Receba mensagens em seu Email

quinta-feira, 30 de junho de 2016

I Crônicas 17 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 17
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Adoração sem alegria soará como serviços fúnebres. É claro que Jesus, o Emanuel, o Filho de Deus, perfeito e sem pecado, morreu injustamente. Contudo, Ele ressuscitou. Ele venceu a morte para dar-nos vida. Assim temos o maior dos motivos para adorar e cultuar com alegria.

Mesmo antes de Jesus morrer na cruz, a alegria deveria caracterizar a religião judaica. Mesmo após 70 anos de cativeiro em Babilônia e ao retornar a Jerusalém sem o esplendoroso Templo de Salomão, a satisfação deveria tomar conta do coração em cada ato de adoração.

Comentando sobre Crônicas, Richard Pratt Jr. destaca que, a parte iniciada no capítulo em foco (17:1-29:25) é a “terceira e mais importante parte do reinado de Davi [e] apresenta o ponto alto de sua vida, segundo o ponto de vista do cronista. Tendo registrado a alegria resultante do amplo apoio à dinastia de Davi (ver 9.35-12-40), bem como a celebração pela presença da arca em Jerusalém (ver 13.1-16.43), o cronista em seguida volta à parte mais ampla e mais importante do reinado de Davi (17.1-29-30). Aqui Davi trouxe alegria indizível a Israel ao fazer os preparativos para a construção do templo por Salomão”.

• Deus é grande, merece respeito. Deus é bom, merece adoração. Deus é misericordioso, merece louvor (v. 20).

Observe estes pontos:

• Precisamos priorizar Deus, fazer o melhor para Ele com ânimo e alegria. Em nossos planos, Deus deve estar em primeiro lugar (vs. 1-2);
• Precisamos saber ouvir o “não” de Deus com alegria como quando ouvimos o Seu “sim”. Mesmo que o profeta volte atrás no que havia aprovado não devemos nos sentir frustrados (vs. 3-15);
• Precisamos aprender a ser gratos a Deus quando Ele aborta planos que consideramos nobres, importantes e corretos. A alegria de fazer a vontade divina deve ser maior que a frustração quando Deus não aprova nossas intenções (vs. 16-27).

“Embora Davi esteja proibido de construir uma casa para Deus, Deus vai construir uma casa para Davi (v. 10). Ou seja, Ele vai prover uma linhagem de descendentes cuja tarefa será pastorear Israel” (J. Keir Howard).

O foco desta promessa é o Messias. Só através de Cristo as promessas são cumpridas. Comprometa-se com Ele e serás feliz! Assim, alegria reinará na adoração, independente da situação!
Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


quarta-feira, 29 de junho de 2016

I Crônicas 16 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 16
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Olhar no retrovisor da história ajuda-nos a seguir em frente na direção certa rumo ao futuro. Rever a história reavaliando tudo com base na Bíblia pode encher nossa vida de alegria e satisfação.

Israel retornara do exílio; em Babilônia permanecera 70 anos no “cantinho da disciplina”. Agora, de volta a Jerusalém, o cronista relembra fatos importantes enfatizando princípios corretos que devem nortear a conduta no presente. Neste capítulo a festividade revela a emoção indescritível que toma conta do povo que inclina-se a seguir à risca instruções bíblicas.

1. A arca transportada conforme orientado por Deus chegou com sucesso a Jerusalém e foi colocada numa tenda devidamente preparada. No passado, Davi aprendera uma lição com grande amargura, vendo a morte fulminante de Uzá. Agora, o povo precisava respeitar as coisas sagradas sem que alguém fosse fulminado. O mesmo aplica-se a nós hoje (vs. 1-6).

2. A adoração genuína deve ser repleta de alegria. Músicas e canções são expressões entusiásticas e efusivas da alegria que reina no coração daquele que faz sincera e perseverantemente a pura vontade de Deus. Como Davi louvou ao Senhor no passado, o povo no presente também deve louvá-Lo motivado pela gratidão (vs. 7-36).

