Receba mensagens em seu Email

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Renovo do Senhor-Isaias 4

Lições de Vida
Leia na Bíblia- Isaias 4
Renovo do Senhor
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Que nos ensina Isaías capítulo 4? Alguns acham que este texto confirma que existem sete mulheres para cada homem. Outros creem que é uma revelação sobre a independência feminina. Ainda tem quem defende o desespero de mulheres por homens com base nele. Há também quem vê profetizado o crescimento da imoralidade sexual, ou mesmo, a falta de compromisso sério no casamento. É importante atentar para o texto em seu contexto para não extrair dele qualquer aberração teológica; é preciso de muita oração e dependência do Espírito Santo. As sete mulheres, no tempo do profeta, apontavam à escassez de homens após o julgamento divino do capítulo anterior. Inseguras quanto ao futuro, elas queriam continuar a sua linhagem, como ditava a cultura da época; sendo que, após a destruição em resposta ao pecado, sobraria um remanescente que trocaria os sinais de orgulho e riqueza por privação e humilhação, o que resultaria em salvação M. F. Unger divide o capítulo como segue:
1. Os remanescentes sobrevivem ao juízo do Dia do Senhor (v. 1);
2. Os restantes aceitam o Messias, renovo do Senhor (v. 2);
3. Os remanescentes são purificados e convertidos (vs. 3-4);
4. Os restantes são abrigados e protegidos (vs. 5-6).

O texto de Isaías 4 já foi entendido de diversas maneiras, algumas até engraçadas – na internet existem inúmeras delas, mas nem todas estão corretas. Para não entender um texto sagrado como se fosse um texto comum é só mediante a guia do Espírito Santo. Estudar com cuidado o texto e o contexto revela que a interpretação primária do próprio texto mostra as mulheres, com maridos e filhos mortos, implorariam aos poucos homens que sobraram que se casem com elas. A escassez de homens revela que Deus não brinca com o pecado descrito nos primeiros capítulos proféticos do livro de Isaías. No entanto, é evidente que Deus preserva graciosamente um grupo para preservar a promessa da vinda do Messias. O pecado nada pode fazer para impedir Deus de cumprir a promessa de um Salvador, Libertador. Diz o verso 2: “Naquele dia o Renovo do Senhor será cheio de beleza e de glória...”; o verso 3 incentiva: “Aquele que ficar em Sião, e permanecer em Jerusalém, será chamado santo...”; o verso 4 apresenta uma professa: O Senhor levará a imundícia (pecado) das filhas de Sião fazendo justiça, purificará Jerusalém. Os dois últimos versos revelam que Deus abençoará e protegerá ao Seu povo remanescente que permanecer fiel no compromisso com Ele (vs. 5-6). Jesus levou sobre Si a imundícia de nossos pecados a fim de que sejamos cristãos, purificados de todo pecado.

Além da aplicação específica ao tempo do profeta, o texto de Isaías 4 possui abrangência escatológica; o qual pode ilustrar verdades apocalípticas onde “sete” é símbolo de perfeição; “mulher” se refere à igreja; o Homem aponta ao Messias (Cristo); “pão” ilustra as doutrinas bíblicas; as “vestes” se referem ao caráter; e o “nome” significa um título honroso. Como as sete mulheres queriam apenas o nome de um homem, sem submeterem-se a ele, igrejas querem o nome de Cristo, sem submeterem-se às Suas palavras (doutrinas). Há quem se declara cristão e vive como se Cristo nunca tivesse ensinado nada. Jesus é o pão, mas as igrejas querem o próprio pão. Querem aparentar amar a Jesus vivendo independente dEle – isso é uma grande e terrível ilusão. Deus quer purificar pessoas, salvar pecadores do pecado e, proteger de mal aos salvos até o dia em que, afinal, os santos herdarão o Céu; portanto, busque reavivamento e reforma! Ore agora: "Senhor, é possível que meu compromisso conTigo não seja como Tu esperavas de mim, portanto, agora quero me envolver mais conTigo. Quero ser um cristão conforme o Teu padrão, não conforme o meu. Quero fazer a Tua vontade sempre, e nunca a minha; ajuda-me. Eu me entrego a Ti, em nome de Jesus, amém!"

Curta e compartilhe:

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
“Antes de buscar a ajuda dos homens busque a ajuda de Deus.”


Ministério de Oração  -A serviço do Reino de Deus

RPSP-Isaias 4


Reavivados por Sua Palavra
Leitura Bíblica  - Isaias 4
Comentários de:  Pr Lloyd e Sheila Schomburg

Isaías 4:1 é a conclusão do tema iniciado no capítulo 3. A tragédia de Judá em não confiar em Deus resultou em guerra. Com a perda de homens em batalha, as mulheres egoístas em Jerusalém (ao contrário da mulher virtuosa descrita em Provérbios 31:10-31) competiam entre si pelo casamento com os homens sobreviventes. Elas supersticiosamente acreditavam que era uma maldição divina não ter filhos. Em vez de confiar em Deus e esperar pacientemente pela Sua vontade e Seu tempo, estavam dispostas a uma solução humana incompleta (diversas mulheres casadas com um só homem).

