Receba mensagens em seu Email

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Lições de Vida


Leia a Bíblia
Hoje vamos ler 2 Reis 5

Comentários do Pr. (Heber Toth Armí)
A história de Naamã em II Reis 5 é contada para crianças, no entanto atrai até adultos. Embora pareça infantil, esse relato inspirado por Deus fornece princípios profundos que, meditando podemos conhecê-los; destaco apenas alguns deles, por exemplo:
1. Enquanto o ser humano se preocupa quase que exclusivamente com o aspecto físico; Deus, primeiro se preocupa com o aspecto espiritual do doente, e, só depois lida com o aspecto físico. A cura espiritual habilita e restaura a pessoa fisicamente. Muitos pastores fazem o contrário, oferecem a cura física, mas não a espiritual. Essa é falsa, não vem de Deus, e, ainda cobram por ela, diferente do profeta de Deus (vs. 15-16).
2. Ao se preocupar apenas com o aspecto físico, ignorando o espiritual, o pecador adoece fisicamente. E o doente que rejeita a cura espiritual ficará assim até morrer; infelizmente é desta forma que normalmente as pessoas agem (vs. 11-12).
3. Isso tudo revela que o ser humano está na contra-mão da vontade de Deus, e só terá paz e saúde quem estiver em harmonia com Ele; do contrário, a lepra do pecado o consome vivo. Por outro lado, quando o pecador se rende a Deus (v. 14), ele encontra cura física (v. 14), mental e emocional (v. 19), e, espiritual (v. 17).
Assim, a verdadeira cura física e emocional passa, primeiro, pela cura espiritual. Não questione (v. 11), apenas aceite que Deus age assim, siga as orientações e serás curado!

A mentira é pecado e o pecado é tão ruim como a lepra que corrói o corpo e a alma. Do primeiro ao último verso de II Reis 5 nota-se uma comparação do pecado com a lepra. Naamã, que vivia longe de Deus, estava leproso (v. 1); Geazi, que enganou e mentiu, ficou leproso (v. 27). Naamã, que se rendeu a Deus, ficou são (v. 14); Geazi, rendeu-se ao pecado e ficou leproso. A lepra é uma necrose da pele que vai penetrando e consumindo a carne deixando a pessoa imunda. Assim também é o pecado, destrói alma e nada pode resolver. Posição, educação, cultura, poder, riquezas, fama, prestígio, etc, nada pode resolver o problema do pecado, a não ser Deus. Interessante é que nesta obra de restaurar pecadores, Deus usa pessoas simples: primeiro, uma menina escrava, sem fama e sem prestígio (vs. 1-5), depois Eliseu, um homem humilde e pobre (vs. 9-11), e por fim, os servos de Naamã (v. 13). Deus quer usar você também para ajudar pessoas que sofrem com os pecados. Veja que sem Deus a vida é miserável, incompleta, vazia e sem sentido; entretanto, tudo muda quando se rende a Deus. O mergulho de Naamã é símbolo do batismo, de entrega e compromisso com Jesus, o Salvador e Libertador do pecador. Leve pessoas a Jesus! Há muitas pessoas precisando de ajuda, só assim elas se converterão como Naamã. Seja você um instrumento de Deus para elas!

Hoje Deus esclarece a todos nós que achismo não é esperança, “achar que” não é fé, desejar não é acreditar. Em II Reis 5 nota-se o rei da Síria achando que o rei de Israel curaria Naamã, mas não o curou (v. 6). Naamã achou que Eliseu colocaria a mão sobre a doença, e seria curado, mas isso não aconteceu (v. 11). Ele também achou que, se os rios sujos de Israel poderiam curá-lo da lepra, quanto mais os rios limpos de Damasco (v. 12), mas não era verdade. Por isso, Naamã achou que não tinha mais esperança para ele, quando na verdade estava diante da solução para Seu problema: humilhar-se, curvar-se e submeter-se a Deus a às Suas orientações. Quem acha que num palácio (vs. 6-7) vai encontrar o que pensa não ter numa choupana (vs. 9-11), se engana! Quem acha que dá para pagar a Deus por algo, está enganado (vs. 5, 15-16). Em algum momento o desespero toma conta do rico e do pobre, do zé ninguém e do rei, pois quem vive de achismo não acha nada, fica na mesma situação deplorável e caótica de sempre. Além disso, existem muitos religiosos que vivem do achismo, mas nunca acharão a salvação para oferecê-la aos necessitados. Há também aqueles que discutem a Bíblia com base no “eu acho que”, estes ainda não conheceram a Deus; porque, depois de uma entrega total a Ele, a certeza (v. 15), a fé absoluta (v. 17) e a convicção na Palavra de Deus (v. 18) substitui o achismo. Chegou a hora de você passar do achismo para a fé; para isso, é preciso entregar-se totalmente ao Deus que revoluciona vidas, que restaura a saúde e liberta do mal que aflige os pecadores.

Projeto RPSP- 2 Reis 5


Projeto Reavivados por Sua Palavra-
Leitura de um capítulo da Bíblia todos os dias
Hoje vamos ler:  II Reis 5--Leia ou ouça em: http://www.bibliaonline.com.br/acf/2rs/5



Neste capítulo, Naamã, general sírio poderoso e rico, vem até Eliseu em desespero, em busca da cura para a sua lepra avançada.

Quando Naamã e sua comitiva de soldados chegaram à humilde casa de Eliseu, o profeta enviou seu servo com uma mensagem inesperada:  "Vá lavar-se no rio Jordão sete vezes e você será limpo." O oficial sentiu-se insultado e com muita raiva porque o profeta nem ao menos saíra para falar com ele pessoalmente! Não houve orações de súplica a Deus ou as palavras mágicas que se esperariam num momento como este. Além disso, Naamã ficou indignado porque o profeta deixou implícito que ele estava tão sujo que precisava banhar-se, sete vezes!

Tudo parecia muito simples, mas o orgulho de Naamã havia sido atingido. Num acesso de raiva, o general em doença terminal se afastou bufando da casa de Eliseu e começou a retornar para Damasco.