3. Deve haver cuidados reverentes no serviço sacro – isso inclui organização e ordem. Davi havia nomeado os que ministram diante da arca, os porteiros do templo, os responsáveis pelos sacrifícios e, os encarregados da música. Princípio: Cada pessoa deve responsabilizar-se pelo que foi nomeada a fazer na casa de Deus (vs. 37-43).

A alegria do passado deveria encher o coração do povo restaurado do cativeiro (v. 3). Maior alegria deveria tomar conta de nós que entendemos que Jesus morreu para libertar-nos da escravidão do pecado.
• Deus deve ser sempre celebrado e festejado com alegria.

Focando o louvor e adoração, “o cronista listou alguns dos instrumentos específicos tocados por levitas diferentes. Ele mencionou instrumentos de cordas (liras, harpas) (16.5), percussão (címbalos) (16.5b) e instrumentos de sopro (trombetas) (16.6). Seu interesse nesses detalhes provavelmente reflete sua preocupação a que a adoração pós-exílica seguisse as práticas semelhantes. Esses deveres tinham de ser realizados diante da arca da aliança” (Richard Pratt Jr.).

Tudo deve ser feito conforme está escrito nas instruções reveladas por Deus (v. 40). Reavivamo-nos na Palavra! Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


terça-feira, 28 de junho de 2016

I Crônicas 15 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 15

Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Reavivamento espiritual é tudo que o precisamos nos dias atuais da história do cristianismo. Assim, a reforma também virá.

• O sucesso em nossas atividades religiosas, eclesiásticas e missionárias só será verdadeiramente real se nossa religião for muito mais que meras formalidades, exibicionismos e declarações.

“Os cristãos devem estar-se preparando para aquilo que logo irá cair sobre o mundo como terrível surpresa, e esta preparação deve ser feita mediante diligente estudo da Palavra de Deus e pelo levar a vida em conformidade com seus preceitos. As tremendas questões de eternidade demandam de nossa parte algo mais que uma religião de pensamento, uma religião de palavras e formas, onde a verdade é mantida no recinto exterior. Deus pede um reavivamento e uma reforma” (Ellen G. White).

Esta é a segunda tentativa de Davi trazer a arca da aliança para Jerusalém. Temos muito a aprender deste sucesso; pois antes, na primeira vez, houve morte fulminante, resultando num terrível fracasso diante de uma tentativa cujo objetivo era positivo. Outrora, não houve preparo espiritual. Davi havia apenas consultado o povo, não a Deus ou Sua Palavra.

Agora, “desta vez, Davi preparou-se com os levitas, que eram os servos escolhidos por Deus para cuidar da arca” (Robert L. Sawyer). Reflita:

• É preciso preparar-se devidamente para fazer o que é certo; não é correto fazer a vontade de Deus impulsivamente. É necessário agir baseando-se na revelação divina. Toda decisão de todo crente deve ser pautada pela Palavra revelada (vs. 1-2).
• Parece que nós temos grande déficit de concentração nas orientações sagradas, assim é imprescindível que soframos as consequências de nossos erros para que aprendamos a orientar-nos pela Palavra de Deus (vs. 3-13).
• Quando humildemente aprendemos a dura lição outrora não praticada, passamos a fazer tudo com zelo, respeito e reverência; mas, sem perder a alegria, a empolgação e a satisfação de estar servindo a Deus (vs. 14-29).

Há quem declare que religião verdadeiramente bíblica é desprovida de emoção – pensamento do qual a Bíblia não coaduna. Nossa razão deve levar-nos a harmonizar nossas atitudes com a revelação, e a prática da vontade de Deus resultará em indescritível satisfação (Filipenses 4:4-9; I Pedro 1:1-9; Tiago 1:2-3; Mateus 5:3-12).

