos ruins’” (Comentário Bíblico Adventista).

• Há figos ruins/imprestáveis; e, também figos bons.
• Avalie-se estudando Jeremias 24.
• Que tipo de figo você é para Deus?

Sejamos bons figos! Pela graça é possível! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Jeremias 23 Comentário Pr Heber Toth

Jeremias 23
Comentário Pr Heber Toth


O profeta verdadeiro está além do mero cumprimento de suas profecias. Tem a ver com a base e o objetivo de suas proclamações.

Somente aqueles que apregoam compromisso com Deus, que chamam o pecado pelo nome, e convidam aos ouvintes a arrependerem-se conforme os padrões bíblicos têm de verdade uma palavra da parte de Deus para anunciar.

A liderança civil de Israel estava um caos; mas, o que dizer da liderança religiosa? Estava tão ruim quanto a corrupção política, uma total apostasia – porém, sem deixar de ser religiosa.

• Que caos social, político e religioso na época de Jeremias!
• É diferente em nossa época?

O que foi introduzido em 4:8-10 e 14:13-16 será abordado no capítulo em pauta; e, ampliado nos capítulos 27-29.

Aqui, Jeremias destaca dois tipos de profetas falsos: Aqueles que...

1. ...não se levantaram contra os pecados de Samaria, Reino do Norte, deixando o povo descambar em suas perversidades por não terem autoridade moral nem espiritual para chamar a atenção em relação ao erro (vs. 9-13);
2. ...eram seus contemporâneos em Judá, mas não aplicavam as Escrituras ao pregar, pelo fato deles mesmos estarem tão distantes do ideal de Deus para eles; estes confundiam os incautos e confirmavam os perversos em seus pecados (vs. 14-15).

Deus avalia, analisa e julga àqueles que usam Seu nome ao falar ao povo buscando aceitação (vs. 1-2). Por ser sério representar Deus, é necessário aprender as seguintes verdades reveladas:

• Pregar a Palavra de Deus sem ter comunhão com o Deus da Palavra é hipocrisia, um pecado pior que a apostasia (vs. 16-24).
• Pregar os próprios pensamentos ou pensamentos humanos, conceitos pagãos, especulações, fazer sensacionalismos, utilizando-se da Bíblia, atrai a condenação divina (vs. 25-32).
• Pregar por orgulho de ser aplaudido, por vaidade esperando elogios, ou pelo simples prazer de estar por cima dos demais, torcendo a Palavra divina, significa ser convocado pelo diabo, não por Deus (vs. 33-40).

À sociedade em trevas morais, afogada num sombrio futuro desesperador, Deus promete arregaçar as mangas; e, Ele mesmo vai agir (vs. 3-4). Jesus é o Deus que entrou neste mundo corroído. Ele é o Bom Pastor e o Rei que salva o povo. NEle reside nossa única solução verdadeira (vs. 5-8).

Jesus é Senhor, Justiça Nossa! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsp

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Jeremias 22 Comentário Pr Heber Toth

Jeremias 22
Comentário Pr Heber Toth


Líderes políticos não são donos da verdade; portanto, não têm eles a última palavra. Líderes e liderados serão julgados com base na palavra de Deus (ver Romanos 2:2; Tiago 2:12).

A palavra de Deus foi padrão ao profeta Jeremias para proferir profecias contra os reis do povo de Deus. Pois, assumir o trono judeu exigia responsabilidade baseada na revelação divina (ver Deuteronômio 17:14-20; Jeremias 22:1-2, 4-5, 13-16, 21).

Os líderes políticos são responsáveis por ministrar a justiça, amparar os necessitados e evitar a violência (vs. 2-3). Todavia, eles utilizam os recursos da população para construir mansões para si utilizando-se da opressão (impostos altos) e da injustiça, movidos pela avareza, ambição e ganância (vs. 13-17).