O que a lepra representa? Se o Jordão representa o batismo - morte, sepultamento e ressurreição (Romanos 6:4) - a lepra representa o pecado. Era uma doença mortal contagiosa que causava uma morte lenta miserável. Começava afetando os nervos e as extremidades, de tal forma que se você tivesse lepra perdia o sentido do tato.

Isso é o que o pecado faz com você: ele paralisa a sua consciência (1 Timóteo 4:2). No início sua consciência te convence do pecado, mas quanto mais você ficar em uma vida de pecado, mais você perde este sentido. O seu coração torna-se endurecido; a doença do pecado devora você como lepra.

Naamã raciocinou: "Os rios de Damasco são muito mais claros e mais limpos do que o Jordão." Isso era provavelmente verdade, mas Deus havia dito: "Lave-se no rio Jordão.” Deus é bom e sabe o que está fazendo. Para chegar a Damasco, Naamã tinha de andar ao lado do rio Jordão. Então, um dos soldados de Naamã se aproximou dele e disse: "Olhe senhor, se o profeta pedisse para fazer algo difícil, você faria isso, certo?" Ele concordou. "Então por que não lavar-se no rio Jordão e ficar limpo?"

Naamã se humilhou, desceu para a beira do rio, tirou sua armadura, entrou na água barrenta do rio Jordão, mergulhou, e esfregou-se a cada imersão. Eliseu disse a Naamã para lavar-se sete vezes. Se o comandante tivesse se lavado apenas cinco vezes, não teria tido sucesso. Deus parece particularmente interessado em números. Quando Ele disse a Josué para marchar ao redor de Jericó sete vezes no sétimo dia, as paredes desabaram após quatro vezes? Deus espera que o obedeçamos nos menores detalhes.

Quando Naamã, finalmente, emergiu pela sétima vez, sua pele tinha outra aparência. A lepra que tinha devastado a sua pele e talvez atacado alguns de seus dedos das mãos ou dos pés, havia ido embora. Naamã estava curado! A Escritura diz: "...sua carne se tornou como a carne de uma criança" (2 Reis 5:14).

Você pode imaginar a cena? Após o general se lavar no Jordão pela sétima vez, ele sai da água e seus soldados dizem: "Aconteceu um milagre! Louvado seja o Senhor! Sua lepra desapareceu completamente e sua pele parece nova!" Todos se alegraram com o milagre operado por Deus!

Querido Senhor, como Naamã, todos fomos atingidos pela lepra do pecado. No entanto, neste momento,  humildemente nos achegamos a Ti. Nós nos arrependemos de nossos pecados e desejamos ser lavados no sangue de seu Filho Jesus - o Cordeiro que derramou o Seu sangue por nós para fazer-nos limpos. Amém.

Doug Batchelor
Pastor Sênior

Orando por nossa condição espiritual - Oração 10x10



 
10 DIAS DE ORAÇÃO E JEJUM
28 de Fevereiro – quinta-feira

Orar Por Nossa Condição Espiritual

E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. João 16:8

Vamos cuidar de nossa condição espiritual.

O que o Senhor quer de nós em nossa busca individual com ele?

Orar e Vigiar!

Essa deve ser a condição de um crente diligente até a volta de Cristo = Prudência, Vigilância, Busca diária do Espírito Santo!

"Estais de sobreaviso, vigiai [e orai]; porque não sabeis quando será o tempo" Mc. 13:33

Assista o vídeo:


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Lições de vida


Leia a Bíblia
Hoje 2 Reis 4

Comentários do Pr. (Heber Toth Armí)
Neste mudo de incertezas, problemas, doenças, escassez e mortes, precisamos saber que devemos depender de Deus. O ser humano sem Deus vive necessitado. Sem Deus não somos nada, e nada podemos fazer diante de algumas realidades que nos assolam. II Reis 4 nos apresenta a realidade da vida, a mulher que ficou viúva, pobre e correndo o risco de perder seus filhos para a escravidão para pagar a dívida (vc. 1-7); a realidade da mulher estéril que foi agraciada com a promessa de um filho, que logo foi ceifado pela morte (vs. 8-37); e a escassez de alimento que obrigou os filhos dos profetas a preparar alimento com videira brava, ao comerem perceberam que era venenosa (v. 38-41). Diante da triste realidade da vida, Deus está sempre olhando com atenção para Seus filhos e servos fieis. A vida aqui neste planeta dominado pelo mal e estragado pelo pecado só é possível mediante milagres. Pelo poder de Deus a viúva pobre teve seu azeite multiplicado e pagou suas dívidas; a mulher que perdeu o único filho pela morte o teve de volta em vida; e, a comida venenosa se transformou em comida saborosa; e, ainda cem profetas foram alimentados com apenas 20 pães (vs. 42-44). Não há nada que Deus não possa fazer, Ele sabe tudo sobre tudo. Além de saber sobre os os problemas que você enfrenta, Ele conhece também a forma certa de solucioná-los. Aproxime-se de Deus, Ele é o mesmo. Confie nEle!

O servo de Deus não está livre de problemas. Neste mundo todos enfrentam problemas, sejam estes fieis ou infiéis, obedientes ou desobedientes, crentes ou incrédulos. A diferença entre um servo de Deus está na atitude diante dos problemas. Há em II Reis 4 vários relatos de pessoas que enfrentaram problemas, talvez maiores do que aqueles que eu e você enfrentamos, porém, cada um buscou a Deus por meio de Seu profeta com confiança, certeza e esperança. O líder espiritual deve ser uma pessoa compassiva, atenciosa e reconhecida como temente a Deus como foi Eliseu. Ele é o exemplo de confiança que devemos ter no Deus todo poderoso. Na condição de pregador, de operador de milagres, ou seja, durante todo seu ministério, Eliseu foi um mensageiro de Deus, um representante dEle neste mundo cruel, de trevas espirituais e de grandes riscos. Sem o Espírito Santo ele não teria nenhum poder de Deus e nada de importante para dizer a qualquer alma aflita. Hoje o mundo carece de homens e mulheres consagrados, dependentes de Deus e cheios do Espírito Santo. Precisa-se de pessoas que, como Eliseu revele ao mundo que existe um Deus que é poderoso, forte, grandioso, bondoso, compassivo e atento a cada alma que dEle necessita. Precismos de pessoas que estejam mais ligadas a Deus do que ao trabalho, mais dependentes de Deus do que do salário, mais cheios do Espírito Santo do que de si mesmas. Eu quero ser essa pessoa, e você?