• Quer ser feliz? Ignore meras opiniões, fixe-se na Bíblia... e, pratique-a!
Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico
Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


segunda-feira, 27 de junho de 2016

I Crônicas 14 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 14
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Quando Deus confirma nosso chamado pela resposta do povo, Ele não nos livra dos desafios, problemas e oposições que enfrentaremos decorrente de ter aceitado seguir Seus planos; porém, Ele nos dá meios e oportunidades para que, buscando a Ele, alcancemos sucesso e popularidade.

Este capítulo fala da...
• Confirmação divina de Davi ao reino de Israel (vs. 1-2);
• Família de Davi (vs. 3-7);
• Oposição dos filisteus a Davi ao saberem que ele havia sido ungido rei (vs. 8-9);
• Forma em que Davi criou suas estratégias de guerra: Consultando a Deus (vs. 10-12);
• Insistência do inimigo na destruição do ungido do Senhor (vs. 12-13);
• Perseverança de Davi em consultar novamente ao Senhor e buscar estratégias com Deus (vs. 14-16);
• Fama, prosperidade e honra de Davi por ter Ele buscado a Deus (v. 17).

Alguém disse...
Seu passado influencia, mas não determina o seu futuro;
Sua família influencia, mas não determina o seu futuro;
Seus traumas influenciam, mas não determinam o seu futuro;
Sua decisão de vencer influencia e determina seu futuro.

Porém, não deve ficar apenas na decisão de vencer ou lutar para vencer. Sem orientação e capacitação de Deus até a vitória pode tornar-se em derrota. Os filisteus tinham conseguido muitas vitórias, mas desta vez, por duas vezes consecutivas, foram derrotados; o que aconteceu? Seu inimigo consultou ao Senhor.

Consultar ao Senhor é um ato importante, pois...
• Leva a pessoa a ter intimidade e independência dAquele que é o Deus soberano do Universo.
• Oferece estratégias àquele que ora para alcançar vitórias sobre quaisquer obstáculos que a vida impõe na tentativa de impedir que seja feita a vontade de Deus aqui na Terra.
• A rotina da vida é quebrada e alterada; substitui o curso moldado pelo pecado pelo poder de Deus que muda o rumo da história.
• Deus agirá em prol de Seus servos, planos e propósitos ainda que hostes inimigas se levantem para impedi-los.

Deus conhece tudo, inclusive estratégias bélicas. Ele sabe o caminho para a vitória diante de qualquer oposição, obstáculo ou situação. A pessoa que verdadeiramente serve ao Deus onipotente não é escrava das circunstâncias. Nem os mais poderosos da Terra nem os ousados poderes do inferno poderão obter vantagem sobre quem depende inteiramente do Deus da vitória.

Portanto, reavivemo-nos!
Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


domingo, 26 de junho de 2016

I Crônicas 13 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 13

Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Nunca despreze a Bíblia. Jamais rejeite sequer um versículo desse livro. “A Palavra de Deus, que, sob o Espírito Santo, gera novo nascimento, continua a ser o meio de desenvolver um caráter cristão em cada crente” (Frank B. Holbrook).

O texto trada de cruel morte de Uzá e da ira de Davi. Melhor dizendo, a mensagem revela o caráter de Deus e o valor que Ele dá a Sua Palavra. Reflita:

“A arca, mencionada 46 vezes em 1 e 2Crônicas, deveria ser transportada aos ombros dos levitas (Nm 4.5,15), e não no modo filisteu, sobre um carro [...]. Só os levitas podiam tocar a arca (cf. 2Sm 5.11-25)” (Merrill F. Unger).

• Consultar pessoas sábias, buscar conselho de bons conselheiros, solicitar auxílio aos líderes políticos e ter o apoio de todo o povo, de nada adianta se Deus não for consultado (vs. 1-3);

• Ter a companhia de todo povo de Deus para fazer o que é certo será um fracasso se for feito do jeito errado (vs. 4-7);
Os filisteus transportaram a arca de Deus em carros e deu certo. “Deus podia permitir que os filisteus usassem esse método, já que não eram o Seu povo da aliança, instruído pela Palavra” (W. W. Wiersbe).