Em meio a uma mensagem de desgraça, Isaías encoraja os corações ansiosos para que vejam no futuro um pequeno remanescente de sobreviventes que seriam “chamados santos” (v.3 ARA e NVI). Hoje, enquanto um mundo sem fé caminha para a auto- destruição, aqueles que vêem Jesus como “o Renovo do Senhor” ( v.2), e O aceitam como Salvador pessoal, experimentarão o cumprimento dessas promessas messiânicas. Paz, perdão e salvação estão disponíveis a toda pessoa, de qualquer raça. O evangelho eterno mencionado em Apocalipse 14:6 não tem fronteiras nacionais.

O ministério de Jesus no Santuário nos oferece a limpeza de nossa “impureza” (v. 4 NVI).

À medida que seguimos para a Canaã celestial, temos a promessa de sermos cobertos por uma nuvem de proteção e glória (v.5). Jesus será o nosso “abrigo e sombra para o calor do dia, refúgio e esconderijo contra a tempestade e a chuva” (v.6 NVI) , tal como prometido nos Salmos 91 e 46. Que bendita esperança!

Oração:  Obrigado Senhor por nos dar Tua grande salvação, tão rica e livre. Seja o que for que o futuro nos reserva, permita-nos, por Tua graça, sermos sempre fiéis a Ti. Amém.

Pr Lloyd e Sheila Schomburg

EUA

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

RPSP-Isaias 3


Reavivados por Sua Palavra
Leitura Bíblica  - Isaias 3
Comentários de:  Pr Lloyd e Sheila Schomburg

Foi mostrado a Isaías o resultado da falta de confiança de Judá em Deus. As alianças com nações pagãs não conseguiram evitar as repetidas invasões que levaram cativos ou mataram muitos anciãos e príncipes (versos 2 -3). Isso deixou o país sob o governo de homens jovens indisciplinados que tinham prazer em oprimir os pobres (versos 4 -5). Em uma cena de tribunal, o Senhor levanta julgamento não somente contra estes homens que pecaram descaradamente (v.9), mas também contra as suas mulheres degeneradas, as “filhas de Sião” (v. 16) – pessoas vãs, vestidas com orgulho e que andavam de cabeça erguida.

Louvado seja Deus que apresentou a Isaías que os “justos” (v.10) – as pessoas que confiam em Deus – serão abençoados e “comerão do fruto de suas ações” (NVI).

A maneira como procedemos diz muito a respeito do Deus a quem servimos. Em Mateus 5:16 Jesus disse: “Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus” (NVI).

Isaías praticamente pergunta aos homens e mulheres de hoje: Existem áreas em sua vida que estão levando você a desenvolver um caráter diferente do que Deus quer para você? (1 Ped. 3:3-4). Você vai confiar em Deus de todo coração?

Junte-se a nós em oração:
Senhor Jesus, que o Teu Espírito me guie em tudo que eu veja, ouça, coma, vista, e em tudo mais que eu faça. Que os outros vejam Jesus em mim. Amém.

Pr. Lloyd e Sheila Schomburg
EUA

A vaidade-Isaias 3


Lições de Vida

Leia na Bíblia- Isaias 3
A vaidade
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Você é vaidoso ou vaidosa? Você sabe o que Deus diz sobre a vaidade? Se você tem coragem de saber, convido você a ler Isaías 3 que é uma profecia que se aplica ao Israel antigo, mas está na Bíblia como advertência ao povo de Deus no presente vivendo as mesmas condições do passado. Este capítulo pode ser resumido em dois tópicos:
A vaidade masculina (vs. 1-15);
A vaidade feminina (vs. 16-26).
Quando homens e mulheres, líderes políticos e religiosos, liderados e membros de igreja deixam a Deus fora de suas atividades diárias, o resultado do pecado aparece, a promiscuidade, imoralidade, iniquidade, malandragem, perversidade e tudo o que é mal cresce; então, Deus desce, mostrando que Ele tem a cura para o pecado que adoece e enfraquece a sociedade. Deus retribuirá cada um segundo as suas obras (vs. 10-11); portanto, é melhor servir a Deus e não ao eu. Troque a tua vaidade pela vontade de Deus, então você viverá na eternidade com Ele.