Dentre os quatro extraordinários milagres descritos em II Reis 4 o autor inspirado expandiu o relato da sunamita estéril. É o maior relato dos quatro, tem mais detalhes ficando mais extenso. A sunamita não tinha filhos e nem poderia ter, o profeta Eliseu lhe prometeu, então ela concebeu e amou seu único filho. Porém, nem o amor, nem a piedade e nem a sabedoria daquela mãe pode preservar o milagre, ou seja, o filho morreu. Entretanto, ela não se desesperou; calma e confiantemente foi buscar ajuda no lugar certo, com o homem de Deus. É aqui que quero me deter: Eliseu orou, clamou com fé a Deus, confiou que Ele resolveria aquela situação, e o filho foi restaurado vivo a sua mãe. A oração trás vida a quem está morto. A oração intercessória pode restaurar até aquele que nada pode fazer para responder a um convite. A graça de Deus acompanha toda e qualquer oração intencessória e age na vida de quem está morto espiritualmente. Tal é o poder desse tipo de oração. Enquanto muitos questionam como a oração por alguém que não está nem aí para Deus pode surtir algum efeito, o texto em análise revela que até por um morto a graça de Deus se manifesta e restaura, quanto mais a alguém que pode responder. A base da oração intecerssória é a graça; do contrário, ela realmente não teria qualquer valor. Invista no ministério da oração intercessória, ore por pessoas que estão mortas espiritualmente, longe de Deus e afogadas no pecado e Deus irá dar vida espiritual a elas!

Projeto RPSP-2 Reis 4


Projeto Reavivados por Sua Palavra-
Leitura de um capítulo da Bíblia todos os dias
Hoje vamos ler:  II Reis 4--Leia ou ouça em: http://www.bibliaonline.com.br/acf/2rs/4



Vemos outro dos milagres de Eliseu quando a viúva de um dos filhos dos profetas disse: "Meu marido está morto e os credores estão chegando. Tudo que eu tenho na casa é este frasco de azeite." Por que ela o havia guardado até o último momento? Era óleo de oliva. O azeite era um bem fundamental, básico e necessário em casa. Era usado para a cura (unção médica), em alimentos (fazer pães), para a beleza (cosméticos), para produzir luz em suas lâmpadas e para aquecer. A viúva queria que seus filhos estivessem bem, ela queria que eles estivessem bonitos. Ela queria que eles estivessem iluminados; ela queria que seus filhos estivessem alimentados. Ela queria que eles estivessem aquecidos.

Na Bíblia o que uma mulher representa simbolicamente? A Igreja. Por todos os benefícios apresentados acima, não deveríamos ter óleo em nossas igrejas?  Eu não estou falando de óleo de cozinha comum, do armário, é claro. Eu estou falando sobre o óleo do Espírito de Deus.

O que isso tudo significa? Tem a ver com o crescimento de uma igreja. Quanto do Espírito Santo você tem? Você certamente tem algum. Você procura seus vizinhos que não conhecem a Cristo: são vasos vazios. Você os leva para sua casa para um estudo bíblico. Você derrama o pouco de óleo que você tem sobre eles, e ele vai se multiplicar. Além disso, você ainda terá mais para o próximo recipiente vazio e para o outro, até que muito em breve todos os vasos estarão cheios.

O milagre para a mulher não parou até que não havia outro lugar para derramar o óleo e ela foi capaz de pagar seus credores. Há outros milagres neste capítulo que não temos tempo para mencionar, como a ida de Eliseu até Suném trazer à vida o jovem filho morto de uma mulher, a purificação de uma panela de cozido venenoso, e alimentar uma centena de homens com 20 pequenos pães.

O Espírito Santo de Deus nunca se esgota. Ele só para de ser derramado na vida de pessoas que estão muito cheias de outras coisas. Se você está cheio de coisas do mundo, não haverá lugar para aquilo que Deus deseja derramar em sua vida.
Você está disponível para o Espírito de Deus ou a sua vida está abarrotada de outras coisas?

Eu amo o que o rei Davi disse sobre Jesus: "unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda" (Salmo 23:5). Os discípulos tinham 12 cestos de pão extra após os milagres de Cristo. O Senhor nos abençoa abundantemente, acima de tudo o que possamos imaginar. Há transbordamento, há sobras. Isso é uma boa notícia, não é? Você não ficará sem o Espírito Santo, especialmente se você compartilhar o amor de Deus com outros. Ele vai abrir as janelas do céu e derramar uma bênção tal que você não vai ter espaço suficiente para receber tudo.

Querido Senhor, no dia de Pentecostes Jesus abriu as janelas do céu e derramou de tal modo o Espírito sobre os Seus discípulos até que suas vidas transbordaram para as ruas de Jerusalém e a igreja do Novo Testamento nasceu. Por favor, faça isso de novo para nós hoje! - Amém.

Doug Batchelor
Pastor Sênior

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Lições de vida


Leia a Bíblia
Através da leitura de 2 Reis 3, podemos tirar lições preciosas de fé e confiança para a nossa vida. Leia também os comentários do Pastor:

Comentários do Pr. (Heber Toth Armí)
Hoje aprendi que a tua disposição ou indisposição em buscar à vontade de Deus determina tua motivação ou desmotivação diante das crises da vida. Na hora da crise você tem duas opções: Olhar com pessimismo e reclamar de tudo, inclusive de Deus (II Reis 3:10) ou buscar a Deus e Sua orientação com esperança (v. 11). O mais importante é que quando há alguém disposto a buscar verdadeiramente a vontade de Deus, esse alguém se torna líder, influencia e motiva aos pessimistas, reclamadores e incrédulos (v. 12). Interessante que tem algumas pessoas que não merecem ser respeitadas por grandes homens espirituais por sua vida de incredulidade, porém são consideradas quando estão na companhia de alguém de respeito (vs. 13-14). Sempre é possível que haja dois tipos de pessoas, as consagradas a Deus e as relaxadas com as coisas de Deus; enquanto uns estão esperançosos em Deus, outros reclamam dEle; os esperançosos e os desesperados; os que merecem respeito e aqueles não o merecem. Em que grupo você está? Quem realmente é você? Como as pessoas de respeito te veem e te tratam? Olhando para este relato bíblico, em que você está disposto a melhorar? Ajoelhe-se, baseado na graça e misericórdia ore a Deus, busque orientação para o quê fazer, anseie por Sua Palavra, leia a Bíblia e tome uma atitude nobre! Se você fizer isso, certamente hoje será muito melhor que ontem! Se tentar, você não perde nada! Por que não experimentar?

