Receba mensagens em seu Email

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Romanos 2 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Lições de Vida  dos  Apóstolos de Jesus

Leitura Bíblica- Romanos 2
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Privilégio gera responsabilidade, não irresponsabilidade. Conhecimento não é caráter, assim como obter informações teológicas/soteriológicas não significa estar salvo. O evangelho não visa tornar o ser humano intelectual, mas transformar-lhe o caráter. Teólogos poderão ir para o inferno!

Dos primeiros versículos deste capítulo Siegfried Schwantes comenta:

1. “Superioridade de conhecimento não confere ao homem tratamento preferencial”.

2. “Reconhecer a justiça da retribuição divina também não livrará o homem da condenação”.

3. “Não é o que arvora juiz de seus semelhantes que escapará do juízo divino”

4. “Glória, honra e imortalidade aguardam aqueles que se arrependem, e perseveram em sua fé em Cristo. Ira e indignação é unicamente o que podem esperar os impenitentes”.

A verdade é que, Deus é juiz. E, “o que pratica o pecado é culpável, afirma Paulo, seja judeu ou grego, seja ou não consciente de seus atos”, elucida o teólogo Raúl Quiroga.

Por isso, tanto judeus e gentios são inescusáveis perante Deus. Diante de Deus não têm vantagens ser descendente de Abraão, nem ser gentio devido à ignorância em relação à Lei – nem mesmo desvantagens em relação aos judeus (vs. 9-29).

“Quem não é circuncidado e vive nos caminhos de Deus é tão bom quanto o circuncidado, E ATÉ MELHOR” (v. 26).

Aquele que conhecer a Lei sem conhecer a Deus torna-se pedra de tropeço ao mundo! “É por causa de vocês, judeus, que os pagãos são hostis a Deus” (v. 24).

Paulo, embora judeu, alterou a teologia judaica – não a bíblica. O conceito de judeu que ele apresenta é bem diferente da comumente conhecida na época. “Acreditava-se que Deus, em toda circunstância, seria misericordioso com Seu povo e um castigador enfurecido aos gentios” (Quiroga).

Entretanto, Deus não tem filhos favoritos. Veja:

“Não é o corte feito com uma faca que o torna judeu. Você se torna judeu pelo que você é. A marca de Deus no coração, não a da faca na pele, é que faz de você um judeu. E a identificação vem de Deus, não de críticos legalistas” (vs. 28-29).

Práticas religiosas não salvam ninguém. Conhecimento teológico/teórico correto também não. Tudo sem conversão genuína não passa de verniz sobre madeira bichada.

A questão não é estar na religião verdadeira, mas ligar-se a Deus através de Jesus!

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
Curta e compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...