A vaidade masculina (Isaías 3:1-15): Os homens lutam por poder, trabalham para TER a fim de impressionar, buscam autoridade a fim de estar por cima. Homens tentam conquistar postos altos, cargos de liderança, postos importantes e elevados na sociedade e até na igreja a fim de satisfazer e exaltar o ego. Na atualidade, essa tendência é visível já na infância, quando filhos mandam nos pais e alunos nos professores; e, chegam a ser adultos que impõem suas opiniões acima das demais. Consequentemente, se vê uma sociedade ambiciosa, orgulhosa e vaidosa, onde crescem a imoralidade, a desonestidade, a corrupção, o pecado e a criminalidade. Tudo isso é resultado de tirar Deus do centro para colocar o eu – isso atrai o juízo divino. Se você é praticante da vaidade, mude de atitude que Deus mudará a tua situação e o teu destino.

A vaidade feminina (Isaías 3:16-26): A vaidade feminina é mais reconhecida que a masculina; embora se revele diferente – o orgulho feminino se nota mais na maneira de vestir-se – a base é a mesma vaidade. As mulheres vaidosas são descritas como altivas, sexualmente atrativas, provocantes, que andam serpenteando para chamar a atenção de homens e mulheres, usando todo tipo de adornos a fim de impressionar querendo ser mais do que na verdade é, para não ficar por baixo de ninguém. O profeta alega que a maneira de vestir de uma mulher revela o que tem no coração. O exterior revela o interior. A vaidade é um assunto do coração, que tem a ver com a ausência de Deus. Assim surge o desejo de chamar atenção para o eu – isso atrai o juízo de Deus. Só Deus pode preencher o vazio do coração. Sem ele, não há maquiagem, tinta, adornos, roupas que cubra para resolver a condição precária e arruinada do coração. Não deixe Satanás te iludir, antes, deixe Deus de ajudar e te conduzir à salvação. É importante trocar a vaidade deste mundo pela eternidade no Céu com Deus.


Curta e compartilhe:

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
“Antes de buscar a ajuda dos homens busque a ajuda de Deus.”


Ministério de Oração  -A serviço do Reino de Deus

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

O convite de Deus-Isaias 2


Lições de Vida
Leia na Bíblia- Isaias 2
O convite de Deus
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Em Isaías 2 primariamente o tema principal se refere ao tempo em que Israel se converte e volta estabelecer-se na Palestina; mas, com uma visão evangélica neotestamentária, a profecia apocalíptica aponta para a segunda vinda do Messias, garantida pela primeira. Após a segunda vinda, Jerusalém se tornará o centro religioso do Universo, resultando na influência espontânea das nações para adorar e instruir-se na Lei e na Palavra de Deus (vs. 1-3). Quando Cristo fizer da Nova Jerusalém a Sua sede de governo Universal o resultado será a paz Universal, o grande conflito chegará ao fim definitivamente (v. 4) e todos andarão no caminho da luz (v. 5). Antes disso, Deus disse que irá limpar a Terra de toda a maldade; revelando, assim, a Sua autoridade sobre tudo, inclusive sobre Satanás e seus agentes (vs. 6-22). O princípio é claro, para que haja paz universal é preciso haver um julgamento universal. Para que o erro mundial seja condenado e eliminado é preciso um juízo mundial. Para que os lixos da maldade, da imoralidade, da perversidade e da injustiça sejam eliminados é necessário uma varredura total, e Deus passará um pente fino a fim de que nenhum mal escape da destruição fatal; só assim haverá salvação, paz, alegria, harmonia e purificação universal. Não há como fazer um jardim sem arrancar, tirar e queimar o mato para, então, plantar as flores.

O juízo divino é positivo, pois tudo o que Deus faz é bom, muito bom! Deus não erra; aliás, por ser perfeito em tudo, Ele nunca erra. Leia Isaías 2 e verifique que o julgamento iminente apresentado por Deus no passado deve surtir efeito positivo no presente. Os orgulhosos moradores do mundo devem rever suas atitudes antes que Deus julgue todas as nações com todas as suas cidades. Deus fará uma limpa total que resultará na purificação universal, somente desta forma, se concretizará o tão almejado sonho do coração humano pela paz mundial e Universal. Para que haja paz é necessário que exista harmonia, mas se o mal coabitar com o bem, o conflito continua; para isso Deus terá de eliminar o mal para sempre. O vírus do pecado terá de ser destruído. Não há mais o que fazer. De tudo o que poderia fazer, Deus já fez mais do que deveria, pois sendo gracioso e misericordioso Ele dá tempo e oportunidades que ninguém merecia. Portanto, dê atenção à profecia do texto em questão. Veja que da mesma forma que não há como passar verniz na depravação do mundo, não há como viver uma religião de formalidades e de aparências; nem como maquiar a alma para esconder imperfeições ou passar verniz no coração para camuflar sua corrupção. É preciso correr para a luz, mesmo contra a natureza carnal, a fim de encontrar Jesus, que morreu na cruz para nos dar, além do perdão, a purificação total.

