Receba mensagens em seu Email

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Ezequiel 26 Comentário Pr Heber Toth Armí

Ezequiel 26
Comentário Pr Heber Toth Armí

 O olhar divino está atento a tudo. Deus não deixa o mal escarnecer do bem. Ele é intolerante às desgraças causadas pelo pecado; portanto, o Seu juízo é o meio de impedir as ações do diabo por sobre a criação e as criaturas.

Os filisteus do capítulo anterior (vs. 15-17) receberam uma profecia de Ezequiel por causa de seu espírito de vingança para com o povo de Deus. “A hostilidade entres os dois povos remonta à época dos Juízes e durou vários anos” (Siegfried J. Schwantes). E, “seu ódio infindável de Judá trairia sobre eles a vingança do Senhor” (William MacDonald).

Tudo o que os seres humanos semearem, isso também colherão. Com Deus não se brinca e ninguém pode driblá-lO, enganá-lO ou suborná-lO.

Com Tiro, não seria diferente. Ezequiel profetiza contra esse povo também. É a quinta nação como alvo da revelação divina. E, temos muitas lições a aprender.

1. Desejar ou celebrar a ruína das pessoas são formas de autodestruir-se (vs. 1-3). 
2. Cobiçar as coisas alheias, movido por ambição e poder, é o caminho da queda (vs. 4-14).
3. A notícia da ruína de uma nação poderosa serve de alerta para outras nações que estão no mesmo caminho da destruição (vs. 15-21).

A profecia declara que Tiro, por seu orgulho e arrogância, desejo de supremacia em detrimento da desgraça dos outros, se tornaria em mero “enxugadouro de redes”. W. M. Thomson comenta sobre Tiro:

“A ilha propriamente dita tem não mais de 1,6 quilômetro de extensão. A parte que se projeta para o sul além do istmo mede cerca de quatrocentos metros de largura e apresenta um terreno rochoso e irregular. Ocupada hoje em dia por apenas alguns pescadores é, de fato, um ‘enxugadouro de redes’”.

Reflita! A Palavra de Deus...

• ...não falha, ela se cumpre mesmo quando não parece provável seu comprimento.
• ...é clara, devemos dar a atenção a tudo o que está escrito na Bíblia, revelado para nosso bem, nossa salvação e absolvição no dia do juízo.
• ...nos alerta graciosamente, caso não queiramos atendê-la devemos conhecer os resultados.

Tiro foi inicialmente conquistada por Nabucodonosor, mas totalmente destruída por Alexandre Magno. A profecia de Ezequiel se cumpriu perfeitamente; as outras profecias bíblicas logo terão também seu pleno cumprimento. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#rpsp #rbhw #ebiblico

domingo, 15 de outubro de 2017

Ezequiel 25 Comentário Pr Heber Toth

Ezequiel 25 
Comentário Pr Heber Toth

Vamos estudar a Bíblia para extrair preciosos ensinamentos que nortearão nossa vida e fortalecerão nossa convicção nos planos divinos.

Os capítulos de Ezequiel 25 a 32 deveriam ser estudados em paralelo com os capítulos de Isaías 13 a 23 e de Jeremias 46 a 51. As nações destes capítulos são julgadas pelo Deus de Israel, pois Ele não tolera o pecado na vida de nenhum habitante deste planeta.

No capítulo em pauta, Ezequiel profetiza contra as seguintes nações:

1. Amom (vs. 1-7);
2. Moabe (vs. 8-11);
3. Edom (vs. 12-14).

Estas três nações tinham parentescos com Israel. Amonitas e moabitas eram filhos incestuosos de Ló com suas duas filhas (ver Gênesis 19:29-38). Os edomitas são os descendentes de Esaú, que por vender seu direito à primogenitura por um prato de lentilhas vermelhas, ficou conhecido como Edom, que quer dizer avermelhado. 

Esaú era irmão gêmeo de Jacó que se tornou Israel, filhos de Isaque. Amom e Moabe eram sobrinhos de Abraão, o pai da fé, que gerou a Isaque, o filho da promessa.

Estas três nações poderiam ter seguido o exemplo de Abraão na questão da ética e da religião, mas preferiram um código de ética pautado pelo pecado e uma religião pagã, politeísta e intolerante aos princípios do verdadeiro Deus.