Entendi estudando II Reis 3 que Deus é infinitamente mais poderoso do que o mais poderoso que podemos alcançar intensificando nossa imaginação. Deus pode fazer o que nem sonhamos que seja possível acontecer. Seu poder está muito além de nossa capacidade de compreensão. Eliseu disse que para Deus enviar água sem chuva à uma terra seca era pouco, "fichinha" (II Reis 3:16-18). Pois, além disso, Deus daria a vitória sobrenatural aos exércitos que consultaram ao Senhor a ponto de ferir todas as cidades fortificadas, e todas as cidades principais, cortar todas as árvores boas, tapar todas as fontes de água, e danificar com pedras todos os bons campos; pois Deus dá forças sobrenaturais às pessoas (v. 19). O que Deus faz impressiona, impacta e amedronta àqueles que não são leais a Ele (vs. 20-27). Por outro lado, aqueles que confiam em Deus serão os que surpreenderão aos que não confiam, vencendo-os em todos os pontos. Certamente àqueles que confiam em Deus terão vitórias nas crises, nos momentos desafiadores, quando tudo conspira contra a paz, alegria e felicidade no coração. Encerro esta reflexão com as palavras de Woody Allen: “Mais do que nunca na história, a humanidade se encontra em uma encruzilhada. Um caminho leva ao desespero e à completa desesperança, o outro a extinção total. Oremos para que saibamos escolher corretamente”.

Por mais que alguém esforce para lutar contra Deus não conseguirá absolutamente nada. Juntar forças, exércitos, soldados mais hábeis diante daqueles que Deus está guiando para um propósito já definido, não se logra nada; aliás, sofre muitas perdas, fica indignado e furioso a ponto de cometer horrenda besteira (II Reis 3:4-5, 16-27). Ninguém e nem nenhum poder, nada pode fazer Deus desviar Seus planos; no entanto, quem deseja estar do lado de Deus, tem de buscá-lO através de Sua Palavra e da oração (vs. 9-12). Assim que, se você estiver dentro dos planos de Deus, ninguém poderá fazer nada que Deus não permita, ainda que intente com todas as forças e habilidades. Por isso, o apóstolo Paulo declarou: Se Deus é por nós, quem será contra nós? (Rm 8:31). Pare e pense, reflita e medita: O relato de II Reis me revela claramente que, se eu estiver com Deus, o mundo estará contra mim; e se o mundo estiver contra mim, ameaçando-me, desafiando-me, eu devo ficar do lado de Deus mesmo assim! Pois, se Ele estiver ao meu favor e o mundo todo contra mim, o mundo que se prepare para perder!!! Se esta mensagem te tocou o coração, ore comigo: “Senhor Deus, por Tua graça, ajuda-me estar sempre perto de Ti, fazendo a Tua vontade, seguindo submissamente à Tua Palavra; não me deixe desviar nem para a direita e nem para a esquerda, para não sair do centro de Teus planos para mim. E se alguém se colocar contra a Tua vontade em minha vida, que se prepare para perder! Em nome de Jesus, eu oro! Amém!

Projeto RPSP- 2 Reis 3


Projeto Reavivados por Sua Palavra-
Leitura de um capítulo da Bíblia todos os dias
Hoje vamos ler:  II Reis 3--Leia ou ouça em: http://www.bibliaonline.com.br/acf/2rs/3

Os reinos de Israel e Judá se uniram em uma guerra com seus vizinhos, os moabitas. Em um esforço para surpreender os inimigos pela retaguarda, eles decidiram fazer uma longa e tortuosa marcha através do deserto de Edom . Eu poderia acrescentar que este é um dos mais quentes, secos e mais baixos desertos do mundo. Sendo o caminho mais longo que o esperado, a provisão de água do exército de Israel acabou.

Naqueles dias, os exércitos levavam gado consigo como se fora provisões portáteis. Mas o gado não tinha nem grama para comer e nem água para beber. Os soldados estavam com sede e os animais estavam morrendo. Então, o rei de Judá perguntou ao profeta Eliseu, que os acompanhara em sua marcha, "O que podemos fazer?"

Eliseu pediu, então, algo incomum. Ele disse: "Traga-me um músico", e quando eles encontraram um soldado que tocava, levaram-no a Eliseu. Quando o músico começou a tocar, "o poder do Senhor veio sobre Eliseu, e ele disse: [...] Cavem muitas cisternas neste vale".

Então, pela fé, o rei de Judá fez os soldados cavarem bebedouros secos na areia. Milagrosamente, durante a noite, tempestades nas montanhas de Edom trouxeram água que encheram as valas. Então, os soldados, reavivados, derrotaram os moabitas. Isto nos lembra a milagrosa água viva que Deus nos dá através de Jesus para que possamos ter vitória sobre o nosso adversário Satanás.

Querido Senhor, dá-nos a fé e a determinação para cavar cisternas para receber a Sua bênção, mesmo quando não houver nuvens no céu. Neste mundo desolado, surpreenda-nos e refresque-nos com a água viva do Seu Espírito. Amém.

Doug Batchelor
Pastor Sênior
Igreja Central de Sacramento

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

NÃO DESISTI. Duetos Novo Tempo Vol. 3

Linda música . Medite na letra desta canção e tenha um dia abençoado!