A religiosidade genuinamente aceitável requer sinceridade, não fingimento; exige fidelidade e relacionamento com Deus, o Soberano do Universo; demanda abandono das trevas do pecado e busca pela luz da santidade. Por haverem diversas maneiras de buscar a Deus, sendo quase todas erradas, haverá um julgamento onde Deus analisará cada caso. Esse julgamento é positivo, pois ele trará salvação aos fieis (Isaías 2). Nos últimos dias Deus eliminará a adivinhação, o materialismo, a arrogância (orgulho) e a idolatria (religião falsa) de toda a Terra (vs. 6-22). Então, só o Deus Criador será adorado, conforme sempre teria de ter sido, mas nunca foi seguido; chegará o dia em que toda religião falsa deixará de existir e só o Deus verdadeiro será exaltado (v. 17). Deus quer purificar inteiramente nosso ser antes de purificar o mundo, pois quem não for purificado antes que o mundo será condenado com ele. Isaías 2 pode ser dividido em duas partes:
1. O Senhor promete uma esperança real ao fiéis: Esperança (vs. 1-5).
2. O Senhor promete acabar com o pecado dos infiéis: Desespero (vs. 6-22).
Para concluir, é bom saber que a mesma esperança prometida aos fiéis é o terror prometido aos infiéis. Esperança ou desespero, tudo depende de como encaramos a Deus e ao pecado. A maneira de encarar o futuro está unicamente baseada na minha forma de responder ao apelo de Deus. Ore a Deus: “Salva-me no presente do juízo iminente. Amém”.

Curta e compartilhe:

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
“Antes de buscar a ajuda dos homens busque a ajuda de Deus.”


Ministério de Oração  -A serviço do Reino de Deus

RPSP-Isaias 2

Reavivados por Sua Palavra
Leitura Bíblica  - Isaias 2
Comentários de:  Pr Lloyd e Sheila Schomburg

Sheila: É interessante como as palavras de Isaías 2:2-4 são quase idênticas às de Miquéias 4:1-4. Mas fiquei surpresa ao descobrir que algumas pessoas interpretam estes versos  afirmando que os Judeus irão voltar para a terra de Israel e retornarão ao seu antigo papel de serem o “povo escolhido” de Deus.
Lloyd: Se Judá não tivesse quebrado sua aliança com Deus, eles teriam sido procurados por muitas pessoas desejosas de conhecer os “caminhos” de Deus e dispostas a andar em “Suas veredas” (v. 3). Deus queria que o povo estivesse preparado para o primeiro advento de Cristo, de modo que o aceitassem alegremente como o Messias em vez de O crucificarem.

Isaías lista a seguir algumas das maneiras pelas quais o povo de Judá havia quebrado o concerto: o espiritualismo (v. 6), a incessante busca por riquezas terrenas (v. 7), a idolatria (v. 8) e o orgulho (v. 11). Através dessas práticas eles trouxeram sobre si mesmos os juízos do Senhor (vs. 12-18). Então Isaías fala do dia em que as pessoas ímpias “fugirão para as cavernas das rochas e os buracos da terra” a fim de se esconderem “do terror que vem do Senhor e do esplendor da Sua majestade” (v. 19, NVI). Palavras semelhantes a estas são encontradas em Apocalipse 6:15-17, numa referência clara à segunda vinda de Cristo.

Sheila: Isso significa que a promessa condicional dos versículos 2-4 nunca foi cumprida para o Israel literal, mas será cumprida para o Israel espiritual quando Jesus voltar. Em vez de nos escondermos cheios de culpa e medo (vs. 19-21), teremos o privilégio de abraçar os nossos entes queridos que serão ressuscitados da morte. Então, sorrindo em meio a lágrimas de alegria, nos uniremos aos remidos ao dizer: “Este é o nosso Deus; nós confiamos nEle e Ele nos salvou” (Isaías 25:9. NVI).

Lloyd: Sim, por isso é importante estarmos preparados para a segunda vinda de Cristo. Precisamos olhar menos para nós e muito para Jesus. Que o nosso foco não esteja num reino terrestre, mas, sim, no celestial (Filipenses 3:14).
Meu Deus, à medida que nos tornamos cada vez mais familiarizados com Sua Palavra, ensina-nos mais acerca do incomparável amor de Jesus. Use-nos no Teu serviço e prepara-nos para a Sua vinda. Amém.
Pr Lloyd and Sheila Schomburg
EUA

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

RPSP-Isaias 1


Reavivados por Sua Palavra
Leitura Bíblica  - Isaias 1

Comentários de:  Pr Lloyd e Sheila Schomburg
Em Isaías 1, Deus é mostrado ao profeta falando com Seu povo que havia quebrado a promessa da aliança feita com Ele. É como uma cena de tribunal: Deus é o juiz e o céu e a terra são as testemunhas (v. 2). As maldades das pessoas são a razão dos julgamentos horríveis. Mas existe uma razão para não desistir de vez do povo: existe um pequeno remanescente que é fiel a Deus (v. 9).

