Receba mensagens em seu Email

sábado, 19 de dezembro de 2015

Deuterônômio 8 Comentários: Norman Gulley

Reavivados por Sua Palavra
Leitura Bíblica: Deuterônômio 8
Comentários: Norman Gulley

A geração que aceitou como verdadeiro o relatório dos dez espias, que dizia que a terra prometida estava cheia de gigantes e que eles morreriam se obedecessem a Deus e nela entrassem, pereceu no deserto. Dando excessiva importância ao tamanho dos gigantes, eles perderam de vista a grandeza de Deus. Então, Deus permitiu a Israel a experiência do deserto para fazer que a nova geração fosse mais dependente dele e não em si mesmos.

No deserto, Deus os guiou e testou para que eles percebessem a verdadeira condição de seus corações. Ele queria que eles soubessem que o pão que Ele lhes fornecia diariamente não era suficiente. Sua Palavra é ainda mais importante do que comer o maná. Descrer da Palavra de Deus levou Israel a descrer de Deus. A única maneira de estar pronto para entrar na terra prometida era tornar-se vivo em Deus, crendo em Sua Palavra.

Sua Palavra criou este mundo e é igualmente poderosa em recriar o coração das pessoas. Estarmos cheios da vida de Deus, através da Sua Palavra, destrói o medo de gigantes, não importa quão grandes sejam. Deus revelou-lhes o Seu amor para que eles abrissem seus corações para receber esse amor e O amassem em troca. Suas vestes não se desgastaram, os seus pés não incharam. Deus os levou através de um "imenso e pavoroso deserto, por aquela terra seca e sem água, de serpentes e escorpiões venenosos" (v. 15a NVI). Deus deu a eles bênçãos e provas. Água fluiu livremente em resposta às Suas palavras a Moisés. Tudo isto intentava humilhá-los, "para te humilhar, e para te provar, e, afinal, te fazer bem (v.16).

Ele não os testou apenas por testá-los, mas para fazer bem a eles, para que confiassem nEle e fossem abençoados. Deus lhes deu esperança. Seu cuidado por Israel tinha por foco sua vida futura na terra prometida, elevar seus pensamentos acima de sua jornada no deserto, dar-lhes esperança, um objetivo, uma expectativa, acreditar nas bênçãos futuras porque eles já tinham sido abençoados. "Pois o Senhor, o seu Deus, os está levando a uma boa terra, cheia de riachos e tanques de água, de fontes que jorram nos vales e nas colinas; terra de trigo e cevada, videiras e figueiras, de romãzeiras, azeite de oliva e mel; terra onde não faltará pão e onde não terão falta de nada; terra onde as rochas têm ferro e onde vocês poderão extrair cobre das colinas."(v.7-9, NVI). Que contraste com o deserto seco, com suas areias e animais peçonhentos!

O deserto e a terra prometida representam, respectivamente, uma vida longe de Deus e uma vida onde flui água de Sua vida, abundante e refrescante. Jesus disse à mulher no poço: "Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna."(João 4:13-14).

Deus tinha uma ordenança para aqueles que entrariam na Canaã terrestre. Quando eles estivessem cheios e vivessem em casas bonitas, com gados, rebanhos, prata e ouro, eles tolamente diriam: "A minha capacidade e a força das minhas mãos ajuntaram para mim toda esta riqueza." (v. 17 NVI). Assim, em amor, Deus advertiu: "Tenham o cuidado de não se esquecer do Senhor, o seu Deus, deixando de obedecer aos seus mandamentos, às suas ordenanças e aos seus decretos que hoje lhes ordeno. " (v. 11 NVI).

 No final dos tempos, antes da entrada na Canaã celestial, Deus dirá:  Felizes os que guardam Meus mandamentos, "os que lavam as suas vestes, e assim têm direito à árvore da vida e podem entrar na cidade pelas portas." (Ap 22: 14 NVI). Deus convida: " Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida "(Apocalipse 22:17).

Aqueles que beberam profundamente da água que Cristo transmite através da Sua Palavra, terão prazer em guardar os Seus mandamentos (João 14:15) e entrarão alegres na cidade e desfrutarão de maior abundância que em qualquer Canaã terrestre (1 Coríntios. 2:9). Não há nada de que se orgulhar; eles foram resgatados de si mesmos e vivem agora para louvar a Deus para sempre.

Ele deseja recebê-lo em casa. Então, gaste tempo em Sua Palavra a cada dia para que você possa passar a eternidade com Ele no paraíso.

Norman Gulley

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...