Lições de vida

Leia a Bíblia
Hoje vamos ler II Reis 2, através deste capítulo podemos tirar muitas lições para nossa vida hoje.


Comentários do Pr. (Heber Toth Armí)
Demos graças a Deus porque Ele não atende a todas as nossas orações... Quantas vezes oramos para morrer!? Quantas vezes oramos para alguém morrer porque não a suportamos mais?! Quantas vezes desejamos sumir e clamamos ao Céu para nos consumir e Deus não atendeu! Que bom que Ele não atende a todos os pedidos, principalmente aqueles que fazemos sem pensar, no calor do nervosismo, do medo e da angústia. Elias pediu a morte, ele já não aguentava mais tanta pressão (I Reis 19:3-4), porém nunca teve a resposta de seu pedido. Na verdade ele nunca morreu, ele foi levado vivo para o Céu num redemoinho (II Reis 2:1, 11). Tem uma música cantada por Rafaela Pinho e Marlon Miranda no CD Duetos Novo Tempo Vol. 3 muito inspiradora cujo título é "Não desisti":

Tempos atrás já disseram para mim
Que Deus ouve a oração dos filhos Seus
Mas nunca ouvi nada além do que meus
Pensamentos e planos de morrer
Mas para que viver, já que vou sofrer?

Só há uma solução pra mudar tudo o que eu fiz e que errei
Quero sumir e desaparecer
Não quero mais me iludir: Se existe um Deus, não me deixe assim.

A voz do Senhor, rasgou todo o Céu e
Como um raio me atingiu, o Deus que pensei
Que nunca existiu, esteve ao meu lado e
Ouviu quando eu falei: Não desisti!

Hoje eu sei: Deus esteve sempre ali
Mas devido à solidão, não pude ver
Ele atendeu a minha oração quando já não tinha forças nem pra crer
Sei que vou sofrer, mas eu tenho alguém.

Louve a Deus meditando na letra desta música, se você conhece, cante-a em louvor e adoração ao teu Deus!
Nunca se deve zombar de ninguém, todos somos filhos de Deus. Não devemos esperar os males de uma gozação para aprender a lição! Infelizmente um grupo de alunos da escola de profetas caçoou do novo profeta Eliseu, talvez fosse por inveja, ciúmes ou simplesmente não tinham o quê fazer; eles porém, como disse David S. Dockery, duvidaram das credenciais de Eliseu. Ele, entretanto, demonstrou sua autoridade curando, ou seja, purificando, as águas contaminadas de Jericó. Ainda pediu que Deus interviesse naquele grupo sarrista que instava-o a subir ao Céu como Elias. Então, duas ursas vorazes, enviadas por Deus, mataram os jovens perversos (II Reis 2:19-25). Com esse ato vindo de Deus, o doador da vida queria mostrar aos que não valorizavam as coisas sagradas, que menosprezavam os ministros de Deus e a nós, que não se deve menosprezar a obra de Deus aqui na terra sem experimentar as consequências. A gravidade do menosprezo pela obra de Deus e por Seus ministros se vê na seriedade do castigo. Com Deus não se brinca, pois mesmo que os que zombam dos servos de Deus, duvidem ou questionem sejam alunos do curso de teologia, ou mesmo que sejam filhos de profetas, sofrem terríveis consequências. Leve Deus mais a sério, leve Seus ministros mais a sério. Valorize mais Sua igreja. Deus merece nosso respeito, honra e adoração; aja hoje dessa forma e seja abençoado!

Devemos ser homens e mulheres de Deus, e isso só é possível mediante fervorosa oração, consagração e plena dedicação ao Deus poderoso. É fato que a reputação de Elias como homem de Deus estava inegavelmente associado à sua vida de oração. Isso impressionou a Tiago que disse que Elias era um homem semelhante a nós, porém ele orou com instância, para que não chovesse... E orou de novo, e o céu deu chuva, e a terra fez germinar seus frutos (Tiago 5:17-18). Gene Getz muito bem expressou que "Todos os grandes milagres associados à vida de Elias também estavam ligados à oração. A seca de três anos e meio começou e terminou quando Elias orou. O filho da viúva foi curado quando Elias clamou pela cura. O fogo caiu no monte Carmelo quando ele aproximou-se e fez uma oração. A conexão é clara: homem de Deus = homem de oração". Ao olhar para Elias devemos fazer como Eliseu, desejar o dobro de seu Espírito (II Reis 2:9). Nestes dias de insegurança, de injustiça, de imoralidade, de perversidade e de trevas espirituais até dentro das igrejas devemos ser homens e mulheres de Deus, e para isso é preciso ser homens e mulheres de oração. Sem oração não há poder, não há vida espiritual, não há milagres, não há vitórias... não há reavivamento. Então dedique-se a orar com instância e o mesmo Deus que agiu na vida de Elias e Eliseu agirá com poder em tua vida! Melhore tua vida de oração agora mesmo!



Projeto RPSP- II Reis 2


Projeto Reavivados por Sua Palavra-
Leitura de um capítulo da Bíblia todos os dias.
Hoje vamos ler:  II Reis 2--Leia ou ouça em: http://www.bibliaonline.com.br/acf/2rs/2


Este capítulo nos conta que Elias subiu ao céu num carro rodeado por um grupo de anjos de fogo. Quando Eliseu viu isto, ele caiu de joelhos e rasgou suas roupas, o que significa que "todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças, como trapo da imundícia" (Isaías 64:6). Em contraste com a glória da escolta celeste, ele se sentiu dominado por um sentimento de sua própria indignidade. Mas depois que a visão do carro e anjos haviam desaparecido, Eliseu pegou o manto caído de seu antecessor e, ao fazer isso, ele recebeu por herança o ministério do espírito e poder de Elias, como havia pedido.

O que fazemos quando aceitamos a justiça de Cristo? Nós admitimos que somos pecadores, que "todas as nossas justiças são como trapo da imundícia" e colocamos o manto da justiça de Cristo.
         
