Receba mensagens em seu Email

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Amós 7 Comentário Pr Heber Toth Armí

AMÓS 7
Comentário Pr Heber Toth Armí

Alguém escreveu que “Amós temia tanto a Deus que não receava mais ninguém. Ele proclamou uma mensagem tão avançada para seu tempo. Entre os males que Amós denunciou estão exatamente os mesmos de nossa época”.

Moisés Carneiro destaca as principais características de Amós. Ele era...

• ...humilde, não escondia sua origem;
• ...sábio, usava linguagem ao alcance do povo;
• ...sagaz, prendia a atenção do povo por julgar primeiro os seus inimigos;
• ...destemido, não lisonjeava, mas falava a verdade;
• ...fiel, “Assim diz o Senhor” era sua mensagem.

O juízo iminente de Deus a um povo impenitente viria em forma de gafanhotos (v. 1-3) e de fogo que causaria seca (v. 4-6); contudo, a intercessão do profeta pelo povo infiel resultou na retirada da punição divina.

Então, após adiar o castigo, Deus, graciosamente, mostrou outra visão ao profeta, a do prumo; onde ficou evidente que o povo de Deus estava fora do prumo, deficiente moralmente. Assim, Deus revelou a Amós que estendera demasiadamente Sua misericórdia, agora a justiça exigia punição (vs. 7-9).

Amazias, o pomposo conselheiro espiritual de Jeroboão (rei do povo de Israel), deturpou as palavras de Amós e o difamou ao rei. Amazias, então, proibiu ao profeta de pregar e sugeriu deixar Betel (vs. 10-13).

“Amazias recebia um gordo salário pelas funções como capelão real [...]. Amós não era pregador assalariado. Pregava por conta própria, sacrificando-se para falar a verdade, nua e crua, dizendo que a profissão de fé no SENHOR, sem vida moral e sem compaixão para os pobres, é uma revoltante nulidade” (Dionísio Pape).

Infelizmente Amazias, um “fraco conformista religioso aconselhou então a Amós a fugir para Judá. [Felizmente] a resposta de Amós mostrou sua magnífica estatura espiritual naquela decadente era sincretista [vs. 14-17]. Havia pelo menos uma alma valente para resistir à vaga de iniquidade e cômodo conformismo” (Merrill F. Unger).

Precisamos...

• ...Aceitar aos mensageiros de Deus;
• ...Reconhecer nossa real situação;
• ...Correr a Deus para encontrar solução;
• ...Ser transformados e moldados pela Palavra de Deus.

Dionísio Pape exclamou: “Quão presunçoso aquele que pensa que uma profissão de fé, algumas assistência aos cultos, alguma contribuição ocasional aos cofres sacros compensam a falta de pureza moral, de honestidade, e de compaixão!”.

“Senhor, temos dificuldades para enxergar nossa pobreza espiritual, ajuda-nos, por favor. Transforma-nos!” – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Amós 6 Comentário Pr Heber Toth Armí

AMÓS 6 
Comentário Pr Heber Toth Armí

Antes de querer curtir a vida é preciso saber o que realmente é viver. Alguns se autodestroem e chamam isso de curtição. Outros fazem coisas que antecipam a morte, e chamam isso de vida.

Pecar não é sinônimo de viver. Pisar princípios divinos não significa curtir a vida. Pelo contrário, agir em desarmonia com Deus e Sua vontade é como deixar o celular acabar a bateria e não conectá-lo à energia para recarregá-lo. 

• Longe de Deus significa fim da vida, assim como um celular sem bateria é imprestável.

O capítulo apresenta alguns pontos importantes:

1. Embora os pecadores arrogantemente descartem a Deus em sua vida, Deus ainda assim alerta sobre os perigos vindouros almejando salvá-los (vs. 1-7).
2. Infelizmente o orgulho e a arrogância não se inclinam perante a advertência divina, portanto, não ficarão impunes frente ao justo juízo divino (vs. 8-14).

“No capítulo 6, Amós continua a lamentar o pecado do povo: indiferença e indulgência (vs. 7-14); injustiça, imoralidade e idolatria (vs. 7-14). ‘Ai dos que andam à vontade em Sião’ – que descrição de alguns crentes de hoje” (Warren W. Wiersbe).

PESSOAS...

