Receba mensagens em seu Email

sábado, 11 de agosto de 2018

2 Timóteo 2 Comentários Pr Heber Toth Armí

2 Timóteo 2 
Comentários Pr Heber Toth Armí

 O melhor presente que alguém pode dar a si mesmo é dedicar tempo para estar na presença de Deus.

A Bíblia é o Livro divino para o pecador. Com ela nas mãos na presença do Seu Autor, obteremos percepção espiritual e discernimento moral. Saberemos que heresia é diferente de hipocrisia. Hipocrisia é falta de sinceridade, heresia é falta de verdade. O hipócrita intenta ser o que não é, intentando passar por íntegro. O herege intenta fazer o verdadeiro parecer falso ao propagar mentiras.

Estude com atenção e oração o capítulo em análise, assimile seus ensinamentos e abrigue-os em teu coração. Depois deste exercício, continue meditando. Perceba que um herege dentro da igreja age como Lúcifer quando enganou a terça parte dos anjos: Lança suspeita sobre a verdade, promove a falsidade e proclama-se dono da verdade.

Merril F. Unger, referindo-se à carta em apreço, observa que ela “foi escrita para esboçar a conduta do verdadeiro servo de Jesus Cristo em um tempo de declínio doutrinário. As igrejas da Ásia (1:15) haviam abandonado o evangelho da graça que o apóstolo proclamara, recaindo no legalismo. Paulo encoraja Timóteo a usar os recursos divinos disponíveis ao pastor fiel em um período de apostasia”.

O capítulo em pauta revela-nos os seguintes pontos, conforme sintetizou Gordon D. Fee:

1. Renovação do chamado ao ministério (vs. 1-7);
2. Bases para o chamado (vs. 8-13);
3. Exortação a resistir aos falsos mestres (vs. 13-19);
4. Analogia de apoio com os utensílios de uma casa (vs. 20-21);
5. Responsabilidade de Timóteo frente aos falsos mestres (vs. 22-26).

Observando a linha deste capítulo, é possível destacar que, um reavivamento ministerial é fundamental para redirecionar o foco do ministro para a missão pela qual Deus o designou: Proclamar a verdade e combater a falsidade.

A defesa da verdade importa tanto quanto a proclamação da verdade. Por isso R. Albert Mohler, Jr. alerta que “o alvo da pregação apologética não é vencer um argumento, e sim ganhar almas. A apologética separada de evangelização é desconsiderada no Novo Testamento e estranha ao modelo oferecido pelo apóstolo Paulo”.

A verdade do evangelho precisa ser tão proclamada quanto defendida. Portanto, a Bíblia precisa ser bem estudada e interpretada para não pregarmos e defendermos heresias. Então, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...