Observou William Kelly:

“A realeza sempre foi o último segmento da sociedade a perder a bênção de Deus em Israel. Se o rei andava em retidão, mesmo que o povo e os profetas se houvessem desviados, o Senhor continuava a abençoar Israel. Tudo dependia do rei, da descendência de Davi. Deus poderia disciplinar os profetas, os sacerdotes e o povo, mas se manteria próximo deles por amor de seu servo Davi. Quando, porém, não apenas eles se desviavam, mas também o rei comandava a perversidade, era absolutamente impossível o Senhor permanecer junto deles, e coube a Jeremias a triste missão de pronunciar essa decisão divina”.

A profecia contra os reis Zedequias (vs. 1-9), Salum (vs. 10-12), Jeoaquim (vs. 13-23), e Jeconias (vs. 24-30) mostram que, se líderes políticos não agirem conforme a Palavra de Deus, a sociedade se torna exatamente o que o diabo quer – em vez daquilo que Deus quer.

• A ausência de Deus resulta em caos social. O ser humano destrói ao próprio ser humano. Sequestros e latrocínios proliferam amargura na sociedade. Crimes de aluguel, violência descontrolada nas regiões urbanas e rurais, e assaltos derramam sangue inocente.
• A ausência da Palavra de Deus na sociedade leva a efeito a violência e a extorsão. O jornal de cada dia é um retrato de uma sociedade distante de Deus.

Contudo, não devemos desculpar nossos procedimentos pela irresponsabilidade de nossos líderes políticos, podemos ter Deus como nosso líder e seguir a legislação de Seu reino.

O versículo 29 reza:

“Ó terra, terra, terra! Ouve a Palavra do Senhor!” Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Jeremias 21 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 21
Comentário Pr Heber Toth Armí


A maior tragédia que alguém pode experimentar é a tragédia espiritual. A qual ocorre pelo amor ao pecado ligada à rejeição à palavra profética.

O segundo livro de Reis é descrito “como ‘o registro nacional mais trágico já escrito’, e a parte mais trágica desse registro trágico é a final, que cobre o período em que Jeremias viveu. Cerca de oitenta ou cem anos depois da morte de Isaías, Jeremias exerceu seu ministério, o qual continuou por mais de quarenta anos, durante os reinados dos últimos cinco reis de Judá (1.1-3). Basta citar esses reis – Josias, Jeocaz, Jeoaquim, Joaquim e Zedequias – para compreender a escuridão daqueles dias” (J. Sindlow Baxter).

“Coube a Jeremias profetizar em uma época em que todas as coisas em Judá estavam convergindo para uma lamentável catástrofe final; quando a inquietação política estava em seu auge; quando as piores iras dominavam os vários partidos; e os conselhos mais fatais prevaleciam”. Além disso, era difícil para o profeta “ver o próprio povo, a quem amava com a ternura de uma mulher, lançar-se sobre o precipício para a imensa e tumultuada ruína”. Após inserir esta citação do Dr. Moorehead, Baxter declara:

“Jeremias foi o profeta da meia-noite de Judá”.

Nos dias hodiernos vivemos na meia-noite da história de muitos países, ou melhor, do mundo. O dia do juízo começou em 1844 pelas profecias. Portanto, precisamos atentar para as mensagens de juízo do profeta Jeremias. O capítulo em pauta oferece-nos estes pontos:

1. Tem gente que só confia na palavra profética quando começa a perceber que ela, na verdade, está certa. Deus rejeita confiança desta forma (vs. 1-2).
2. Diante de interesses pessoais, não espirituais, Deus, através de Jeremias oferece resposta:
• Primeiramente ao impenitente rei Zedequias (vs. 3-7);
• Depois, ao povo rebelde (vs. 8-10);
• Finalmente, à corte de Davi (vs. 12-14).

Jeremias não foi pessimista, foi realista. Sua mensagem foi como colocar o dedo na ferida para curar, mas o paciente foge de medo e permanece com as mazelas do pecado.

