Receba mensagens em seu Email

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Atos 17 Comentários de Ron E. M. Clouzet

Reavivados por Sua Palavra

Leitura Bíblica  - Atos 17
Comentários  de  Ron E. M. Clouzet

Tessalônica, Berea e Atenas: três cidades gregas, três diferentes abordagens usadas para seu evangelismo.

Em Tessalônica, Paulo falou durante três semanas na sinagoga para os judeus e gregos tementes a Deus. Ele contou sua história de conversão, com foco na lei de Deus, e explicou o verdadeiro significado dos ritos e cerimônias vinculados ao Templo. Ele conectou tudo isso com o ministério e sacrifício do Messias. Alguns judeus acreditaram, mas o número dos gentios que acreditaram foi maior, incluindo algumas mulheres influentes da cidade. Alguns judeus que se recusaram a acreditar na pregação se irritaram com Paulo, um ex-membro do Sinédrio que estava virando seu mundo de cabeça para baixo em três semanas! Eles não só perderam a fidelidade de seus compatriotas que estavam se tornando cristãos, mas mais importante, perderam seus patrocinadores gentios! Eles criaram tantos problemas na cidade que Paulo e Silas tiveram que sair à noite para Berea.

Em Berea, quase 60 quilômetros a oeste, Deus lhes deu nova oportunidade. Aqui, Paulo passou pela mesma situação, exceto que os bereanos estudaram “diariamente” (v.11). Quando eu faço evangelismo público, vejo a grande vantagem de ser exposta a Palavra de Deus em todas as noites. O Espírito de Deus se move claramente para mudar os corações. Em contraste com Tessalônica, “muitos” dos bereanos acreditaram, e homens proeminentes também abraçaram o evangelho (v.12).

Mas o verdadeiro teste seria Atenas. Os “Anos Dourados” de Atenas – época de Platão e Sócrates, tinham acabado. Mas os atenienses consideravam-se intelectualmente superiores ao resto do país. Os epicuristas acreditavam no naturalismo (oportunidade) e não tinham um Deus pessoal. Os estoicos eram panteístas, para eles tudo era Deus. Além disso, Atenas tinha mais santuários de variados deuses que qualquer outra cidade, até mesmo um altar ao “DEUS DESCONHECIDO.” Paulo citou um de seus poetas antigos para apresentá-los ao Deus que eles não conheciam. Seiscentos anos antes uma terrível peste surgiu na cidade. Ovelhas foram trazidas, a ovelha que deitasse perto do altar de um deus, era sacrificada para este deus. Se uma ovelha não deitasse perto do altar de nenhum deus, eles construíam um altar ao “DEUS DESCONHECIDO”, e a ovelha era sacrificada para este Deus. Assim, Paulo apresenta-lhes ao Deus que eles não conheciam, Aquele que dá a vida e a respiração a todos, ressuscita os mortos, e julga todas as nações. Poucos ouvintes acreditaram, mas alguns O aceitaram, mesmo entre os mais influentes.

A abordagem de Paulo variava de acordo com o público. A história era a mesma, mas o ponto de partida era diferente. Poderíamos aprender com Paulo: procurar entender os outros, enquanto oramos para encontrar uma entrada para seus corações.

Ron E. M, Clouzet

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...