Muda-se a cena e nos é mostrado que as mesmas pessoas que são descritas como estando enfermas da cabeça aos pés com “machucados, vergões e ferimentos abertos” ( v. 6, NVI) continuam cegamente participando de orações e atos exteriores de adoração (vs. 13 – 15), sem perceber a sua necessidade de um Salvador!

Quando estamos a ponto de declarar que não existe esperança para a situação israelita daquela época e que seu julgamento deve ser a destruição, nossas mentes se voltam para nós mesmos e para nossa situação. Oh não, Senhor! Estamos nós também quebrando a nossa aliança conTigo de sermos exclusivamente Teus filhos? Estamos seguindo os “deuses” dos nossos dias? Seguimos apenas formalidades em nossa adoração, sem nenhum relacionamento pessoal com o Deus com quem fizemos aliança?

Quando nossos corações estão quebrantados, Deus entra em cena com uma mensagem de amor e misericórdia. Nos emociona ler os versos 16-20. Essa mensagem é para as pessoas no século 8 a.C. ou é para nós? Oh, obrigado Jesus, é para pessoas de todos os tempos!

Oração:
Senhor, purifica-nos! Por favor cubra o registro de nossos pecados e nos torne limpos! Nós queremos lhe dar todo o nosso coração! Ajude-nos a compartilhar Seu amor com aqueles que nos rodeiam – buscando a justiça e defendendo os indefesos (v. 17). Capacita-nos a sermos Teus filhos obedientes (v. 19), para que possamos estar entre os remidos (v. 27) e não entre aqueles que irão receber o Teu julgamento final (v. 31).

A resposta do Céu:
“À medida que dEle vos aproximardes, em arrependimento e confissão, Ele Se aproximará de vós, com misericórdia e perdão.” (Caminho a Cristo, p. 55) .
Pr Lloyd e Sheila Schomburg
EUA

O convite da Graça-Isaias 1


Lições de Vida
Leia na Bíblia- Isaias 1

O convite da Graça
Comentários do Pr. Heber Toth Armí
Isaías começa seu livro com um sermão claro, objetivo e lógico não só ao povo de Israel de então, mas também à igreja cristã contemporânea. Há sete tópicos, que merecem toda nossa consideração; pois, são palavras vindas do coração de Deus ao teu e ao meu coração em Isaías 1:
1. O Senhor Deus fala, age e faz um Raio X de Seu povo, Sua amada Igreja, por meio de Seu servo Isaías; Ele não se cala diante do que vê (vs. 1-2).
2. O sermão tem foco, é direto e chega sem rodeios ao cerne da questão: A negligência espiritual do povo (vs. 3-4).
3. O sermão revela a doença da Igreja, o deplorável diagnóstico espiritual dos adoradores (vs. 5-10).
4. O sermão revela a rejeição de práticas religiosas meramente rotineiras, sem valor espiritual genuíno perante Deus (vs. 11-14).
5. O sermão apela veementemente ao arrependimento; o povo de Deus deve trocar a religião superficial e vazia por um relacionamento dinâmico, intenso e íntimo com Ele (vs. 15-17, 19-23).
6. O sermão apresenta o perdão como ato da misericórdia de Deus a um povo sofredor que se afastou dos caminhos do bem (vs. 18, 25-27).
7. O sermão não ignora àqueles que ignoram a mensagem de advertência divina, ele adverte a vinda da hora do juízo sobre os rebeldes (vs. 24, 28-31).

“Existe um evangelho de açúcar. Busque o Evangelho que rasga, que lhe faz brotar lágrimas, que lhe dá cortes e feridas na sua consciência, o Evangelho que mata o seu eu, porque esse é o Evangelho que nos dá vida de novo” disse C .H. Spurgeon. Em Isaías 1 o próprio Deus mostra que é possível viver rituais religiosos sem nenhum relacionamento com Ele. Assim, tais práticas são atos de hipocrisia. O objetivo de Deus com este sermão não era humilhar, acusar e ou destruir ao Seu povo, mas dar-lhe um ultimato mostrando que voltar-se para Ele geraria perdão e restauração das bênçãos perdidas, mas a desobediência resultaria em destruição. A grande lição é que quando há compromisso com o pecado há infidelidade para com Deus; e, quando há compromisso com Deus, há um rompimento com o pecado. Quem se relaciona com o pecado, rejeita a Deus; quem se relaciona com Deus, rejeita o pecado. Deus não mudou, Sua estratégia também não, Ele usa sermões para atrair pessoas ao Seu perdão. E nós, será que estamos melhores espiritualmente hoje do que o povo de então? Precisamos deste sermão divino a fim de repensar nossa religião?