• ...iludidas com pensamentos equivocados sobre si mesmos precisam dar ouvidos ao que Deus diz a fim de que desçam do seu salto alto e reconheçam que sem humilhação não há salvação (vs. 1-2).
• ...cegas para a revelação divinas precisam permitir que Deus abra seus olhos para que vejam que a negligência aos recursos oferecidos pelo Céu é uma decisão pelo desastre, um compromisso com a catástrofe – embora estejam no luxo, cheios de pompa, entre os prazeres do pecado, arrogantemente desprezando aos necessitados, esbanjando dinheiro em coisas supérfluas, alimentando seus vícios, obcecados pela vaidade, sem perceberem que o fim se aproxima (vs. 3-7).
• ...entorpecidas com seus pecados precisam serem advertidas com relação a um julgamento prestes a vir sobre o mundo, onde Deus revelará publicamente Sua indignação contra os arrogantes, autoconfiantes, vaidosos, orgulhosos, opressores, injustos e indiferentes (vs. 8-14).

Materialismo, intelectualismo, hedonismo, humanismo e tantos outros “ismos” são obstáculos para que os pecadores percebam sua real situação e, sua tremenda necessidade de um divino e poderoso Salvador.

Que nossos olhos sejam abertos com a mensagem deste capítulo para que sejamos despertos e busquemos ao Senhor a fim de que vivamos... – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Amós 5 Comentário Pr Heber Toth Armí

AMÓS 5 
Comentário Pr Heber Toth Armí

 O pecador não pratica a justiça para ser salvo, pois isto é impossível. O cristão não faz o que é certo porque anseia conquistar a salvação. É a salvação que torna o pecador apto a praticar a justiça. 

• Longe de Deus, nossa existência sempre será moldada pelo pecado. Perto dEle, desprezamos ao pecado.

Numa sociedade agitada, pautada pela cultura da pressa, caracterizada pelo estresse nosso de cada dia, temos tremenda dificuldade de ouvir a Deus. Embora em nossos dias o problema de não ouvir a Deus só aumentou, na história do pecado tal negligência sempre precisou ser uma exigência divina (Isaías 55:1-7).

Por causa disso, temos orientações necessárias para moldar nossa vida corrida e sem tempo para Deus e as coisas relacionadas a Ele. Desde o capítulo três de Amós, Deus está apelando ao coração dos indiferentes, os quais nos dias de hoje podem ser nós:

• “Ouvi a Palavra que o Senhor fala contra vós outros...” (3:1);
• “Ouvi esta Palavra...” (4:1);
• “Ouvi esta Palavra que levanto como lamentação sobre vós...” (5:1).

Uma visão abrangente auxilia-nos a perceber a urgente mensagem de Amós. Conforme William MacDonald, temos: O pecado e a punição de Israel:

• Primeira intimação (capítulo 3);
• Segunda intimação (capítulo 4);
• Terceira intimação (5:1-17);
• O primeiro ai (5:18-27)
• O segundo ai (capítulo 6).

O cenário é de juízo e condenação. O pecado obstinado provoca o julgamento divino: Deus convoca Seu povo a uma audiência.

No capítulo em pauta, Deus chama Seu povo ao arrependimento verdadeiro, o qual não é melhorar a aparência religiosa ou a reformar a casa de culto, mas a buscar genuinamente ao Criador a fim de obter vida plena. O verdadeiro reavivamento no coração deve revelar nas ações do cristão uma mudança de estilo de vida; a razão dessa convocação divina é que o convertido não deve fazer “a justiça virar pó” nem arrastar “a justiça na lama” (v. 7).

• Arrependimento que gera genuíno reavivamento vai além das meras canções animadas, atinge a essência da vida diária. 

Deus pergunta: “Alguém aí sabe o que eu quero? Eu quero justiça – um mar de justiça. Eu quero integridade – rios de integridade. É isso o que eu quero. Isso é tudo o que eu quero” (v. 24).

Você dará ouvidos a Deus? – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

domingo, 10 de dezembro de 2017

Amós 4 Comentário Pr Heber Toth Armí

Amós 4 
Comentário Pr Heber Toth Armí

 Se a apatia é negativa em qualquer relacionamento, se a indiferença e frieza causam problemas dentro do casamento, quanto mais tais condutas aderidas no compromisso com Deus.

A mensagem de Amós se deve ao fato que “Israel tornou-se uma nação de opressores viciados em opulência e de sincretistas religiosos (4.1-5; 6:1-7). Apesar das tentativas específicas efetuadas por Deus com o propósito de trazê-lo ao arrependimento, permanece indiferente ou até mesmo ignorante a respeito da maneira e da razão de Yahewh agir (4.6-13)” (Paul R. House). 

Warren Wiersbe complementa: Nesse tempo, “os valores do povo eram errados, seu reavivamento religioso era uma farsa e haviam se recusado a ouvir as advertências que Deus havia lhes dado”.