Qual era a condição para que Eliseu recebesse a porção dobrada do espírito de Elias como ele havia pedido? Ele tinha que ver Elias subir (v. 10). A Escritura diz: "O que vendo Eliseu..." (2Rs 2:12). Os discípulos também viram Jesus subir entre as nuvens. Do que consistiam aquelas nuvens? Salmo 104:3 e 4 diz: "...tomas as nuvens por Teu carro e voas nas asas do vento. Fazes a teus anjos ventos e a teus ministros, labaredas de fogo." Todas as Bíblias dizem, "Anjos, nuvens, fogo, carro."

Essas ondas de luz que os discípulos viram recebendo Jesus eram anjos. No Antigo Testamento, os escritores se referem a eles como carros e cavalos de fogo. Os anjos não estão ao redor em seus cavalos à medida que veem para a Terra e partem dela. Nos tempos bíblicos, este era o modo mais rápido e potente de transporte que eles conheciam, de modo que este era um símbolo compreensível para eles. Era uma grupo de anjos que veio para levar Elias, e também foi um grupo brilhante de anjos que veio para receber Jesus.

Eliseu viu Elias ascender ao céu e foi-lhe dada uma porção dobrada do espírito de Elias. Os apóstolos viram Jesus subir ao céu e logo depois eles foram ungidos com o poder do Espírito Santo, representado por línguas de fogo.

Caro Senhor, ajuda-nos a manter nossos olhos fixos em Ti e que a principal oração de nossas almas seja: "que uma porção dobrada do Seu Espírito caia sobre nós."

Doug Batchelor
Pastor Sênior
Igreja Central de Sacramento

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Deus responde as orações


As condições para Deus responder as nossas orações.

Para aqueles que realmente  conhecem  Deus  e descansam nele, Jesus é muito generoso em sua oferta: 

“Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido.” (João 17:7 ) 

“Permanecer” em Cristo e ter as palavras dele dentro de nós significa que conduzimos nossas vidas sob o comando dele, descansando nele, ouvindo o que Ele tem a dizer. Assim, estaremos aptos a pedir a Deus qualquer coisa que desejarmos e Ele responderá. Aqui está outra vantagem: 

“Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve. E se sabemos que ele nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que temos o que dele pedimos.” (1 João 5:14-15) 

Deus responde nossas orações de acordo com a sua vontade (e de acordo com a sua sabedoria, seu amor por nós, sua santidade…).

Nós erramos ao assumir que sabemos qual é a vontade de Deus, quando somente alguma coisa faz sentido para nós! 

Nós assumimos que há somente uma “resposta” correta para cada oração específica, tendo a certeza de que aquela é a vontade de Deus. E é aí que fica mais difícil. Nós vivemos dentro dos limites do tempo e do conhecimento. Temos apenas informações limitadas sobre cada situação e sabemos algumas implicações de ações futuras nessas determinadas situações. 

O entendimento de Deus é ilimitado. Como um evento ocorre no curso da vida ou da história é apenas algo que Ele já sabe. E Ele deve ter propósitos muito além daqueles que podemos imaginar. 

Deus não fará algo simplesmente porque determinamos que essa deveria ser a sua vontade,portanto Ele atenderá a nossa oração se estivermos em acordo com a sua Palavra e a sua vontade.

Dou graças a Deus por Ele não ter atendido muitos dos meus pedidos de oração,pois hoje sei que não teria sido o melhor para mim. Precisamos de sabedoria para pedir e pedir de acordo com a vontade de Deus.

Lições de vida


Leia a Bíblia
Hoje iniciamos a leitura de um novo livro da Bíblia.O Livro de 2 Reis é uma continuação do livro de 1 Reis e além de nos trazer histórias do povo de Israel    traz,  para nós cristãos,  advertências do "Assim diz o Senhor" para que tenhamos uma vida pautada nos princípios do reino eterno. Leiamos os comentários do Pastor 

Comentários do Pr. (Heber Toth Armí)

Como acontece a decadência de um povo? Qual é o atalho para perder o poder político, social e espiritual? II Reis 1 está no meio de uma mensagem de Deus, o qual está mostrando a nós por meio das Escrituras Sagradas as respostas a estas perguntas. Veja comigo:

* Enquanto 1 Reis começa com o rei Davi, 2 Reis termina com o rei da Babilônia;
* Enquanto 1 Reis começa com a glória de Salomão, 2 Reis termina com a vergonha de Jeoaquim;
* Enquanto 1 Reis começa com as bênçãos da obediência, 2 Reis termina com a maldição da desobediência;
* Enquanto 1 Reis começa com a construção do templo, 2 Reis termina com o incêndio do templo;
* Enquanto 1 Reis detecta o avanço da apostasia, 2 Reis descreve as consequências da apostasia;
* Enquanto 1 Reis mostra como os reis fracassaram, 2 Reis mostra as consequências desse fracasso;
* Enquanto que em 1 Reis surge um profeta ousado chamado Elias, em 2 Reis surge Eliseu, com espírito dobrado de Elias;
* Enquanto que 1 Reis revela o sofrimento de Deus por Seu povo, 2 Reis revela Deus punindo o pecado.
O fracasso ou o sucesso de cada nação pode ser visto nestes dois livros de Reis, eles dão uma noção de política para que cada um possa ver o rumo que está tomando sua nação. Confie somente em Deus!
A dependência de deus que não seja o verdadeiro, por mais sincero que você seja, te levará à morte. Interessante que até pessoas dentre o povo de Deus pode deixar a orientação divina na hora da doença a fim de buscar outros meios. Na hora do desespero tem gente que busca benzedeira, feiticeira, cartomantes, horóscopo, etc.; pensando que encontrarão saúde encontram a morte no caminho. Ao sofrer um acidente e adoecer, Acazias, rei de Israel enviou mensageiros ao deus fenício Baal-Zebube para saber o que aconteceria com ele (II Reis 1:1-2). Deus, porém, interrompeu a viagem deles por meio de Seu profeta Elias, o qual anunciou-lhes que o rei morreria por ter buscado a um falso deus em vez de buscar ao verdadeiro Deus (vs. 3-4). O nome Baal-Zebube, que significa "senhor das moscas" adquiriu a forma de Belzebu no Novo Testamento, tornando-se símbolo de Satanás (Mateus 10:25; 12:24-27). Em suma, fica claro que quem consulta qualquer outra coisa em vez de consultar ao Senhor pode estar consultando o próprio diabo. É por isso que o rei Acazias "morreu, conforme a palavra do SENHOR, que Elias falara" (v. 17). Deus é o autor da vida, só encontra vida quem busca ao Senhor. Então, busque mais intensamente a Deus, clame por Ele, procure respostas na Bíblia e não no horóscopo, benzedeira, feiticeira, cartomantes, etc, pois isso tudo não passa de artimanhas diabólicas para te desviar de Deus. Deus é soberano, é Ele que sabe tudo, confie tua vida nEle hoje e sempre!