A independência ao Deus verdadeiro e a negligência aos Seus nobres princípios morais interferem na forma de lidar com o próximo. O analfabetismo teológico desemboca numa ética questionável. A ignorância na revelação de Deus torna o ser humano ignorante e intolerante até com seus parentes.

Anote em teu coração estas verdades:

• Brigas familiares causam dores e tragédias, isso é falta de aplicar os princípios de Deus na vida familiar.
• Religião sem base bíblica não possui poder de transformar o terrível coração dos nossos parentes.
• Imoralidades, corrupções e falta de ética com o próximo atraem o julgamento do Deus verdadeiro.

Portanto, dediquemo-nos a viver as verdades reveladas na Palavra de Deus; pois, além de vivermos mais felizes aqui neste mundo seremos absolvidos no dia do juízo! 

Como o pecado penetrou em cada canto do mundo, Deus tomou providências para erradicá-lo de todos os lugares. Nada escapará de Sua vista; assim, o mal não driblará Deus e, então, o bem vencerá plenamente!

Amigos... animemo-nos! – Heber Toth Armí.
#rpsp #rbhw #ebiblico

sábado, 14 de outubro de 2017

Ezequiel 24 Comentário Pr Heber Toth Armí

Ezequiel 24 
Comentário Pr Heber Toth Armí

A realidade cruel em que se encontra nossa sociedade se deve ao abandono da verdade revelada por Deus em Sua Palavra. 

Neste capítulo, “as inúmeras mensagens de Ezequiel para os exilados judeus espiritualmente cegos chegam a seu ponto culminante com um tom grave” – diz Warren Wiersbe. 

E, continua: 

“Este capítulo encerra a seção do livro que se concentra na destruição de Jerusalém (caps. 4-24) e é dividido em duas partes: uma parábola sobre uma panela (Ez 24:1-14) e um ‘sermão prático’ envolvendo a morte súbita da esposa do profeta (vv. 15-27). Depois disso, Ezequiel trata do juízo de Deus sobre as nações gentias (caps. 25-32) e de suas gloriosas promessas para o povo de Israel”.

Do capítulo em análise, extraímos os seguintes ensinamentos:

• Colocar a panela ao fogo e deitar-lhe água mostra o início do julgamento. Os pedaços de carne acrescentados eram os judeus de Jerusalém buscando abrigo nas cidades vizinhas. A fervura e o cozimento eram o sofrimento pelo sítio babilônico. Deus não quer destruir, Ele começa devagar intentando mostrar que o mal não compensa (vs. 1-5).

• A panela enferrujada é a cidade de Jerusalém estragada, “a cidade sanguinária”. A imundícia moral tomou conta total de seus habitantes que nem sentiam vergonha. Deus faria que a lenha fosse amontoada, o fogo aceso, a carne cozida, os ossos queimarem... até a panela esvaziar-se. Deus coloca freio no desenvolvimento do pecado purificando Seu povo, todavia este prefere o pecado (vs. 5-14).

• Ezequiel era casado, sua esposa era “a delícia de seus olhos”. Subitamente ela morreria, segundo a orientação divina; e, ele não deveria adotar manifestações externas de luto. Assim como um profeta está disposto a tudo para ver a salvação dos pecadores, Deus também – a tal ponto de enviar Seu Filho para morrer de forma cruel, violenta e vergonhosa pelos pecadores (vs. 15-18).

• Os filhos dos judeus e o templo como objeto de “orgulho de seu poder” seriam destruídos pelos caldeus. Então, a dor seria tão grande que ninguém lamentaria ou choraria, apenas gemeriam igual que Ezequiel pela morte da esposa (vs. 19-27). É isso que o pecado oferece!

Como muitos estão negligenciando os princípios morais divinos nada vai frear a corrupção, imoralidade e perversidade de nossa nação, senão o juízo divino! Reavivemo-nos! Heber Toth Armí.

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Ezequiel 23 Comentário Pr Heber Toth Armí

Ezequiel 23 
Comentário Pr Heber Toth Armí

Esquecer de Deus significa abraçar ao pecado e seu originador. Virar as costas para Deus significa pegar atalhos para tentar ser feliz e perceber trilhar às avenidas que levam ao sofrimento, ao caos, à morte, ao inferno.

Vamos refletir biblicamente...

“Ezequiel recebeu instruções para conduzir os exilados a mais uma reconsideração de sua história passada; e, para fazê-lo, ele se valeu de uma alegoria ou exposição figurada [...]. A alegoria das duas moças revela que a paixão de Israel pela idolatria e pelos costumes do mundo começou no Egito, muito antes do Êxodo, e acabou causando a ruína de ambas as partes do povo israelita” (Frank Holbrook).

