Receba mensagens em seu Email

sexta-feira, 27 de julho de 2018

I Tessalonicenses 1 Comentários Pr Heber Toth Armí

I Tessalonicenses 1 
Comentários Pr Heber Toth Armí

A existência do cristão deve girar em torno de Jesus e Seu retorno. A mensagem do evangelho deve estar vinculada à promessa de Cristo que se cumprirá no fim dos tempos.

“Paulo e sua equipe evangelizadora haviam chegado a Tessalônica para transtornar a cidade com a mensagem do evangelho durante sua segunda viagem missionária... (At 17:6). Paulo esteve em Tessalônica entre novembro do ano 50 e fevereiro de 51. Posteriormente, estando em Corinto, envia suas cartas aos tessalonicenses por volta de 50-51. Paulo prega, fundamentando-se nas Escrituras (At 17:2), que Jesus, a quem eu os anuncio (At 17:3), não outro diferente (1Co 11:3), é o Cristo. Paulo ensinou aos tessalonicenses todas as fases do ministério de Jesus, enfatizando que Ele era o Cristo, o Rei que logo regressaria (At 17:7)” (Raúl Quiroga).

Paulo evangelizou Tessalônica sustentado financeiramente pelas ofertas dos filipenses (Filipenese 4:16). Precisou sair fugido devido à ferrenha oposição; mas, não desistiu dos seus habitantes, por isso escreveu cartas. O primeiro capítulo da primeira carta de Paulo aos tessalonicenses oferece-nos os seguintes pontos:

• Quando as pessoas aceitam o evangelho, Deus as preparará para algo muito especial – tal grupo eclesiástico recebe elogio apostólico (vs. 1-5);
• Ao permitirem que a Palavra de Deus penetre no coração, as pessoas terão seu comportamento transformado e suas emoções elevadas, ainda que surjam desafios acirrados (vs. 5-6);
• O milagre da transformação resultante da aceitação do sacrifício de Cristo impacta a muita gente, influencia muitas igrejas e alcança muitos perdidos para Cristo (vs. 7-10).

Esta carta inspiram-nos ao reavivamento! “É nossa concepção de futuro que dá forma ao presente, que define os contornos e o tom de ações e pensamentos nossos durante o dia. Se nosso senso de futuro é fraco, temos uma vida marcada pela indiferença. Boa parte das doenças emocionais e mentais e dos suicídios ocorre entre pessoas que sentem que ‘não têm futuro’. A fé cristã sempre foi caracterizada por um forte senso de futuro, sendo o exemplo mais notório a crença na segunda vinda de Jesus... Para o cristão, essa é a questão mais importante com relação ao que se crê e sabe a respeito do futuro” (Eugene Peterson). 

O foco do presente deve ser preparar-se para a vida futura com Jesus. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...