Receba mensagens em seu Email

segunda-feira, 27 de julho de 2015

“Deus ouve”

Leitura Bíblica: Gênesis 16

“Deus ouve”
Comentários: Edwin Reynolds

Sara claramente não acreditava que Abrão era velho demais para ter filhos quando ela sugeriu que ele tomasse Hagar, a empregada egípcia, para ajudar a cumprir a promessa da aliança de Deus.

O que Sara estava pensando? [Resposta sugestiva: Provavelmente ela pensou que as coisas se resolveriam bem ao agirem eles de seu modo, sem grandes consequências negativas]. O que Abrão estava pensando? [Mesmo em dúvida, resolveu assumir como razoável a proposta de Sara]. Onde é que Hagar entra em cena? (Veja Gn 12:14-16). Seria este o modelo ideal de fé? [Certamente não].

Observe como, logo após, eles começam a jogar o jogo da culpa (v. 5-6). Observe como a dinâmica familiar muda (v. 6-8). Observe bem o que acontece quando nos afastamos do plano de Deus e começamos a fazer as coisas à nossa maneira. A decisão do casal teve consequências irreparáveis, com resultados que duram até hoje. Certamente há lições a serem aprendidas aqui.

Hagar não pediu para entrar nessa situação. Ela era apenas uma serva egípcia que fazia o que se esperava dela. Mas ela se aproveitou das circunstâncias, desprezou sua patroa e sofreu as consequências disso. O que Hagar aprendeu com Abrão e Sara a respeito do Deus deles nesse episódio? Foi este um testemunho positivo? [Certamente não] O que ela aprendeu de Deus por si mesma? [Que Deus cuida de Seus filhos, e mantém Suas promessas mesmo que nos desviemos de Sua vontade] O que ela aprendeu de Deus a respeito de suas próprias responsabilidades? [Que não devemos nunca agir pela consciência dos outros].

Hagar concebeu um filho de Abraão e o chamou de Ismael, que significa “Deus ouve”. Apesar das circunstâncias adversas que cercaram o nascimento e a infância do seu filho, Deus prometeu a Hagar que a sua descendência seria numerosa.

A promessa de Deus conceder um filho a Abraão por parte de Sara também foi cumprida. Sua descendência também foi numerosa, não somente no Israel literal, mas também na igreja cristã,  o Israel espiritual.

Também para nós o Senhor prometeu em Sua Palavra ricas bênçãos e as cumprirá. Porém a amplitude das bênçãos dependerá de quão completamente confiarmos em Seus planos e de quão fielmente obedecermos Seus mandamentos.

Edwin Reynolds
Professor na Southern Adventist University



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...