Receba mensagens em seu Email

quarta-feira, 4 de março de 2015

Romanos 6 Comentários Pr. Heber T. Armí

Lições de vida

Lições da Bíblia-Romanos 6
Comentários Pr. Heber T. Armí 

A graça de Deus não nos libera para pecar, ela nos liberta do pecado. Se alguém pensa estar na graça, mas vive no pecado, está, na verdade, é na desgraça; desgraça de uma religião que não passa de uma ilusão, desgraça do pecado e da perdição.

O perdão de Deus não é uma liberação para pecar, além de apagar os pecados passados ele visa nossa libertação da escravidão do pecado. “A graça, além de justificar, também santifica” (John Stott).

No capítulo em questão, Paulo apresenta “o método triplo de Deus que conduz à santificação” (Harold Willmington):

1. Primeiro passo: Saber (vs. 1-10);
2. Segundo passo: Considerar (v. 11);
3. Terceiro passo: Entregar (vs. 12-23).

Devemos saber que no batismo acontece a morte para o pecado, enterro da velha vida, e, ressurreição para uma vida totalmente nova, voltada para Cristo. Outrora, vivia-se para o pecado; agora, morto para o pecado, vive-se para Deus.

Devemos considerar que se já morremos para o pecado (passado) devemos estar mortos para ele (presente). Não mais sob o senhorio do pecado, o crente está (ou deveria) sob a regência soberana de Cristo, vivendo para Deus (diariamente).

Devemos entregar-nos, não aos reclamos do pecado, da sedução, ou aos apelos da tentação; mas totalmente a Deus e a Sua soberana vontade. Após livrar-se da escravidão do pecado e limitação causada pela desobediência, o crente deverá obedecer, andar na justiça de Deus seguindo Seus mandamentos.

Libertação da desobediência resulta em obediência!
“Aos que desejam interpretar mal e usar incorretamente o perdão, dirão que já não é problema pecar sendo que há uma grande provisão de graça e perdão, ou seja, pode pecar, pois sempre haverá perdão. Estes argumentos não são válidos. O imenso agradecimento gerado pelo sacrifício de Cristo estimula a obediência que chega a comprometer até mesmo a vida se for necessário” (Raúl Quiroga).

Princípios de vida:

1. Não se pode confundir liberdade em Cristo com libertinagem;
2. Mortos para o pecado não é conversão parcial;
3. Pessoas com vida dupla, na igreja uma coisa, fora dela, outra, não são convertidas;
4. Em Cristo, há novidade de vida!

Conversão sem santificação não é salvação (vs. 16-23).

O evangelho verdadeiro transforma radicalmente o pecador! Portanto, deixe Cristo te salvar de verdade! 

Heber Toth Armí

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
Curta e compartilhe:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...