Receba mensagens em seu Email

segunda-feira, 18 de julho de 2016

II Crônicas 6 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

II Crônicas 6

Comentários do Pr. Heber Toth Armí

É extremamente necessário um reavivamento nos púlpitos de nossas igrejas. O sermão de II Crônicas 6 é a pregação do homem mais sábio que já viveu na face desta terra. Seu sermão é composto de três pontos, muito bem elaborados, com sábias e profundas aplicações espirituais que atingem diretamente seus objetivos:

1. A LOCALIZAÇÃO DO TEMPLO EM JERUSALÉM FOI ORIENTAÇÃO DO DEUS DO TEMPLO - vs. 1-6
2. A ESCOLHA DO CONSTRUTOR DO TEMPLO NÃO FOI HUMANA, MAS DIVINA - vs. 5-7
3. A FINALIDADE DA CONSTRUÇÃO DO TEMPLO ERA HONRAR AO SENHOR E ABRIGAR A SUA ARCA SAGRADA - v. 11

Martyn Lloyd-Jones diz que sermão é lógica em fogo que vem de um homem em chamas. O sermão deve ter lógica, uma sequencia, uma finalidade, como teve o de Salomão. Quando João Wesley dava aulas de homilética dizia: "Ponham fogo no seu sermão ou ponham o seu sermão no fogo". O grande pregador E. M. Bounds norte americano declarava: "Homens mortos tiram de si sermões mortos e sermões mortos matam". E o grande reformador Martinho Lutero dizia que sermão sem unção endurece os corações. Convido você que prega a ser um instrumento poderoso, profundo, bíblico, ser cheio do Espírito Santo para pregar com ousadia, autoridade e poder a Sagrada Palavra de Deus às pessoas com a vida espiritual desnutrida. Deixemos os discursos vazios, pois um sermão bem pregado alimenta a alma faminta e fortalece até a mais frágil fé... Como precisamos de sermões assim!

Além de um reavivamento nos púlpitos de nossas igrejas é também extremante necessário um reavivamento em nossas orações públicas e particulares. Há em II Crônicas 6 uma maravilhosa oração, inteligente, bíblica e ousada a qual precisamos dar atenção a fim de que melhoremos nossas orações.

1. A posição revela a atitude correta na oração: Salomão ajoelhou-se na presença da congregação e ergueu às mãos aos Céus para Deus (vs. 12-13);
2. O louvor deve ser a abertura de uma oração bem feita: Salomão adora a Deus, o qual é o único e fiel Deus de Israel (vs. 14-15).
3. Os pedidos tem seu lugar na oração e devem ter objetivos altruístas: Ainda que Salomão ora por si, seu clamor era para que Deus ouvisse suas orações em prol do inocente que viesse a orar no templo; ele ora para que Deus atenda o povo quando houvesse derrota e fome proveniente do pecado, que Deus atendesse também aos estrangeiros que ali viessem orar, que o Senhor atendesse o clamor do povo quando houvesse necessidade de guerrear e até mesmo ouvisse Israel caso fosse ao cativeiro e de lá orasse voltado para o templo (vs. 16-39).
4. As súplicas pela presença graciosa e misericordiosa de Deus no templo é a conclusão de uma oração sábia: Por fim Salomão pede a Deus que habite no templo, que revista os sacerdotes com a salvação e faça com que o povo se satisfaça em Sua santa bondade e seja fiel ao rei (vs. 40-42).

Muitas vezes na igreja os momentos de oração são tão curtos que nem dá para sentir o prazer de um tempo na presença de Deus. A maioria dos cultos de oração quase nem tem oração; precisamos aprender a orar como os discípulos de Jesus precisaram aprender. A oração de Salomão em II Crônicas 6 é poderosa, rica em conteúdo; portanto, ela convida à uma reflexão. Destaco algumas verdades para nossa meditação de hoje:

1. A oração é a fraqueza humana unida à onipotência divina: Ainda que Salomão fosse o homem mais sábio, mais influente, mais científico e com grandes habilidades de engenharia civil, econômicas e administrativas ele reconheceu sua fraqueza diante da onipotência de Deus; e nós, somos melhores que o sábio rei Salomão para não se humilhar diante da grandeza de Deus?

2. A igreja de Deus nunca se torna tão forte como quando ela está de joelhos: Adquirir conhecimento teológico não é a mesma coisa e nem tem o mesmo valor que orar, se assim fosse o sábio Salomão não precisaria cair de joelhos na presença de Deus; mesmo assim tem muitas pessoas que vivem apenas atrás de conhecimento sem uma vida de oração. Isso fará falta diante das adversidades da vida!

3. Quando a igreja ora na terra, Deus intervêm miraculosamente desde o Céu: Desde o final de II Crônicas 5 e no capítulo 7 há grandes maravilhas divinas oriundas da atitude de adoração e oração do povo de Deus.

Vamos orar mais? Porque orar santifica a vida, restaura e tira a mornidão espiritual da igreja! /Heber Toth Armí /


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...