Alguém disse: Quando eu era religioso tinha um relacionamento com a religião, depois que me tornei cristão passei a ter um profundo relacionamento com Deus. Já Dóris Lima declarou que “Viver é deixar Deus usá-lo para Seus propósitos, e não você usar a Deus para o que deseja”. Em Isaías 1 é possível ver pessoas frequentando a igreja mas vivendo como o mundo. A religião que só produz mudança de crença e de convicções, mas não mudança de vida, não é o que Deus planejou. Mudanças de práticas, sem uma mudança de coração é uma carcaça religiosa para esconder a podridão da alma e os lixos do coração. É esse tipo de religião que Deus condena, mas para pessoas nesta situação Deus oferece a solução: Seu perdão (v. 18). Destaca-se o seguinte deste verso:
1. Uma convocação: “Vinde, então, ...”
2. Uma conversação: “... e conversaremos, diz o Senhor”.
3. Uma proclamação: “Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata... ou vermelhos como o carmesim...”
4. Uma expiação: “... se tornarão brancos como a neve... ou como a branca lã”.
Vá a Deus. Converse com Ele. Ouça o que Ele tem a dizer. Aceite seu perdão. E, experimentarás a verdadeira religião. Vá agora a Deus e ore: “Senhor, perdoe minhas formalidades religiosas praticadas mecanicamente. Preciso me relacionar conTigo mais intimamente, dialogar e dedicar minha vida e meu tempo para estar conTigo. Ajuda-me! Amém”.

Curta e compartilhe:

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
“Antes de buscar a ajuda dos homens busque a ajuda de Deus.”

Desde 17/04/2012 já estudamos 22 dos 66 livros da Bíblia e 579 dos 1.189 capítulos Um por dia. Projeto "Reavivados por Sua Palavra".

Ministério de Oração  -A serviço do Reino de Deus

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Amor correspondido- Cantares 8


Lições de Vida
Leia na Bíblia- Cânticos dos Cânticos 8
Amor correspondido-
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

O último capítulo de Cantares revela a característica de um amor mútuo e correspondido. Tais verdades merecem ser destacadas:
1. O amor é forte como a morte, mas o ciúme é duro como a sepultura; assim, o ciúme pode destruir o amor, é como uma erva daninha, uma praga que sufoca e mata.
2. As brasas do amor são como brasas de fogo, como as labaredas de fogo; se esse amor for cultivado diariamente, as muitas águas não poderiam apagar este amor, nem os rios afogá-lo.
3. O amor verdadeiro, duradouro e divino que brota no coração se for cultivado com carinho, dedicação e atenção, não se compara ao valor dos bens materiais; ele é mais precioso que todas as riquezas deste mundo.
A verdade é que, o mais ardente amor e estimado cônjuge pode tornar-se vítima do ciúme e da insegurança; para isso é preciso um voto de constância entre os parceiros no casamento. Deve haver um voto como se fosse um selo no coração, para que o amor seja tão forte como a morte, tão inextinguível quanto uma chama perpétua e mais apreciado que as riquezas (vs. 6-7). Quando o marido ama sua esposa com o tipo de amor descrito em Cantares, ela o desejará ardentemente ao seu lado (v. 14).

O amor requer cuidados, dedicação e atenção. Como uma planta, ele precisa crescer e se desenvolver para viver e existir. Às vezes, nossas atitudes negativas são como pequenas ervas daninhas que sobressairão às atitudes amorosas e sufocarão e até matarão o amor; portanto, o amor requer cuidados. Beijos, abraços, afetos e carinhos são essenciais na manutenção do amor. Voto matrimonial, compromisso total, decisão de amar, cuidar e respeitar deve existir a fim de quem um relacionamento exista reavivado. Foco certo, atitudes certas, palavras certas, são fundamentais para o bom desenvolvimento do amor – isso é possível ver e aprender lendo com atenção cada refrão da música no último capítulo de Cantares de Salomão. Por que você não abre a Bíblia e dedique um pouco de teu tempo para ler uma obra tão perfeita e apreciar com o coração cada ensinamento deste capítulo em questão? A tua vida poderá ser diferente se você assim fizer. Experimente: Leia Cantares 8!


Tem muitas coisas que aprendi nestes oitos dias ao estudar e meditar nos oito capítulos mais romântico do mundo. Em resumo, ao terminar de ler, meditar, refletir, estudar e analisar o oitavo capítulo de Cantares aprendi que amar não é só ver alguém como a pessoa mais maravilhosa do mundo. É ver todas as suas fraquezas, mentiras e defeitos, o pior sendo exposto no ente amado, e então ser capacitado, pela pura graça de Deus, não só aceitar essa pessoa, mas comprometer-se com ela e envolvê-la com o amor verdadeiro. E você, o que aprendeu ao estudar e meditar nestes oito capítulos?

Leia mais : Reascenda a chama do amor em teu casamento em:

 Desde 17/04/2012 já estudamos 22 dos 66 livros da Bíblia e 579 dos 1.189 capítulos Um por dia. Projeto "Reavivados por Sua Palavra".

