Receba mensagens em seu Email

domingo, 27 de dezembro de 2015

Deuteronômio 16 Comentários: John Ash

Reavivados por Sua Palavra
Leitura Bíblica: Deuteronômio 16
Comentários: John Ash

A festa da Páscoa era um momento especial para relembrar a experiência do Êxodo, na qual os antigos israelitas foram libertados da escravidão no Egito. Se eles sempre se lembrassem da escravidão de onde vieram, teriam melhor oportunidade de apreciar a Deus e aceitar Suas provisões para o futuro.

A Festa das Semanas era um momento para expressar gratidão a Deus pelo início da colheita do trigo na primavera. No Novo Testamento, este festival é o Pentecostes (Atos 2:1; 20:16).

A Festa dos Tabernáculos (ou Festa das Cabanas), que acontecia no final do período da colheita, no outono, era a principal celebração de ação de graças a Deus.

No meio destes comentários, lemos: “… lembre-se” de vir com ofertas voluntárias em “suas mãos”, refletindo o quanto Deus tem te abençoado. E, novamente, “porém não aparecerá de mãos vazias perante o SENHOR; cada um oferecerá na proporção em que possa dar, segundo a bênção que o SENHOR, seu Deus, lhe houver concedido…” (v. 16b, 17). Generosidade imposta pode parecer incomum hoje em dia, mas há um importante princípio subjacente. É somente pela doação generosa a Deus e às pessoas em necessidade que nós eliminamos a nossa tendência ao egocentrismo.

“Querido Deus, me ajude a ofertar generosamente para Ti e para aqueles que passam necessidades.”

John Ash


Outros Comentários

Em Deuteronômio 16:1-8  Deus está dando instruções. Haveria três ocasiões cada ano quando todo homem deveria ir ao lugar que Deus iria escolher. Eles levaria um sacrifício para oferecer a Deus. Eram chamadas de "Festas" (ou encontros). 

As festas de Deus eram comemorativas, voltadas para um tema: o plano da salvação.A primeira era a Páscoa, e a festa do pão sem fermento. Repare que não havia regozijo nesta festa. Era uma lembrança constante da morte do cordeiro no Egito. Sabemos Quem é o Cordeiro de Deus hoje, portanto devemos recordá-Lo em Sua morte. No dia após a Páscoa havia sete dias quando eles deviam estar bem assegurados de não ter "fermento" em suas casas.

Em Deuteronômio 16:9-12 vamos encontrar a segunda festa; a "festa das semanas" era um tempo para expressar gratidão a Deus para o início da colheita do trigo na primavera. Nesta festa devia haver regozijo. Eram sete semanas mais um dia, o que totaliza 50 dias a partir da colheita. Em Atos 2 vemos que o Pentecostes, que significa "50", aconteceu quando o Espírito Santo desceu à terra. Isso foi 50 dias após a cruz! (Atos 2:1; 20:16). 

O gozo que a presença do Espírito Santo nos causa é como uma "oferta voluntária".Não apenas havia ali gozo no Senhor, mas outros eram chamados também a regozijar.

Em Deuteronômio 16:13-15 era comemorada a Festa dos Tabernáculos  que entrou no final do período de colheita, no outono, foi a maior celebração de ação de graças a Deus. A colheita era juntada no celeiro. Então vinha a terceira festa - a dos "tabernáculos"

Em Deuteronômio 16:16-17 "eles não deviam aparecer diante do Senhor de mãos vazias,  “ninguém apareça de mãos vazias perante mim.” 

A verdadeira oferta, aquela que agrada a Deus, pode não ser em dinheiro. A verdadeira oferta é a de um coração agradecido, um coração que não reclama, que não murmura. A oferta de um coração que crê – crê que vale a pena amar e servir a Deus mesmo quando as circunstâncias parecem nos dizer que não vale a pena.

Em Deuteronômio 16:18-20 A justiça era para ser feita na terra santa de Deus. Nenhum favoritismo para certas pessoas devia ser tolerado. Deuteronômio – 16:20, recomenda: “A justiça seguirás, somente a justiça, para que vivas, e possuas em herança a terra que te dá o SENHOR teu DEUS”. A preservação da vida e a posse da terra, como se pode ver, estão vinculadas à existência de justiça.

A exigência de DEUS para que haja justiça na terra tem por base o fato de que ELE é o: “DEUS dos deuses, e o SENHOR dos senhores. O DEUS grande poderoso e temível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita suborno, que faz justiça ao órfão e á viúva, e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e vestes”. Deuteronômio – 10:17,18. A justiça é a base de uma sociedade estável e feliz.

Que o Senhor nos ensine a ser bondosos e justos com todos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...