Nossa sociedade precisa da mensagem de Jeremias. Nossas igrejas precisam viver e proclamar salvação com arrependimento, as consequências funestas do pecado, o perigo do desprezo à Palavra de Deus e, a colheita horrível para quem planta no terreno do diabo.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Jeremias 20 Comentário Pr Heber Toth

Jeremias 20
Comentário Pr Heber Toth


Aprofundar-se na Bíblia enriquece a vida, fortalece o aspecto espiritual e orienta o crente fiel em meio a uma sociedade cruel.

No capítulo em questão, “Pasur, um sacerdote, coloca Jeremias na prisão e espanca-o por causa da mensagem do capítulo 19 (20.1). Primeira, Jeremias promete o castigo contra Judá e Pasur (o tipo de pessoa que 8.8-10 denuncia), então torna a lamentar. Jeremias parece afirmar sua fé em 20.7-13 para logo em seguida voltar-se contra Deus em 20.14-18. Sente ter sido ‘enganado’ por Deus e que este ‘prevaleceu’ (20.7). Em termos simples, o segundo verbo significa ‘estuprar’. Após sofrer estupro, é acusado de desrespeito e então descartado. Ele tenta parar de pregar, mas não consegue (20.9). Deus continua sendo sua única proteção (20.10-13), mas assim mesmo ele sente que estaria melhor se nunca tivesse nascido (20.14-18)” (Paul R. House).

Embora conhecido como o profeta chorão, “Jeremias é uma das mais corajosas, ternas e patéticas figuras da história, e o seu livro de profecias deve ser lido por todos. De fato, existem boas razões para lermos as profecias de Jeremias com muita reflexão exatamente hoje, pois há bastante correspondência entre os dias desse nobre profeta e os nossos” (J. Sidlow Baxter). Talvez identificamo-nos com ele.

Reflita:

• Os mensageiros fieis da verdadeira mensagem de Deus perseveram ainda que, para tirar aplausos do Céu, suscite oposição na Terra.
• O pregador enviado por Deus não está preocupado com popularidade, mas com fidelidade da Palavra que prega.
• Os seres humanos que têm a aprovação de Deus por estar fazendo a coisa certa, certamente serão desaprovados pelos que gostam das coisas erradas.
• Diante de uma pandemia de rebeldia, o servo de Deus só encontrará segurança na presença e companhia dAquele que ele representa.
• Titubear pode ser uma experiência de todo servo de Deus – inclusive profetas; pois, somos fracos e limitados mais do que pensamos.
• Medo, angústia e desespero podem levar mensageiros de Deus a uma conversa séria com Ele, mas encontrará certezas mesmo em situações incertas.
• As injustiças são visíveis em pessoas que rejeitam a justiça divina – Jeremias sentiu na pele.
• Orar e ser inflamado pela Palavra de Deus é o segredo para ser um fiel proclamador da verdade num mundo que prefere a mentira.

Aprenderemos estas lições? – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

domingo, 13 de agosto de 2017

Jeremias 19 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 19
Comentário Pr Heber Toth Armí


Botija de oleiro. Convite aos anciãos. Mensagem ilustrada. Profecia encenada. Botija despedaçada. Tudo isso, e muito mais, revelam-nos preciosas lições espirituais.

1. Deus sempre quer restaurar o que está arruinado, mas quando quem está arruinado não aceita ser restaurado (18:1-6), Ele permite que as piores consequências apareçam a fim de despertar os ignorantes (19:1).

2. Deus revela (7:31-32) e depois reitera a revelação dos pecados que causam a destruição de Seu povo. Se muitas imoralidades e perversidades não bastassem, o povo de Deus sacrificou seus próprios filhos a Moloque (19:2-6).

3. A carnificina proclamada por Jeremias se deu primariamente na destruição causada por Nabucodonosor em Jerusalém em 586 a.C. Mas pode ser aplicada mais adiante, no ano 70 d.C. quando Tito Vespasiano destruiu novamente a Jerusalém. As pessoas comiam os próprios filhos (19:7).

