Receba mensagens em seu Email

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Gênesis 26 Comentários: Douglas Tilstra

Reavivados por Sua Palavra

Leitura Bíblica: Gênesis 26
Comentários: Douglas Tilstra

Quando Deus Se declara como o Deus de Abraão, Isaque e Jacó (Êxodo 3:6, Mateus 22:32; Atos 3:13), Ele Se declara o Deus de pessoas que lutam e de famílias problemáticas que são salvas e curadas por Sua graça. A história do Gênesis é realmente uma longa história da família que se tornou a nação de Israel, com foco nas quatro primeiras gerações dos homens e mulheres que foram seus líderes. Esses homens e mulheres foram Abraão e Sara, Isaque e Rebeca, Jacó, Raquel e Lia e José e Asenate. Nós muitas vezes os consideramos heróis bíblicos e gigantes da fé. De fato, as suas histórias são mencionadas brevemente em Hebreus 11 como exemplos de fé. Contudo, como nós, suas vidas foram também profundamente marcadas por seus pecados e dos pecados de outros contra eles.

A história da família de Deus, como relatada em Gênesis, revela uma família marcada por embriaguez, engano, homicídio, adultério, incesto, covardia, inveja, ódio, traição, contenda entre maridos e esposas e descrença direta de Deus. Na verdade, é uma história de pessoas e famílias que lutam com problemas. No entanto, é também a história do Deus que salva e cura pessoas e famílias problemáticas. É a história do Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.

No capítulo de hoje, Isaque repete os pecados de covardia e mentira de seu pai. Os maridos devem amar suas esposas com o amor corajoso e abnegado de Jesus (Efésios 5:25). No entanto, Abraão e Isaque mentiram duas vezes a respeito de suas esposas, colocando-as em grave perigo a fim de se manterem seguros e confortáveis. Um dos pecados distintivos da família que passaram de geração em geração envolvia algum tipo de engano para autoproteção. José (Gênesis 45:1-7) quebra esse ciclo familiar destrutivo. Mais tarde Jesus, a quem José prefigurava, acabaria por quebrá-lo de modo amplo, com efeitos para toda a humanidade.

Felizmente este capítulo também mostra traços mais positivos de Isaque. Aqui vemos Isaque como pacificador e adorador do verdadeiro Deus.

O final do capítulo nos leva de volta à história de Jacó e Esaú, com a menção do desrespeito de Esaú para com os caminhos de Deus através da má escolha de suas duas mulheres hititas.

Douglas Tilstra
Diretor de Liderança Exteriores e da Educação, Universidade Adventista do Sul



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...