Não existe nenhuma segurança para aqueles que estão longe de Deus (II Reis 1). Acazias caiu de uma janela e morreu, por estar longe de Deus. Os que não ouvem as palavras de Deus para orientar sua vida e colocar-se em harmonia com Ele, ouvirão as palavras de juízo e condenação; o que aconteceu com Acazias pode acontecer com qualquer um de nós se não dermos ouvidos à voz de advertência. O rei enviou duas vezes grupos de cinquenta pecadores orgulhosos, arrogantes e atrevidos, estes foram consumidos com fogo do Céu a pedido de Elias. Como expressou Matthew Henry, Elias estava preocupado com a glória de Deus, aqueles se importavam apenas com sua própria reputação. O terceiro capitão se humilhou e lançou-se na misericórdia de Deus e de Elias e seu grupo não foi consumido. Destaco as lições de vida descritas pelo comentarista supra citado:
1. O Senhor julga os costumes humanos por Seus princípios, e, Seu juízo é segundo a verdade;
2. Não há nada que ganhar contendendo com Deus; e são sábios os que aprendem submissão a Ele pelo fim fatal da obstinação de outrem;
3. O valor da fé frequentemente ataca com terror o coração do pecador mais orgulhoso; e,
4. Muitos que pensam prosperar no pecado, são chamados pela morte, como Acazias, quando menos esperam.
Tudo neste capítulo adverte ao leitor para procurarmos ao Senhor, enquanto pode ser achado. Então, o que você está esperando para buscar a Deus? Sofrer um acidente? Ficar doente? Não perca tempo, busque-O já!


Projeto RPSP-II Reis 1


Projeto Reavivados por Sua Palavra-
Leitura de um capítulo da Bíblia todos os dias.
Hoje vamos ler:  II Reis 1--Leia ou ouça em: http://www.bibliaonline.com.br/acf/2rs/1


Bem-vindo ao Segundo Livro de Reis! Uma continuação do Primeiro Livro de Reis, este livro cobre aproximadamente 300 anos, acompanhando o declínio gradual de Israel e, em seguida, o de Judá. Entretanto, no meio desta época de apostasia, ainda vemos alguns poucos reis bons e muitos milagres da misericórdia de Deus.

No primeiro capítulo de 2 Reis vemos o orgulhoso filho de Acabe, Acazias, enviando mensageiros para consultar o deus filisteu Baal-Zebube, de Ecrom. Acazias tinha se ferido gravemente em uma queda e queria saber se ele iria se recuperar. Mas ao invés de perguntar ao Deus do Céu, Acazias envia mensageiros para consultar a um detestável deus pagão. Ele tinha conhecimento para fazer muito melhor. Ele testemunhara o poder de Jeová através do profeta Elias, mas seu coração tinha, provavelmente, sido endurecido contra o Senhor através da má influência de sua infame mãe Jezabel.

Curiosamente, para ir de Samaria a Ecrom, os mensageiros tinham de contornar tanto o lugar onde Elias morava quanto Jerusalém. De forma semelhante, nos desviamos de Deus quando corremos para os oráculos populares do mundo à procura de respostas. A advertência de Deus, entretanto, sempre está à nossa frente, mesmo quando fugimos dela e para Acazias veio na condenação feita por Elias, que interceptou os  mensageiros do rei. Quando os soldados de Acazias são enviados para prender Elias, em vez de humilhar-se como seu pai Acabe havia feito, ele tenta prender o poderoso profeta. Má idéia. Os dois primeiros capitães e seus homens são queimados quando Elias pede que caia fogo do céu sobre eles. Sem se abalar com isso, o teimoso rei envia um terceiro contingente de 50 soldados para prender Elias. Mas o terceiro capitão e seus soldados, rodeados pelos restos fumegantes de seus antecessores, agem com mais bom senso. Eles se humilham diante de Elias e recebem misericórdia. Elias os acompanha voluntariamente até o jovem rei e lhe diz que vai morrer porque desprezou a palavra de Deus.

Os desvios que fazemos, em nossa teimosia e orgulho, a fim de não nos encontrarmos com Deus sempre nos conduzirão a um beco sem saída.

Querido Senhor, por favor, perdoe-nos pelas muitas vezes em que nos esquecemos que estás perto e buscamos por respostas nos lugares errados. Por favor, ajude-nos a lembrar de trazer nossas orações e perguntas a Ti. E se descobrirmos que estamos no caminho errado, nos ajude a estarmos dispostos a nos humilhar e mudar de rumo. Amém.
Doug Batchelor
Pastor Sênior
Igreja Central de Sacramento

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Senhor ensina-nos a orar


"Senhor ensina-nos a orar, sem esquecer o trabalho.
A dar, sem olhar a quem.
A servir, sem perguntar até quando...

A sofrer, sem magoar, seja quem for.
A progredir, sem perder a simplicidade.
A semear o bem, sem pensar nos resultados...

A desculpar, sem condições.
A marchar para frente, sem contar os obstáculos.
A ver sem malícia...

A escutar, sem corromper os assuntos.
A falar, sem ferir.
A compreender o próximo, sem exigir entendimento...

A respeitar os semelhantes, sem reclamar consideração.
A dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever, sem cobrar taxas de reconhecimento...

Senhor, fortalece em nós, a paciência para com as dificuldades dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros, para com as nossas próprias dificuldades...

Ajuda-nos para que a ninguém façamos aquilo que não desejamos para nós...