4. A declaração condicional na legislação divina não é sugestiva, é objetiva (Levítico 26:27-29); portanto, ignorar os requisitos da bênção desconfiando de Deus, acarretaria maldições. Deus preza por Sua palavra (Jeremias 19:8-9).

5. Desprezar a Deus, endurecer o coração diante de Suas Palavras, e rebelar-se significa assinar a própria sentença de morte, cavar a própria sepultura e preparar o próprio veneno. A vasilha de barro seria quebrada e não seria mais restaurada (vs. 10-15).

Deus é paciente desejando salvar, mas quanto mais espera a situação pode piorar. Quando a disciplina não surte efeito (Jeremias 2:23), quando intercessão é ineficaz (Jeremias 17:16) a situação de um indivíduo ou povo/nação, de uma igreja e do mundo torna-se irreversível (Jeremias 19:11).

Por mais bela que seja, cerâmica esmiuçada não presta para mais nada. O pecado nos esmaga, mas pior que cometer pecados é rejeitar a solução provida graciosamente por Deus. Recusar arrependimento atrai o julgamento do Deus que abomina a rebeldia e a rebelião.

A palavra de Deus é para grandes e pequenos, reis e povos, assim como o juízo divino. Ninguém terá desculpas no juízo final; portanto, dê ouvidos à Palavra do Senhor. O mensageiro de Deus prega a tempo e fora de tempo, no templo e fora do templo. Todos têm oportunidade de voltar-se para Deus.

A ousadia do profeta suscita a ira dos hipócritas, assim como acontece hoje quando alguém prega verdadeiramente a Palavra de Deus. Apesar disso, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

sábado, 12 de agosto de 2017

Jeremias 18 Comentários Pr Heber Toth Armí

Jeremias 18
Comentários Pr Heber Toth Armí


Deus é misericordioso e paciente, porém, não ignorante nem negligente. Ele demonstra paciência com Israel e Jeremias. Antes de aprofundar-se no capítulo, amplie tua visão nesta citação de John MacArthur:

“Há uma estreita ligação entre o cap. 17 e os caps. 18-20. A destruição está em pauta (cap. 17), mas o arrependimento pode impedir que ele venha (18.7-8). Contudo, o arrependimento não acontecia (18.12), de maneira que a imagem da botija despedaçada de Jeremias ilustra Deus despedaçando Israel como castigo (cap. 19). Então, o espírito da rejeição (cf. 19.15) levaria à perseguição do porta-voz de Deus (cap. 20)”.

Jeremias 18 oferece-nos estes excelentes pontos para reflexão:

• Feito do barro pelo próprio Deus, pessoas são como jarros moldados pelas mãos do oleiro Criador, nisso reside seu valor.
• O jarro deve ser usado para o propósito para o qual foi feito; mas, diferentemente do jarro de barro, o povo de Deus “declara que andará consoante os seus próprios projetos”, observa William MacDonald.
• Contrastando com o jarro, o povo possui comportamento antinatural: insubordinação e rebelião. A criação irracional obedece, a criação racional desobedece. “A neve não abandona o Líbano, mas Israel se esqueceu da fonte de água viva da qual a água da vida flui para a terra” (C. F. Keil).
• Desprezo pelo Criador faz o pecador submeter-se a conceitos e líderes falsos. Perde-se a percepção. Interpreta-se às avessas a vontade de Deus. Ignora-se que suas escolhas resultarão em autodestruição.
• Deus observa e faz tudo para salvar, mas quem O despreza terá de enfrentar Seu juízo. Deus não é ignorante, nem negligente!
• O pior ódio é o religioso; por não conseguir atacar Deus o alvo torna-se Seus mensageiros. “O povo de Jerusalém forja projetos contra Jeremias, afirma que continuará a confiar em seus próprios sacerdotes e profetas e tramam atacá-lo por meio da difamação” (MacDonald).
• Ao amadurecer, o mensageiro de Deus começa a entender melhor as coisas. Assim se deu com Jeremias, e o mesmo pode dar-se conosco.