Na mensagem de Amós, Deus quer falar a nós:

1. Vaidade, luxo e prazeres desenfreados são pecados sob a plataforma do orgulho que resulta em ganância insaciável a tal ponto de oprimir aos necessitados, desvirtuar valores e corromper a bênção dos laços matrimoniais; tudo isso atrai o justo julgamento divino (vs. 1-3). 

• É importante ter dinheiro, contudo é imprescindível fazer uma autoanálise a fim de avaliar se não estamos perdendo as coisas que o dinheiro não pode comprar: Caráter, família unida, amizades verdadeiras, paz, salvação e vida eterna.

2. Hipocrisia, corrupção religiosa e analfabetismo bíblico resultam de compromissos frouxos, religião meramente formal, e da perversão da adoração. Uma espiritualidade com estes traços revelam uma religiosidade de aparência que, para Deus, carece de reavivamento e reforma espirituais com urgência (vs. 4-5).

• É importante ter uma religião tanto quanto é importante que ela seja verdadeira. Contudo, não basta pertencer à igreja de Deus, é necessário ser cristão de verdade!

3. Obstinação frente à disciplina, desprezo pela solução divina e amor ao pecado impedem o desenvolvimento de um verdadeiro reavivamento, resultando em um processo divino de julgamento; pois, após usar muitos métodos disciplinares, teimosamente o povo de Deus permaneceu em seus pecados (vs. 6-13).

• Verdadeiro reavivamento surge quanto há disposição para ouvir a Deus e arrependimento genuíno dos pecados cometidos.

“É devido à falta de fé que deixamos de receber o cumprimento das promessas de Deus. Devemos trabalhar, orar e crer. Devemos avançar firme e diligentemente, confiando no Senhor, e dizendo: ‘Não fracassaremos nem nos desanimaremos’” (Ellen G. White).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

sábado, 9 de dezembro de 2017

Amós 3 Comentário Pr Heber Toth Armí

AMÓS 3
Comentário Pr Heber Toth Armí

 Deus avisa antes de realizar Suas ações, sejam elas positivas (salvação) ou aquelas que parecem negativas (julgamento). Os planos divinos não são executados em segredo, Ele anuncia através de Seus profetas sempre que existir necessidade.

Através dos profetas Deus não apenas fala aos habitantes deste mundo carcomido pelo pecado, mas orienta e cuida de Seu povo que vive numa sociedade corrompida moralmente. A presença dos profetas oferece segurança aos fieis – o problema é quando profetas de Deus são rejeitados.

Diante do chamado de Deus, o homem Amós foi compelido “a pregar com tamanha ousadia contra os pecados do rei Jeroboão e contra a classe alta de Samaria, que foi acusado de traição (7.7-8.2)” (John D. Watts).

• Os mensageiros de Deus não são apreciados, muitas vezes, nem pelo povo de Deus.

E nós, ouviremos a Amós?

• Quando Deus chama alguém ou povo para uma missão, tal privilégio não é liberação para pecar; é uma responsabilidade da qual Deus pedirá conta (vs. 1-3).
• Pessoas são salvas para levar a mensagem de salvação aos que estão condenados no pecado, não para permanecerem no pecado, nem justificarem ou ignorarem seus defeitos (v. 10).
• Pessoas privilegiadas que não são dedicadas a viverem conforme seus privilégios, certamente ouvirão a sentença contra seus sacrilégios (vs. 4-9, 11-15).

A mensagem exortativa proclamada pelas sete trombetas apocalípticas não surtiram efeito como Deus planejou (Apocalipse 8-9). Por isso, antes do toque da sétima trombeta, que indica o advento de Cristo (Apocalipse 11:15-19), Deus levantaria um povo, o qual passaria por uma titânica decepção (Apocalipse 10:1-10), mas seria reavivado para proclamar uma mensagem específica (Apocalipse 10:11-11-14).

O juízo investigativo teve início em 1844, conforme mostra Daniel 8:13-14, quando Cristo passou do lugar santo para o santíssimo no santuário celestial. Desde então, a mensagem do juízo tem sido pregada (Apocalipse 14:6-12).

• Esse movimento pré-advento, é um povo privilegiado, mas não é por isso que deve negligenciar suas responsabilidades.
• O remanescente do tempo do fim não deve galgar os caminhos da indiferença e pecado como fez o Israel do passado.
• Antes do fim, Deus avisará à humanidade (Mateus 24:14); pois, além de oferecer oportunidade, Ele mostrará que certamente não fará coisa alguma sem primeiro anunciar Seus planos aos profetas (Amós 3:7). 

Portanto, animemo-nos na missão! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...