Curta e compartilhe:

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
“Antes de buscar a ajuda dos homens busque a ajuda de Deus.”

Ministério de Oração  -A serviço do Reino de Deus

RPSP- Cantares 8


Reavivados por Sua Palavra

Leitura Bíblica  - Cântico dos Cânticos 8
Comentários de:  Richard M. Davidson
O Cântico dos Cânticos nos apresenta um retrato poderoso da maravilhosa relação matrimonial  que Deus deseja que todos os casais casados desfrutem: um verdadeiro retorno ao paraíso!

Tal relação de amor pode parecer impossível levando em conta toda a nossa bagagem pecaminosa. Então um casamento conforme descrito em Cantares é apenas um sonho? O auge de Cantares, 8:6, nos dá a resposta. Sob inspiração, a Sulamita diz que o amor descrito em Cantares é nada menos que “fogo ardente, … labaredas do SENHOR [Yahweh]” (NVI). A promessa implícita é que tal amor é uma chama que se origina com o próprio Deus. É uma faísca da Chama Sagrada! O amor entre homem e mulher é um amor santo aceso pelo próprio Senhor!

Podemos, eventualmente, optar por rejeitar tal amor, como Salomão fez em seus últimos anos. Mas, se estivermos dispostos, Deus continuamente encherá nossos corações e nossos lares com um amor que “nem muitas águas conseguem apagar” (v. 7 NVI)! Além disso, se o amor humano é a própria Chama do Senhor, então este amor humano refinado e puro, como descrito em Cantares – aponta para o próprio Senhor do amor.

O amor humano santificado tipifica o divino. A relação conjugal entre marido e mulher em Cantares é, portanto, um tipo da relação de amor entre Deus e o Seu povo. Podemos, então, ler o Cântico dos Cânticos e ver não só um retrato de Salomão e da Sulamita, mas de Jesus Cristo, o grande Salomão, e seu relacionamento com sua noiva, a Igreja.

Ao contemplar o íntimo, permanente e exclusivo relacionamento de amor descrito em Cantares, pode-se ter um vislumbre do santo amor divino que Jesus quer compartilhar conosco. E, ao experimentarmos nós mesmos tal casamento com Cristo, pregaremos para o mundo acerca do amor incrível de Deus!

O Cântico dos Cânticos é a suprema declaração bíblica sobre a teologia do amor e do casamento. Nós realmente alcançamos o Santo dos Santos, e nos tornamos inflamados com a Chama do Senhor!

Querido Senhor, convido que faças meu coração e minha casa brilharem cada vez mais forte com o Teu amor. Amém.

Richard M. Davidson
Professor de Interpretação do Antigo Testamento
Seminário Teológico da Universidade Andrews

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Frutos do amor- Cantares 7


Lições de Vida
Leia na Bíblia- Cânticos dos Cânticos 7
Frutos do amor
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Coisas profundas se expressam em poesias, mas na Bíblia, quando junta poesia e música, o assunto não é só profundo, mas de extrema relevância. O livro de Cantares une as duas coisas do começo ao fim, é um livro bíblico diferente dos demais. O assunto? Casamento! A verdade é que não há nada pior no mundo do quem um péssimo casamento; e, ao mesmo tempo, não há nada melhor do que um excelente casamento. A parte boa é que você escolhe que tipo de casamento você quer. Em Cantares 7 as palavras dos amantes aparecem picantes, as atitudes parecem indecentes, as quais podem escandalizar àqueles que têm o sexo como tabu, um assunto impróprio à Bíblia; por isso, muitos interpretam Cantares alegoricamente. Porém, se o casamento influencia um filho de Deus em tudo, não é de admirar que Ele dedicará um livro inteiro para tratar até dos mínimos e mais íntimos detalhes deste assunto; e, ainda o faz de forma poética e musical a fim de revelar sua importância e profundidade. Portanto, valorize o que Deus valoriza. Respeite o que Deus respeita. Honre aquilo que Deus honra. Aprecie o que Deus aprecia.

Deus fez tanto o homem quanto a mulher com fortes desejos sexuais. Claro que a brutalidade de muitos homens tem amortecido esse desejo na mulher por isso muitas delas se tornam frias e difíceis serem despertadas para esse assunto. Ainda tem a questão da banalização do sexo onde a mulher é usada para se expor ao invés de se dar o valor. Isso destrói o plano de Deus para a beleza e maravilha do casamento. É de extrema necessidade voltar ao plano original pelo qual homem e mulher foram criados. Não há profissional que faça um milagre nos relacionamentos atuais se não seguir a fórmula original do idealizador, inventor e realizador do casamento. Não há como experimentar o mais elevado prazer matrimonial sem seguir o plano original tanto quanto um micro-ondas da melhor marca e qualidade não funcionará bem se ele for para 220 volts ligado na energia de 110 volts. Amigo (a) abra o manual do ser humano em Cantares capítulo 7, leia-o ponto por ponto e verás que é possível experimentar a beleza de um relacionamento sexual onde cada passo for seguido com cuidado. Medite na profundidade de cada palavra e aplique cada instrução à tua vida antes que queimes os teus dias como um micro-ondas de 110 volts ligado numa tomada de 220 volts.