A ignorância é um problema que nem Deus resolve se não houver humildade. Então, ore: “Eu quero ser, Senhor amado, como vaso nas mãos do oleiro. Quebra minha vida e faze-a de novo. Eu quero ser... um vaso novo”. “Renova-me, Senhor Jesus. Já não quero ser igual...” – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Jeremias 17 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 17
Comentário Pr Heber Toth Armí

Pecado é independência e morte. Independência de Deus é a essência do pecado. Dependência de Deus é a essência da verdadeira religião.

O maior dos pecados da humanidade não consiste em vícios, fantasias e quedas; é o fato de não buscar a Deus, não orientar-se por Sua Palavra.

O pecado é uma grande tolice. O idiota faz o que é errado pensando ser certo e, acusa quem faz certo acreditando estar errando. O pecado cega, ensurdece e embrutece as pessoas: Leva o pecador pelo cominho que conduz ao inferno fazendo-o sentir sensações de que está indo para o céu.

Atenção:

• O pecado substitui o amor a Deus no coração por amor a qualquer coisa, na maioria das vezes, banais (v. 1).

• O pecado influencia desde a infância a fim de anestesiar a consciência de toda pessoa. Isso é fato, pois o coração de tantas pessoas está repleto de pecado a tal ponto de que, só através de Deus, o pecador poderá discernir a intensidade de sua situação – embora muitos preferem suas próprias opiniões moldadas por tradições infernais (vs. 2-11, 19-27).

• O pecador, desejando ser um remanescente fiel e obter a salvação em Cristo Jesus, deve aceitar o diagnóstico divino e pedir perdão e restauração, libertação e cura (vs. 12-14).

• O pecador causa dor e sofrimento ao servo do Senhor, o qual clama por socorro e firma-se em Deus. O crente ergue os olhos do problema para Deus através da oração (vs. 15-18).

O pecador precisa saber que perdão não é libertação para pecar, mas libertação do pecado. O crente fiel é aquele que pranteia seus pecados, abandona tudo o que lhe afasta de Deus, objetivando viver dependendo de Seu poder.

Há maldição em confiar em si mesmo ou em qualquer outra pessoa, ensinamento ou coisa, que as afastam de Deus (vs. 5, 19-23), mas há bênção em confiar nEle e em Suas instruções (vs. 7-8, 24-26).

O sábado é como a aliança de compromisso visível entre Deus e Seus súditos (v. 27). Por isso, nunca foi fácil observá-lo corretamente!

Sobre o sábado, devemos...

• Estudá-lo biblicamente!
• Discerni-lo espiritualmente!
• Revitalizá-lo urgentemente!
• Observá-lo corretamente!
• Proclamá-lo profusamente!

Como Jeremias, devemos ser porta-vozes de Deus e Sua Palavra, não de conceitos ou preconceitos humanos. Sejamos fieis, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Jeremias 16 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 16
Comentário Pr Heber Toth Armí


Ficou evidente no capítulo anterior que, aqueles que amam a Deus sofrem nas mãos daqueles que amam ao mundo. Os interesses diferentes causam tensão entre os conversos e os inconversos, entre os sinceros e os falsos crentes, entre os genuínos e os hipócritas em sua fé.

Assim como não há como Deus preservar a saúde de quem se alimentam incorretamente, não há como Deus salvar aqueles que preferem o pecado que mata em vez que o perdão que vivifica.

Por mais difícil que seria para Jeremias, Ele decidiria ficar ao lado do Senhor. Por mais desafiador que fosse pregar, Jeremias estava disposto – mas, isso se deu apenas depois que Deus o repreendeu, e ele se arrependeu.