• Fazer as coisas certas, do jeito certo, mas com tristeza, mal humor e carrancudo é errado tanto quanto estar alegre por criar estratégias para alcançar objetivos nobres pelos métodos errados (vs. 8-10). É errado copiar o método dos filisteus para fazer as coisas de Deus.

Uzá fez o que sabia ser errado e foi imediatamente fulminado. “Deus teve de julgá-lo imediatamente, ou sacrificaria sua glória e permitiria que Sua Palavra fosse violada” (Wiersbe).

• Sofrer consequências dos próprios erros e ainda ficar furioso com Deus é a evidência de loucura por não fazer as coisas conforme as Sagradas Escrituras. Quem erra, geralmente pensa ter razão, até mesmo quando Deus desaprova sua atitude (vs. 11-12).

• É mais fácil esquivar-se, fugir e abandonar o que se está fazendo do que avaliar onde está a raiz do problema e arrepender-se (vs. 13-14). Quem começa um ato errado cometerá erro atrás de erro, cada vez pior que o anterior.

Deus quer nos abençoar, mas não desvie do caminho da bênção: Sua Palavra! Reavivemo-nos! Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


sábado, 25 de junho de 2016

I Crônicas 12 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 12
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Neste capítulo Deus preparava o coração de todas as pessoas, para unir-se ao rei Davi, uma amostra do que Ele queria fazer com toda a humanidade fim de prepará-la para a vinda do Rei do Universo que nasceria da tribo de Judá, conhecido como Filho de Davi.

“Com a nação reunida em torno do rei divinamente escolhido, houve grande regozijo, comemoração e bênção (v. 40). As divisões e contendas causadas pela desobediência de Saul ficaram no passado. Sob o governo de seu rei-pastor piedoso, Israel experimentaria nova prosperidade” (William MacDonald).

Todavia, uma grande quantia se mantinha fiel a Saul – oposição sempre existirá, inclusive dos de dentro (vs. 29-30).

Hoje o rei é o Messias. Seu exército é Sua igreja. Ele equipa cada crente para a guerra cósmica contra o mal. Deus quer formar um exército na Terra como Seu exército no Céu. “Todos os dias, apareciam homens querendo ajudar Davi. Em pouco tempo, seu exército ficou tão numeroso quanto o próprio exército de Deus!” (v. 22).

Joiada, Zadoque – sacerdotes. Não era proibido aos sacerdotes envolver-se em guerras (v. 28; Números 25:6-9; Josué 22:30). Pastores e membros devem estar dispostos a lutar quando necessário (v. 38).

“Nos dias de hoje, o reino de Deus precisa de homens e mulheres equipados por Deus (v. 2), habilidosos e valentes (v. 8), fortes na fé, capazes de prevalecer diante de grandes adversidades e de fazer o inimigo fugir (v. 14-15), cheios do Espírito e de dedicação abnegada a Jesus (v. 32), pessoas de ânimo resoluto (v. 33)!” (MacDonald).

Estamos no tempo em que precisamos de pessoas versadas no conhecimento, conforme profetizado em Daniel 12:3-4, ilustrado pelos filhos de Issacar: Entendidas nas ciências dos tempos, para saber o que o Israel espiritual deve fazer (v. 32).

Meditando nisso, lembrei que alguém desenvolveu os seguintes tópicos com o título: “Que horas são?” É hora...

• Do juízo (I Pedro 4:17-18; Apocalipse 14:17);
• De buscar ao Senhor (Oseias 10:12);
• De acordar (Romanos 13:11-14);
• De arrepender-se (Atos 17:30-31);
• De preparar-se (I Coríntios 7:29-31);
• De pedir a chuva serôdia (Zacarias 10:1);
• De Deus intervir (Salmo 119:126).