Nossa leitura de hoje foca o capítulo 7 de Cantares, do qual destacamos as seguintes verdades:
1. Acompanhando a progressão do amor desde o capítulo 1, aqui se nota que as expressões românticas e as palavras de afeição tem de ser muito mais evidentes após a festa nupcial.
2. Tanto a esposa quando o marido toma iniciativa para expressar um ao outro a profundidade do nobre e puro sentimento que os inunda e preenche o coração e a alma inteira; assim, ambos os corações se entrelaçam!
3. Este capítulo celebra a alegria e o romance matrimonial como boas dádivas divinas indicando que a vida a dois é uma eterna celebração do amor de Deus dado aos humanos.
4. Sexo é algo criado por Deus, é sagrado; portanto, deve ser prezado e preservado para o matrimônio e não corrompido antes dele. Quem planta as sementes da corrupção colherá a amargura e a destruição; quem segue os conselhos do Senhor, colherá os frutos prazerosos do amor.
Não termine esta reflexão e meditação de hoje sem uma singela oração: “Senhor, abra meus olhos, mente e coração para aquilo que o Senhor dedica atenção. Aplique à minha vida tudo o que o Senhor sonhou nos ensinar ao inspirar o capítulo 7 de Cantares de Salomão. Faço esta oração em nome de Jesus, amém”.

Leia mais : Reascenda a chama do amor em teu casamento em:

Curta e compartilhe:

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
“Antes de buscar a ajuda dos homens busque a ajuda de Deus.”

Ministério de Oração  -A serviço do Reino de Deus

RPSP- Cantares 7-


Reavivados por Sua Palavra
Leitura Bíblica  - Cântico dos Cânticos 7
Comentários de:  Richard M. Davidson

Neste quarto e último dos wasfs (“descrições” de louvor ) de Salomão para a Sulamita (versos 1-9), ele começa admirando suas formas a partir dos pés até a cabeça, enquanto seu primeiro wasf (4:1-7 ) se inicia com a cabeça de sua noiva e se move para baixo para elogiar a beleza de suas formas. Tal contraste é um exemplo da estruturação simétrica e elegante de Cantares. (os quatro wasfs estão em 4:1-7; 4:8-15; 6:4-9 e 6:13b a 7:9).

Este capítulo contém várias expressões com aplicações duplas. Aqui e em outros lugares na última metade de Cantares, o inspirado escritor Salomão fala com delicadeza e bom gosto acerca da intimidade sexual com sua esposa (p. ex., ver 7:7-8, 12-13; cf 5:2-5; 8:2, 14). O verso 10 indica que o “desejo” do homem pela mulher foi observado com satisfação pela mulher.

Cantares representa com muita propriedade a beleza e a alegria do amor conjugal como vivenciados no paraíso edênico, ao saírem Adão e Eva das mãos de Deus, ainda em harmonia com Ele. Deste modo, o amor do casal original, no Éden, teria sido:
(1) belíssimo (1:15-16; etc),
(2) experimentado de maneira maravilhosa,
(3) uma celebração exuberante (5:1, etc.),
(4) uma aventura emocionante (1:4, 2:8, etc.),
(5) um prazer requintado (2:3-4, etc.),
(6) plenamente satisfatório (ver os versos acima, além de inúmeras outras passagens com duplas aplicações),
(7) sem pudor e desinibido (ver as descrições de 4:1-5; 5:9 – 7:10 );
(8) contido e de bom gosto – a relação íntima do casal é descrita de modo não ofensivo (2:7; 3:5; 8:4),
(9) uma interação alegre e despreocupada (1:7-8; 7:9),
(10) um caso de amor romântico (7:11-12, etc,),
(11) poderosamente apaixonado (2:5; 4:9; 5:4; 7:4) e
(12) um mistério inspirador (6:4, 10; 8:6).

Estas são as qualidades do casamento que Deus anseia que todos os casais desfrutem, sem medo ou vergonha, em harmonia com Sua intenção amorosa! Mesmo em um mundo decaído, podemos ter casamentos que são um retorno ao Éden.

Senhor Deus, muito obrigado pelo extraordinário, multi-facetado dom da sexualidade e companheirismo do amor conjugal que criastes para que desfrutássemos. Ajude-nos a valorizar e proteger este presente! Amém.
Richard M. Davidson
Professor de Interpretação do Antigo Testamento
Seminário Teológico da Universidade Andrews
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...