• Restaurado e preparado para ilustrar a verdade e intentar impactar o coração duro do povo de Deus (vs. 1-9), agora “Jeremias devia se abster totalmente de se casar e ter filhos... Por que Deus proibiu Jeremias de formar família? Para que sua própria vida fosse uma lição objetiva sobre o terrível tempo em que as famílias se dissolveriam e a dor da separação se tornaria um pesado fardo para os sobreviventes”, explica Imre Tokics.

• Além desse destino solitário, Jeremias também foi “proibido de entrar numa casa em que houvesse luto. Isso simbolizaria a atitude do Senhor a respeito da relutância deles em responder aos Seus chamados para que arrependessem e experimentassem um reavivamento”, diz Tokics.

• E tem mais. Jeremias “também não devia se unir às festas de alegria e celebração” do povo. “Isso devia simbolizar o momento futuro em que os babilônios poriam fim a toda sua alegria e regozijo” complementa Tokics.

• A intolerância e a obstinada rejeição à mensagem de Deus não dava opção senão a destruição. Deus avisa antes o que fará em breve (vs. 10-13). Ele nunca age sem comunicar mesmo para quem não quer ouvir. Contudo, Deus não tem prazer em ver o mal.

• A apostasia recebe juízo para que, no final, um remanescente experimente bênçãos sobrenaturais, restauração total e cura radical. Embora Deus seja intolerante ao pecado, Ele é misericordioso para oferecer perdão que resulta em aceitação e purificação (vs. 14-21).

“Senhor, certamente Te rejeitamos assim como o antigo Israel, mas queremos apegar-nos a Ti como fez o relutante Jeremias. Reaviva-nos!” – Heber Toth Armí.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Jeremias 15 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 15
Comentário Pr Heber Toth Armí

Para quem persiste na desobediência, nem a oração de grandes intercessores como Moisés e Samuel surtirá algum efeito. A apostasia desenfreada ninguém segura.

“Nem mesmo as orações de Moisés e Samuel conseguiriam mudar as coisas agora... Por esse motivo Jeremias lamenta sua ineficácia (15.10-14) e a aparente falta de vontade da parte de Deus de curar sua dor, e então acusa o Senhor de ser para ele um riacho não confiável e totalmente seco (15.15-18). Bem poucos lamentos bíblicos são mais cáusticos ou estão mais dispostos a desafiar a Deus do que este” avalia Paul R. House.

Isso vindo de um profeta? Sim! Eles são humanos! Contudo, Deus “reanima Jeremias ... mas só depois de dar uma dura reprimenda em que acusa-o de abandonar seu chamado de profeta. Jeremias tem de se arrepender (15.19) .... As opções de Jeremias são ficar ao lado de Deus e sofrer ou então ficar ao lado de Judá e sofrer ainda mais” (House).

A Bíblia é segurança e prazer dos que enfrentam adversidades. Muita gente vive desnutrida espiritualmente por não dar atenção prioritária à revelação de Deus. Assim como o alimento físico, se não for bem nutritivo resulta em doenças, o mesmo ocorre com o alimento espiritual – conquanto, as doenças espirituais são mais fatais.

Para muitos a Palavra de Deus é intragável, sua mensagem não é palatável – isso porque gostam dos miojos da vida temperados com os prazeres do pecado, das guloseimas da imoralidade e dos fast-foods com glutamato monossódico religioso que produzem cânceres na alma.

Precisamos educar nosso paladar para aprender a degustar diariamente a Palavra de Deus. Nesse mundo turbulento, de angústia e oposição, prestes a sofrer o juízo por causa da rejeição a Deus, o prazer do cristão deve estar no sabor do estudo e proclamação da Palavra de Deus.

• Aos que se alimentam e fortalecem na Palavra de Deus terão o Autor dessa Palavra como escudo para proteger dos que se opõe ferozmente à verdade.
• Com a proteção divina, o mensageiro, porta-voz de Deus, terá ousadia para falar aos indiferentes.