A salvação não é um presente dado ao léu, é um presente que o céu oferece para quem decidir-se pelo Salvador, o Messias. Levantemo-nos! Reavivemo-nos!
Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


sexta-feira, 24 de junho de 2016

I Crônicas 11 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 11
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Deus conta com os valentes, não com os covardes indiferentes.
1. Davi, rei valente, segundo a promessa divina, é aclamado pelo povo de Deus, tomou uma fortaleza tendo o apoio divino (vs. 1-9).
2. Davi, um líder guerreiro valente, estava cercado de pessoas valentes, as quais compunham seu valente exército (vs. 10-47).

Os valentes de Davi fizeram muito na guerra física. Davi foi um valente e poderoso rei também. Contudo, todos juntos não conseguiram, com suas habilidades raríssimas, espertezas avantajadas e forças descomunais erradicar o mal completamente. Mas, um humilde servo, o Rei do Universo, sem alarde, fez mais que todos os poderosos da história juntos (Isaías 42:1-9).

Agora, Cristo quer valentes modernos. Ele conta com crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos corajosos para viver a verdade em amor neste mundo tomado pelo veneno do pecado.

Na companhia de Deus seremos valentes vencedores (v. 9; Romanos 8:37). Para vencer tem que lutar, invadir o terreno do inimigo e retirar as preciosas almas escravizadas pelo pecado. Por conseguinte, Richard Baxter chama nossa atenção com estas palavras:

“Ouçamos, então, esses argumentos de Cristo, toda vez que sentimos que estamos ficando insensíveis e descuidados: ‘Morri por eles, e não olhareis por eles? Valiam eles o meu sangue, e não valem o vosso trabalho? Desci dos céus para a terra para buscar e salvar ao que estava perdido; e não ireis vós até a casa ao lado, a próxima rua, a próxima aldeia, para procurá-los? Quão pequeno é o vosso trabalho e condescendência comparado ao meu? Eu me rebaixei a esse ponto, mas é vossa honra serdes assim empregados. Sofri e fiz tanto pela salvação deles; e desejava fazer de vós meus cooperadores, e recusais o pouco que está em vossas mãos?”

Jesus foi o Ser mais valente que pisou nessa terra de pecado; Ele venceu a guerra para ajuntar soldados valentes para arrancar as almas das garras do diabo. Jesus quer tornar Seus cooperadores mais capazes, mais ousados e mais operosos que os valentes de Davi. Para isso, Ele, como general, está no Céu, coordenando Seu exército por meio da obra do Espírito Santo.

• Cristo, juntamente com Seu exército (igreja e anjos), dará um fim eterno ao império do pecado.

Levantemos a cabeça! Reavivemo-nos!
Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


quinta-feira, 23 de junho de 2016

I Crônicas 10 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

1 Crônicas 10
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Quando Deus não governa nossa vida, o pecado inescrupulosamente tomará conta completamente dela. O pecado arruína mais que o pior que podemos imaginar.

Ao examinar as Escrituras atentamente pode-se confirmar devidamente as palavras de Jesus em João 5:39, que elas (Antigo Testamento) testemunham dEle. Jesus antecede às Escrituras, as quais foram reveladas visando conduzir a humanidade a Ele.

A Bíblia apresenta Deus guiando um povo do qual nasceria Seu Filho que morreria pelo mundo. “Os dez últimos versículos do capítulo 9, praticamente iguais a 8:29-40, descrevem a linhagem de Saul e preparam o cenário para a seção histórica de 1Crônicas (10-29)” (William MacDonald).

“O cronista usa a derrocada de Saul e seus filhos como trampolim para introduzir o verdadeiro rei do Senhor, Davi” (Merrill F. Unger). Davi se torna o antecessor do Messias no lugar de Saul. Tendo em vista reis imperfeitos, espera-se um rei perfeito: Jesus!

