Receba mensagens em seu Email

sexta-feira, 27 de março de 2015

I Coríntios 13 Comentários de Michael W. Campbell

Reavivados por Sua Palavra

Leitura Bíblica  - I Coríntios 13
Comentários  de Michael W. Campbell

O amor é o maior dos dons espirituais. É ainda mais importante do que toda a variedade de dons espirituais mencionados no capítulo anterior (e como eles são importantes!). Paulo levanta a voz acima de todas as divisões tolas e controvérsias para lembrar os fiéis do que realmente importa. O amor!

No mundo greco-romano haviam muitas palavras diferentes que hoje são traduzidas como amor. O apóstolo Paulo usa uma palavra muito distinta, agape, para nos lembrar do amor altruísta de Deus. Isso está em contraste com os conceitos de amor que hoje nos chegam da mídia, internet e propaganda. O amor de Deus é diferente. Não importa quão eloquente eu seja ou quais dons espirituais possa ter (v 1, 2), "se não tiver amor, nada serei" (v. 2 NVI). Podemos alimentar os pobres ou nos tornar mártires, mas isto pode ser feito pelo motivo errado e, então, não fará muita diferença perante Deus! (v. 3).

Em seguida, Paulo descreve este tipo especial de amor agape (vs. 4-8). Esta seja uma passagem que muitos pastores, inclusive eu, usam para casamentos, e faríamos bem em utilizá-la para verificar se continuamos a crescer em nossa experiência cristã. Temos que nos perguntar: tudo aquilo que fazemos nos leva a nos tornarmos um cristão "amoroso e amável"? (Ellen G. White, Ciência do Bom Viver, p. 470). O mais importante teste da verdadeira fé e prática cristã é um desejo de exibir o amor de Deus.

Quanto mais nos aproximamos de Jesus, mais vemos nossa necessidade dEle. É por isso que Paulo nos lembra sobre a maturidade cristã: "Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino." (v 11). Ou, para usar outro exemplo: "Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a face" (v. 12).

Em ambos os casos, somos lembrados de que nenhum de nós tem todo o amor que deveríamos ter, mas à medida que crescemos diariamente, nos aproximando de Jesus, nos tornamos mais semelhantes a Ele.
Michael W. Campbell, Ph.D.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...