Para boa nutrição não basta boa alimentação, é preciso de boa mastigação. Só estudando profunda e demoradamente a Palavra de Deus você experimentará paz e prazeres que a nada se comparam. Reavivemo-nos! Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Jeremias 14 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 14
Comentário Pr Heber Toth Armí

Dramatizações, ditados populares, sermões apelativos, Deus usa de tudo para chamar a atenção dos que pensam que seguir seus próprios conceitos, interesses e prazeres os farão sentir-se bem.

Agora Deus aproveita à seca, desnutrição e desesperança para falar ao duro coração do povo (vs. 1-6). O povo ora, clama a Deus, pede perdão, como se Deus fosse um pronto-socorro para atender seus interesses momentâneos (vs. 7-9); por isso, Deus não atende tais orações (v. 10).

DEUS...
• ...não é pronto-socorro.
• ...não é brinquedo.
• ...deve ser levado a sério.

Medite profundamente:

• A religião verdadeira requer compromisso constante e intenso com Deus.
• Viver “perambulando por aí”, “sem se preocupar em saber para onde” vai, revela descompromisso com o Deus que salva e compromisso com a destruição.

Deus disse a Jeremias para não interceder pelo povo. Disse que, ainda que o povo jejue, intensifique suas orações, e ofereça-Lhe todo tipo de oferta, Ele não atenderá (vs. 11-12).

Jeremias apresenta a Deus uma situação problemática: os pregadores sem base bíblica. Eles proclamavam coisas positivas. O povo gostava de ouvir. Diziam que não havia problema nenhum com o povo e sua espiritualidade perrengue. Deus, porém, respondeu: “Esses pregadores são mentirosos e usam o meu nome para encobertar mentiras. Eu nunca os enviei e nunca dei ordens a eles. Eu nem mesmo falo com eles. Os sermões que andaram pregando por aí são meras ilusões, emaranhados de mentiras, assobios no escuro” (v. 14).

Esses pregadores vão morrer de fome, e o povo que lhes ouve vai virar um monte de cadáveres, exatamente o oposto do que afirmam os pregadores populares (vs. 15-16).

Deus Se compadece e chora por Seu povo. Deus Se entristece e anseia a salvação dos que estão à beira da perdição. Então, Ele pede a Jeremias para revelar Suas emoções ao povo (vs. 17-18).

Teimoso, Jeremias intercede pelo povo (vs. 19-22), após Deus pedir para não fazer (v. 11).

Reflita e tome atitude:

• Orações vazias, mecânicas e ritualísticas não impedem nenhuma terrível calamidade.
• Rejeição ao Senhor não se resolve com simples orações, mas com arrependimento de coração.
• A maioria dos “pregadores da Palavra” não pregam verdadeiramente a Palavra de Deus, mas as suas. O destino deles será pior que dos pecadores, pois eles os enganam.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí
#ebiblico #rpsp #rbhw

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Jeremias 13 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 13
Comentário Pr Heber Toth Armí


Dramatizações é uma técnica divina para transmitir mensagens por meio de Seus mensageiros. O que muitos veem fala mais do que ouvem, por isso, Deus utiliza métodos que vão além da pregação – uma encenação!

O capítulo inicia com uma parábola dramatizada. “O que Jeremias é ordenado a comprar não é um cinto, mas um saiote curto usado por baixo da túnica. ‘Saiote’ traduz melhor o termo hebraico ‘etsor, do que ‘cinto’. O saiote de linho não devia ser molhado como habilmente se fazia para encolher a fazenda ou amolecê-la (v. 1). Jeremias comprou o saiote, o pôs sobre os lombos, quando lhe veio a ordem de ir até certo rio, e esconder o saiote na fenda de uma rocha (vv. 4 e 5). Passados muitos dias Jeremias é instruído a voltar ao esconderijo e desenterrar o saiote, que agora se achava apodrecido, e para nada mais prestava”.