Temos muitas lições para extrair deste capítulo:

• Quando deixamos de viver o ideal de Deus damos motivos para os inimigos da verdade pensarem que estão certos.
• Quando os pais fazem parte do povo de Deus, sem, contudo, viver para este Deus, certamente arruinará sua família.
• Quando o pecado ocupa espaço em nossa vida não sobra espaço para Deus, assim a destruição será nosso destino em vez de nossa restauração.

Deus escolheu um rei segundo o coração do povo: Saul – orgulhoso, arrogante e incorrigível. Como este falhou terrivelmente, Deus escolheu outro rei, desta vez, um homem segundo o Seu coração – humilde, submisso, corrigível, embora imperfeito: Davi.

Avançando mais no sentido do texto inspirado, note dois pontos importantes:

• A vida de Saul foi longa; no tobogã por onde desceu deixou muitas histórias; porém, como crônicas resume tudo em 14 versículos? Uma história sintetizada? Creio mais que seja uma história detalhada, não da vida, mas da morte de Saul.

• Os dois últimos versículos do capítulo possuem informações exclusivas. O cronista interpreta a morte de Saul e explica a razão de Deus ter trocado sua linhagem pela de Davi.

Deus nunca falou diretamente com Saul, mas este não percebeu que Deus falava a ele através de pessoas. Ao ignorar a Deus, o pecador afunda-se nos mais desvairados pecados.

Ouça a Palavra de Deus, independente dEle te falar indiretamente!
Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


terça-feira, 21 de junho de 2016

I Crônicas 9 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 9

Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Tem quem não gosta de arroz integral e abominam pão integral. Tem quem valoriza miojo ou comidas rápidas sem nutrientes por permitir que o paladar seja critério para avaliação do que lhe é importante comer. Assim também tem quem prefere alimentos espirituais pobres, sem nutrientes.

• Nós precisamos de toda Palavra que sai da boca de Deus. Nosso alimento espiritual deve ser integral, deve envolver cada um dos 1189 capítulos sem deixar de fora nenhum dos 31.102 versículos bíblicos.

• Contudo, muitos selecionam apenas o que gostam das Escrituras, descartando assim muitas de Suas preciosidades, as quais são nutrientes importantes para fortalecer a fé.

As genealogias são as Escrituras mais desprezadas. Na Bíblia tem muitas delas. Os nove primeiros capítulos de I Crônicas estão impregnados delas; as quais não estão nas páginas sagradas para serem negligenciadas ou desprezadas.

Atenção: Registros genealógicos eram zelosamente arquivados em Israel. O antigo povo de Deus prezava pelas genealogias; então, por que desprezá-las?

Neste capítulo, após listar as tribos israelitas (v. 1), o cronista destaca a revitalização de Jerusalém pelos exilados libertos da babilônia. Todos aqueles que retornam das consequências do pecado devem ser readmitido no povo de Deus.

A sequência abaixo segue os tópicos destacados por Martin J. Selman:
• Reassentamento das cidades (v. 2);
• Leigos em Jerusalém (vs. 3-9);
• Sacerdotes em Jerusalém (vs. 10-13);
• Levitas em Jerusalém (vs. 14-16);
• Porteiros em Jerusalém (vs. 17-32);
• Músicos em Jerusalém (v. 33);
• Conclusão (v. 34).

Deus conseguiu que voltassem pessoas que poderia preservar o verdadeiro culto e a verdadeira adoração. Deus era com Fineias (v. 20) porque Ele não abandonara ao Seu povo. A infidelidade humana resulta em cativeiro, mas a fidelidade de Deus resultou em libertação.

Por fim, o cronista retorna à família de Saul (vs. 35-44): O primeiro e último de sua linhagem que reinou no povo de Deus devido a sua infidelidade.

1. Deus escolheu cada pecador para a salvação, mas todo aquele que arrogantemente rejeitar essa escolha sofrerá as terríveis consequências.

2. Assim como Saul perdeu o privilégio de participar da genealogia messiânica, muitos rejeitam o privilégio de pertencer à família do Messias ao ser indiferente em relação à igreja – o corpo de Cristo neste mundo.