Oolá e Ooliba são duas irmãs religiosas que se tornaram prostitutas espirituais por traírem a Deus com deuses insignificantes, assim como uma bela mulher bem casada troca seu excelente marido por um traficante preso na cadeia sem nada de bom para oferecer.

Israel, com sua capital Samaria, e Judá com sua capital Jerusalém, estão contemplados nesta profecia. A revelação apresenta a crescente apostasia na história e mostra o verdadeiro fim que a rebeldia oferece.

1. Israel e Samaria descambam para uma terrível apostasia, e atraem desgraças e sofrimento pelo peso de seus pecados contra Deus (vs. 1-10);
2. Judá e Jerusalém não aprenderam com os erros de sua irmã, pelo contrário, os judeus seguiram pelo mesmo caminho de Israel e o destino deles não seria muito diferente (vs. 11-35);
3. Judá e Israel se tornaram duas irmãs semelhantes nas atitudes e também no destino; o Espírito Santo fez questão que suas histórias fossem relatadas nas páginas sagradas para servirem de advertência a nós visando nos despertar para o caminho, a verdade e a vida (vs. 45-49).

A infelicidade é resultado da infidelidade. A desgraça é a consequência da rejeição da graça. O sofrimento vem por falta de reavivamento. 

A luxúria vira lamúria, a avareza se transforma em tristeza, a ambição atrai a frustração; assim como a idolatria é a apostasia da verdadeira religião.

As pessoas não gostam das consequências do pecado e querem livrar-se delas. Contudo, não há como se livrar das consequências do pecado sem se livrar do pecado. Para isso, Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Ezequiel 22 Comentário Pr Heber Toth Armí

Ezequiel 22 
Comentário Pr Heber Toth Armí

O mal tomou conta do mundo. É uma pandemia que deixou o mundo em pandemônios. 

Pior que os mais terríveis vírus, o pecado se alastrou em cada canto de nosso planeta e faz estragos na vida de seus habitantes.

Com esta revelação ao profeta Ezequiel, Deus almejava mostrar aos judeus e a nós uma lista de pecados e o juízo que eles atraem aos que os praticam. Veja com atenção estes pontos:

1. Leia a lista de pecados do povo de Deus que os levou à desgraça (vs. 1-6).
2. A degradação resultante do pecado na vida daqueles que foram chamados para revelar Deus ao mundo (vs. 17-22).
3. A negligência nacional é resultado de individuais negligências espirituais. Ninguém se dispôs a influenciar para o bem, então Deus colocaria um freio nos efeitos do mal disciplinando aos negligentes e indiferentes (vs. 23-31).

“A única coisa que podia impedir a Deus de derramar sobre uma nação ímpia Sua ira seria a presença de um intercessor”, afirma Siegfried J. Schwantes. 

Hoje temos brechas em nossa vida espiritual, em nossa família, em nossas escolas, em nossas igrejas, etc. O inimigo aproveita qualquer brechinha para penetrar e implantar o mal. 

Os demônios são como animais de rapina que fazem suas habitações nas ruínas de nossos muros. Os puros princípios morais das Escrituras estão ruindo não só em nossa igreja e sociedade, mas principalmente em nossa família. 

Orgulho, inveja, desrespeito ao templo do Espírito Santo, vaidade, avareza, materialismo, egoísmo e tantas outras características satânicas têm solapado nosso muro de proteção contra as desgraças...

Precisamos...

• ...parar de transgredir a Lei de Deus, devemos observá-la integralmente e influenciar com palavras e atitudes a outros a fazerem o mesmo.

• ...parar de profanar as coisas santas de Deus e convidar outros a honrarem e prezarem pelas coisas espirituais.

• ...deixar a indiferença e ter ousadia para fazer a diferença para atrair outras pessoas que levantem a bandeira da verdade em um mundo tomado pela imoralidade, perversidade, promiscuidade.

• ...mostrar nosso compromisso com o Criador que deixou o sábado como evidência de uma aliança com o pecador.

• ...destruir o pecado que está ruindo nossa vida espiritual, nossa família e igreja.

• ...erguer muros que protejam nossa sociedade e espiritualidade.

• ...priorizar Deus e Sua Palavra!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...