Após explicar-nos esses detalhes, Sigfried Julio Schwantes, baseando-se nos versículos 9-11 onde o próprio Deus explica o significado da dramatização, declara: “Jeremias representa a Jeová, o saiote simboliza a casa de Israel... A esperança de Jeová era que tanto Israel, como Judá, Lhe fossem por povo, e nome, e louvor e glória (v. 11). Infelizmente, nem Israel, nem Judá, correspondem à expectativa divina. Não quiseram ouvir, antes se inclinaram ao culto de ‘outros deuses para servir e adorar’. Como resultado, Judá seria levado para além do Eufrates, como o saiote tinha sido levado, e ali apodreceria, significando que tanto a soberba de Judá, como a de Jerusalém, seria reduzidas a nada”.

Agora Deus usa um ditado popular para ilustrar verdade impopular. “Todo jarro se encherá de vinho”, indica que a vida deve ser aproveitada; Deus diz que o vinho, desta vez, seria Sua ira, e os jarros espedaçariam atirando-se uns contra os outros (vs. 12-14).

Deus quer salvar! Após estes recursos, Deus apela ao Seu povo (vs. 15-27):

• “Ouvi e atentai: Não vos ensoberbeçais...”.
• “Daí glória ao Senhor vosso Deus...”.
• “... pois te esqueces-te de mim e confiaste em mentiras”.
• “Tenho visto as tuas abominações..., a saber, os teus adultérios, os teus rinchos e a luxúria da tua prostituição. Ai de ti Jerusalém! Até quando ainda não te purificarás?”

O que Deus nos diria, hoje? – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #rbhw

domingo, 6 de agosto de 2017

Jeremias 12 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 12
Comentário Pr Heber Toth Armí


Não é fácil ser crente enfrentando oposição, conspiração e perseguição de parte dos descrentes. O desafio é grande, pois a luta de quem serve a Deus é contra as hostes satânicas que usam pessoas como seus agentes.

Jeremias viveu na pele tudo isso, e temos muito que aprender com ele. Somos fracos, limitados e sentimos dores físicas e emocionais, mesmo sendo mensageiros de Deus. Às vezes nossa fraqueza é maior que nossa fé. As dúvidas assolam nossa alma. Consequentemente, no âmago do sofrimento, questionamos a Deus.

Muitos homens e mulheres de fé, tanto na Bíblia como na história, têm demonstrado sua confiança em Deus imersos em diversos tipos de sofrimentos, não à parte do sofrimento. A fé válida é aquela que suporta a opressão, que prevalece quando tudo conspira contra ela. Que confia em Deus apesar das incertezas da alma, assim como Jeremias (vs. 1-4).

A resposta de Deus a Jeremias diante de suas questões pode ser sumariada nos seguintes pontos:

1. Deus faz perguntas para levar o sofredor à reflexão que resulta em amadurecimento. Além disso, as indagações de Deus visam abrir a mente do Seu servo diante de problemas que o ameaçam e diante das piores dificuldades que virão. O ministério de um crente em ambiente de descrente só será concretizado pelo incentivo divino (vs. 5-6).

2. Deus mostra simpatia e empatia por Jeremias demonstrando o quanto Se importa com aqueles que O servem neste mundo turbulento, indiferente e perverso. O lamento do sofredor servo de Deus por causa da atitude dos pecadores é uma réplica dos sentimentos do coração de Deus. A promessa da presença divina não é para dias pacíficos, mas para dias angustiosos. Só com Deus é possível cumprir a missão (vs. 7-19).

3. Deus mostra a importância da proclamação da mensagem por mensageiros humanos mesmo em meio às adversidades. Todos os pecadores que forem aniquilados devem saber que poderiam ter optado pela salvação. O juízo antecede uma renovação, e, uma evangelização antecede ao juízo (vs. 14-17; Mateus 24:14).

Críticos, opressores e antipáticos sempre serão despertados quando pregamos a verdade, mas não devemos parar de pregar por medo de ofendê-los. Deus nos acompanhará para nos ajudar em nossas fraquezas.

Deus quer salvar, vamos compartilhar essa verdade! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblico #rpsp #rbhw
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...