Faça parte da família de Cristo. Comprometa-se integralmente com Ele! – Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


I Crônicas 8 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 8
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

A graça divina não nos livra das desgraças de nossos pecados, mas nas desgraças causadas por eles.

Deus nunca pretendeu que Israel tivesse rei além dEle. Como houve resistência a Deus e insistência na instituição de um reino terrestre, o Soberano do Universo cedeu à exigência da criatura. O capítulo em questão visa mostrar, ao leitor, a tribo da qual saiu o primeiro rei de Israel, cujo reinado deu início à monarquia israelita.

“As genealogias que o cronista formula de Israel terminam com um segundo relato longo de Benjamim (ver 7:6-12) [...] mas seu final segue outro rumo. Ao fechar suas genealogias com um longo relato de Benjamim, o cronista elevou esta tribo ao nível de Judá e Levi”.

Avançando em seu comentário sobre este capítulo Richard Pratt Jr. explica que um segundo registro da genealogia de Benjamim “é que o cronista distinguia dois grupos de benjamitas. Quando as tribos setentrionais se separaram de Judá por volta de 922 a.C., a tribo de Benjamim dividiu sua lealdade. Alguns benjamitas seguiram para o norte (ver 1Rs 11:31,32), enquanto outros permaneceram com Judá (ver 1Rs 12:21) [...]. O segundo registro... se concentra nos benjamitas que foram leais a Jerusalém... Esses benjamitas receberam atenção maior porque foram fieis ao monarca de Jerusalém e ao Templo, tal como foram Judá e Levi”.

O comentário Bíblico Adventista divide assim este capítulo:
1. Os filhos de Benjamim e os chefes das famílias (vs. 1-32);
2. A linhagem de Saul e Jônatas (vs. 33-40).

As 12 tribos de Israel foram unificadas por Saul. Mas, a nação foi divida em dois reinos após a morte de Salomão: Ao sul, o reino de Judá, composto das duas tribos: Judá e Benjamim; e, ao norte, o reino de Israel, formado pelas outras 10 tribos, que ficaram conhecidas como “as dez tribos perdidas de Israel”, após terem o reino invadido pela Assíria em 722 a.C.

• Seguir os planos divinos é melhor que lutar por nossas maiores ambições humanas. Ignorar estes planos significa assinar nosso fracasso.

No tempo do cronista, havia sobrado apenas as tribos de Judá e Benjamim. As quais foram cativas em Babilônia, mas Deus não desistiu de investir nestes remanescentes! Que bom, assim a Bíblia foi preservada!

“Senhor, reaviva-nos espiritualmente!” Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


segunda-feira, 20 de junho de 2016

I Crônicas 7 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 7
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Em meio a tanta confusão religiosa, Deus continua conduzindo um povo na execução de Seus projetos no mundo?

Após retornar do exílio babilônico, a questão aos ex-exilados era se ainda eram o povo de Deus. As genealogias são importantes para garantir o “sim” da resposta divina.

Neste capítulo Deus cita seis tribos além das outras citadas em capítulos anteriores. Estas ficavam a oeste do Jordão. São elas:

• Issacar (vs. 1-5);
• Benjamim (vs. 6-12);
• Naftali (v. 13);
• Manassés (vs. 14-19);
• Efraim (vs. 20-29);
• Aser (vs. 30-40).

Neste capítulo consta a menor das genealogias. Em apenas um versículo o cronista cita a genealogia de Naftali.
• Nem pequenez ou pecado pode impedir Deus de realizar Seu plano no mundo.

Em Seu plano Deus não exclui tribos de Seu povo; porém, algumas tribos se excluíram da vontade de Deus e acabaram sendo consumidas pelos próprios pecados.

Deus deu oportunidade e habilidade, bênçãos e mais bênção ao Seu povo que vivia num contexto de guerra (vs. 2, 4-5, 7, 9, 11, 40). Ainda que Efraim morresse em batalha e o luto tomasse conta dos poucos sobreviventes (vs. 21-24) a genealogia de Josué englobou esse triste fato (vs. 20-21, 25-27).