Auxilia-nos, sobretudo, a reconhecer que a nossa felicidade mais alta será, invariavelmente, aquela de cumprir seus desígnios onde e como queiras, hoje, agora e sempre."
Desconheço a autoria

ENCONTRO COM AS PROFECIA


Guerra Perdida
 A profecia que vamos estudar hoje envolve o rei Acabe, rei de Israel (parte norte) e Josafá, rei de Judá (parte sul) e vários profetas falsos sustentados por Acabe e Micaías, filho de Inlá que foi profeta do Senhor em Samaria.

É bom lembrar que estamos estudando algumas profecias históricas, com o objetivo de ressaltar a veracidade da Palavra de Deus. Estas profecias servem para nos levar a crer plenamente na Bíblia.

Para entendermos a profecia, vamos analisar o contexto histórico em primeiro lugar. Acabe tinha feito uma aliança militar com a Síria, país vizinho de Israel, para enfrentar os Assírios, que estavam tendo um crescimento muito grande naquela época. Segundo o texto bíblico, o pacto de paz durou pouco tempo entre Israel e Síria. “Passaram-se três anos sem haver guerra entre a Síria e Israel” (I Reis 22:1).

Após três anos de trégua, o rei de Israel, resolveu tomar a cidade de Ramote-Gileade, que já havia sido de Israel no tempo de Davi e Salomão. Ramote-Gileade, ficava a leste do rio Jordão e nos dias de Salomão fora um centro administrativo. Também era uma cidade estratégica, por estar na divisa entre Israel e Síria. Nessa cidade havia um posto militar, de muita importância. Nos dias de Acabe, Ramote-Gileade estava sob o domínio dos Sírios, e na visão do rei chegara a hora de lutar para ter a cidade de volta para o domínio de Israel.

Em I Reis 22:2 é dito que Josafá, rei de Judá, foi visitar Acabe, rei de Israel. Por que o rei de Judá – Sul – estava visitando o rei do norte – Israel? Atalia, filha de Acabe, e provavelmente também filha de Jezabel, tinha sido dada como esposa de Jeorão, filho de Josafá, rei de Judá. Essa mulher herdou toda a idolatria e maldade de sua mãe Jezabel. Por esta razão os dois reis mantinham esta relação de amizade e cooperação.

Quando Josafá chegou ao palácio de Acabe logo ele o convidou para fazerem uma pequena guerra contra seus vizinhos, os Sírios.  “Então perguntou a Josafá: Irás tu comigo a peleja, a Ramote-Gileade? Respondeu Josafá ao rei de Israel: Serei como tu és, e o meu povo como o teu povo, e os meus cavalos como os teus cavalos” (I Reis 22:4).

Um pouco sobre Josafá. Ele foi o quarto rei de Judá e começou reinar com 35 anos; e reinou 25 anos em Jerusalém. Ele era um rei temente a Deus.
Mesmo Josafá sendo um fiel servo de Deus, cometeu dois erros neste episódio. O primeiro erro foi ter dado a sua palavra que iria a guerra e só depois consultou ao Senhor. Hoje muitas pessoas agem dessa mesma maneira. Não buscam ao Senhor antes de se envolverem em um novo projeto. Só buscam ao Senhor de uma forma intensa, depois do projeto em andamento e se algo começou a dar errado.

O outro erro de Josafá foi se envolver em uma guerra que não lhe dizia respeito. O problema era de Acabe e não de Josafá. O mesmo acontece hoje em dia. Encontramos pessoas que são peritas em se meter na vida dos outros. Não são convidadas, mas vivem dando opinião sobre a vida alheia. É muito comum presenciarmos esse problema com os recém casados. É uma tendência natural de muitos pais se envolverem com os problemas normais da nova família.  Pais não devem mais estar dando opinião ao jovem casal sem serem convidados. Os pais quando convidados são apenas conselheiros. Não devem se meter nos problemas da nova família. Com Josafá foi diferente. Meteu-se nos problemas de Acabe e foi condenado pelo profeta.
Josafá pediu a Acabe que os profetas fossem chamados para saber nessa decisão.  Os profetas vieram e disseram que poderiam ir à luta, porque teriam grande êxito nessa guerra.  Josafá desconfiou do exagero dos profetas e perguntou se havia mais  algum outro para ser consultado. Acabe disse que havia, mas esse não era do seu agrado porque sempre profetizava coisas negativas a seu respeito.

Contra a vontade de Acabe, Micaías foi chamado. E a princípio, de forma sarcástica, disse que poderiam ir e que teriam êxito, mas o rei pediu que falasse a verdade. Então ele faz uma profecia dramática para Israel. “Vi todo o Israel disperso pelos montes, como ovelhas que não tem pastor” (I Reis 22:17).

Acabe, após ouvir a profecia de Micaías, disse a Josafá: “Não te falei que este só profetiza o mal? Deu então Acabe a ordem para que prendessem a Micaías. ‘Metei este homem no cárcere, e sustentai-o com pão e água, até que eu volte em paz’. ‘Se voltares em paz, o senhor não falou por mim’”, respondeu Micaías (I Reis 22:27-28).

Acabe e Josafá não foram suficientemente humildes para aceitarem a ordem do Senhor. Partiram para a guerra com o Sírios. Acabe não mudou, porque já havia decidido ir independentemente de ser ou não a vontade de Deus. Josafá tinha que ir porque havia dado a sua palavra. Durante o combate, Acabe foi atingido por uma flecha e no final da tarde veio a morrer. A Bíblia conta: “E depois do sol posto passou um pregão pelo exército dizendo: Cada um para a sua cidade, cada um para sua terra” (I Reis 22:36). A palavra profética de Micaías se cumpriu ao pé da letra. Acabe foi morto, Josafá fugiu, Israel perdeu a guerra, o exército foi disperso e a cidade de Ramote-Gileade continuou nas mãos dos Sírios.

Não duvide das profecias, amigo ouvinte. Nem sempre a maioria está com a razão. Por isso creia no Senhor Deus e você estará seguro. Creia nos profetas dEle e você prosperará!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...