Receba mensagens em seu Email

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Deuterônômio 5 Comentários: Norman Gulley

Reavivados por Sua Palavra
Leitura Bíblica: Deuterônômio 5
Comentários: Norman Gulley

Neste capítulo Moisés discorre acerca da importância da lei de Deus, proclamada audivelmente por Ele no Monte Sinai. Os Dez Mandamentos fazem parte do concerto de Deus com Seu povo  e foram dados num contexto de relacionamento.  As seguintes palavras de Cristo ilustram bem o que Deus desejava do seu povo: "Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos." (João 14:15, NVI). Esse mandamento contém também uma promessa. A promessa de sermos ajudados por Deus em nosso propósito de amá-Lo.

Obedecemos aos mandamentos em gratidão pelo amoroso relacionamento existente entre nós e nosso Deus. É por isso que Deus disse no Sinai: "Vocês viram o que fiz ao Egito e como os transportei sobre asas de águias e os trouxe para junto de mim. Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança, vocês serão o meu tesouro pessoal dentre todas as nações" (Êxodo 19:4-5, NVI). Essas palavras retratam um relacionamento de amor! Como Deus os havia libertado do Egito, a gratidão seria a base para o povo obedecer aos Dez Mandamentos (Êx 20:1-17).

Os Dez Mandamentos são o fundamento do governo divino. Moisés disse: guarde estes mandamentos, "para que tudo vá bem com vocês e com seus descendentes, e para que vivam muito tempo na terra que o Senhor, o seu Deus, lhes dá para sempre" (v. 40). Deus lhes daria a terra e queria também dar-lhes uma vida de qualidade com sucesso e longevidade. Temos aqui um amostra de como opera o amor de Deus e Seu  benevolente governo.

Outro destaque deste capítulo é a singularidade de Israel. Deus os tirou da fornalha de ferro do Egito e lhes deu Sua lei para que eles pudessem saber que existe somente um Deus.Ele os advertiu contra fazer imagens, não-deuses, o que os levaria a esquecer a singularidade de Deus e sua própria singularidade. Caso contrário, eventualmente, eles seriam levados cativos por outras nações.

A Igreja de Deus hoje é chamada a lembrar-se de Êx. 20:11 e adorar a Deus como o Criador (Ap. 14:6-7), uma mensagem a ser dada ao mundo neste tempo do fim quando a evolução,um deus feito pelo homem, exerce uma influência tão grande.  Somente permaneceremos únicos enquanto nos lembrarmos de que Deus é o nosso único Criador, sem qualquer crédito à evolução. Enquanto muitos acreditam que Deus tenha criado por meio da evolução, somos convidados a dar ao mundo a mensagem de que Deus é o criador. Esta compreensão manterá a singularidade do povo de Deus.

Norman Gulley



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...