Cada tribo tinha um propósito específico no plano divino, pena que desviaram-se terrivelmente desse propósito. Cada tribo tinha direito ao Seu lugar na Terra Prometida, nem mesmo as que estavam dalém do Jordão ou as mulheres (vs. 14-18) estava fora dessa herança deixada por Deus. Ao voltar do exílio nenhuma tribo deveria ser esquecida.

Após 70 anos exilados babilônico, não era hora do povo lamentar, mas de reavivar. Eis uma das razões pela qual o Espírito Santo inspirou o cronista: Israel ainda era povo especial. Deus aviva a fé do aflito remanescente com as genealogias. Deus quer ativar nossa esperança ao mostrar que mesmo não parecendo, Ele continua no controle!

1. Estamos diante de problemas mundiais, a mornidão espiritual está dando lugar à frieza; contudo, os planos de Deus de salvar o mundo acontecem apesar de nós; Ele os concretizará apesar de nós.

2. O Messias veio apesar da indiferença do povo no passado, Ele voltará apesar de nossa indiferença no presente. Entretanto, levará apenas o remanescente fiel para o céu!

Reavivemo-nos antes que seja tarde demais! Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


domingo, 19 de junho de 2016

I Crônicas 6 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

I Crônicas 6
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Os que ministram o serviço de culto a Deus devem ser bem orientados e treinados, pois Deus não merece qualquer coisa.

Do capítulo em anexo Kenneth A. Mathews destaca:
“A linhagem do sumo sacerdote é traçada com cuidado (6:1-15, 50-53) e distinguida da linhagem de outras famílias levíticas (6:16-30), já que só os filhos de Arão tinham permissão de oferecer sacrifícios no templo (6:49). Os levitas serviam como músicos do templo e ali desempenhavam outras tarefas (6:31-48; 54-81)”.

Os levitas não deveriam ter outra ocupação a não ser cuidar da casa de adoração. O louvor a Deus deve ser conduzido por pessoas consagradas, devidamente separadas a fim de que a adoração não seja uma afronta a Deus como no caso de Nadabe e Abiú.

Deus, o Ser adorado, não aceita qualquer adorador. Deve haver ordem, responsabilidade e normas devidamente estabelecidas na música para louvar e adorar ao Deus Criador e Salvador (v. 32).

Considerando que a adoração é o “X da questão” no grande conflito, o cronista dedicou um capítulo inteiro contendo 81 versículos para enfatizar os ministros e seus ministérios no templo. “O capítulo apresenta a linhagem da tribo de Levi, com foco especial na casa de Arão, o primeiro sumo sacerdote de Israel” (Bíblia de Estudo Andrews).

Sendo que na atualidade, como observa A. W. Tozer, “é comum muitas igrejas evangélicas oferecerem às pessoas, especialmente aos jovens, o máximo de entretenimento e o mínimo de instrução”, deve-se rever nossa forma de adoração a Deus.

• Para Deus não serve qualquer coisa.
• O culto a Deus não deve ser de qualquer jeito; deve ser bem organizado.
• O Espírito Santo deve ser o diretor principal de música na igreja.
• Deus procura verdadeiros adoradores que O adorem em espírito e em verdade.
• Ofereçamos o melhor para Deus.
• A organização do culto não é para qualquer pessoa.

“Não existe questão mais importante para a igreja do Senhor Jesus do que cultuarmos a Deus como Ele deseja que o façamos [...]. Quando conduzida corretamente, a teologia é a conversa do povo de Deus procurando entender o Senhor que adoramos e saber como Ele quer ser adorado [...] Nossa adoração confusa corrompe nossa teologia, e nossa teologia fraca corrompe nossa adoração” (R. Albert Mohlher, Jr.).

Reavivemo-nos!! Heber Toth Armí / #rpsp #rbhw #ebiblico-


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...